Blog do Perrone

O que precisa ser esclarecido na relação entre filho de Lula e Corinthians?

Perrone

A contratação de Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula para atuar no marketing do Corinthians, inundou o clube de dúvidas desde que a Folha de S. Paulo publicou que ele teria recebido R$ 500 mil entre 2011 e 2013 sem prestar serviços. Abaixo, veja os principais pontos que necessitam esclarecimento.

Quem pagou?

Conselheiros corintianos querem saber se foi o clube que efetuou os pagamentos para o filho do ex-presidente. Como a Polícia Federal investiga se a contratação de Luiz Claudio tem a ver com a construção da Arena Corinthians, membros do conselho alvinegro indagam se o dinheiro saiu do fundo que controla o estádio ou de alguma empresa ligada à obra. À Folha de S. Paulo, Andrés Sanchez disse que a contratação não tem ligação com a construção.

Qual foi o trabalho feito?

Como a reportagem da Folha de S. Paulo afirma que o filho de Lula recebeu sem trabalhar, conselheiros do clube querem provas do trabalho que foi realizado. E se realmente ele prestou serviços, como afirma Sanchez, por qual motivo pessoas que atuavam no departamento de marketing do Corinthians na ocasião disseram o contrário ao jornal?

Quanto o clube ganhou com o time de futebol americano?

A defesa de Luis Claudio lembra que o Corinthians participa desde 2011 do campeonato nacional de futebol americano organizado por uma empresa do filho do ex-presidente. Falta esclarecer, então, se incluir o time nessa competição foi o único trabalho da empresa e, se foi, quanto o Corinthians faturou com essa participação até agora? Rendeu mais do que os R$ 500 mil pagos a Luis Claudio?

Houve cotação de preços?

O estatuto do Corinthians determina que para todas contratações com valor igual ou superior a cinco salários mínimos, seja feita cotação pelo menos três orçamentos. Os documentos referentes à essa pesquisa de preços devem ficar guardados por cinco anos. Isso foi feito em relação ao contrato envolvendo a empresa do filho do ex-presidente? Se foi, ela tinha o melhor preço? Se não foi, o que justifica sua contratação e o desrespeito às regras do clube?