Blog do Perrone

Advogados engavetam confissão e apostam em casa alugada para soltar corintianos

Perrone

Após o barulho feito com o a confissão de um torcedor de 17 anos, advogados da Gaviões decidiram ainda não enviar para a Justiça boliviana a declaração do menor. Estão preparando nesta quarta a solicitação de revisão do pedido de liberdade provisória dos 12 corintianos presos na Bolívia sem citar o depoimento do garoto.

Ricardo Cabral, advogado da torcida, confiava que conseguiria libertar os detidos com a declaração do jovem. Mas as autoridades bolivianas anunciaram publicamente que não analisariam um depoimento prestado no Brasil. A defesa mudou sua estratégia, ainda que não fale publicamente ter sido essa a causa.

Reprodução de página de torcida do San José no Facebook

Ontem, os corintianos alugaram uma casa em Cochabamba. O plano é usar o novo endereço para pedir que eles respondam em liberdade à acusação de participação na morte de Kelvin Douglas Beltran.

Ao negar a soltura dos suspeitos, a Justiça boliviana alegou que eles não tinham residência fixa no país e que poderiam tentar retornar ao Brasil.

Cabral diz que vai esperar a resposta do novo pedido para decidir se envia  a confissão do menor para as autoridades bolivianas.