Blog do Perrone

Grupo rebelde fala em eleição para tirar Marin do poder

Perrone

Diferentemente do que disseram após a última assembleia na CBF, presidentes de federações contrários a José Maria Marin não aceitam o paulista como sucessor definitivo de Ricardo Teixeira.

Articulam nos bastidores um movimento para que nova eleição seja marcada. Alegam que concordaram em estender o mandato de Teixeira até 2015. E que o “voto de confiança'' não valeria para seu vice mais velho.

Na assembleia, Teixeira fez com que os presidentes de federações concordassem que essa interpretação não era válida e que Marin era seu substituto legítimo. Mas, alguns deixaram a reunião falando reservadamente que brigariam para derrubar o paulista, em caso de renúncia do chefe.

Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro (apesar de ter declarado publicamente o contrário), Minas Gerais, Paraná e Bahia são alguns do Estados contra a permanência de “Zé das Medalhas'', apelido de Marin desde o episódio em que colocou no bolso uma medalha da taça São Paulo.

É possível que a definição sobre se haverá um golpe ou se Marin continua seja resultado das conversas individuais e sigilosas que Teixeira teve antes da assembleia com quase todos os presidentes de federação. Na ocasião ele já preparava terreno para sua saída.