Blog do Perrone

Grupo de Mustafá quer que Leila Pereira transfira votos para marido

Perrone

Com José Edgar de Matos, do UOL, em São Paulo

Os apoiadores da chapa que tem Leila Pereira como candidata ao Conselho Deliberativo do Palmeiras estão preocupados com a campanha do marido dela, José Roberto Lamacchia. Ambos são donos da Crefisa e da Faculdade das Américas, patrocinadoras do clube.

 A avaliação do grupo, liderado por Mustafá Contursi, é de que como ela trabalha sua candidatura pelo menos desde setembro do ano passado, faz um alto investimento e conseguiu bom espaço na mídia, conseguirá se eleger com facilidade, desde que sua inscrição não seja impugnada. Um grupo de sócios pede a impugnação alegando que ela não tem o tempo mínimo exigido para se candidatar.

Por outro lado, Lamacchia assinou a ficha de candidato sem ter feito campanha prévia. Inicialmente, a ideia era de que ele fosse apenas uma opção para atrair votos para chapa caso Leila tivesse seu regirsto impugnado. Essa preocupação ainda existe, mas há também o desejo de Mustafá e seus aliados de colocar os dois no conselho. Por essas duas razões querem turbinar a campanha de Lamacchia.

O problema é que existem outros candidatos na chapa que precisam de ajuda para se eleger. Assim, o grupo de Mustafá quer que Leila transfira parte de seus votos para o marido, enquanto eles pedem apoio dos sócios para outros postulantes ao cargo.

Pelas contas da turma de Mustafá, ela conseguirá cerca de 150 votos no pleito marcado para o próximo sábado. As projeções são de que entre 28 e 30 indicações garantem a eleição. Ou seja, ela tem simpatizantes suficientes para assegurar a vitória dela e do empresário.

Na semana passada, a festa de lançamento da campanha de Leila mostrou o desequilíbrio na divulgação das duas candidaturas. Não havia menção a Lamacchia no material utilizado no evento, assim como não há na fachada da casa alugada pela presidente da Crefisa em frente ao Allianz Parque.

Por outro lado, Contursi deixou claro durante o lançamento sua preocupação com o dono empresário lembrando sempre da candidatura dele.