Blog do Perrone http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, iniciou a carreira nas redações dos jornais impressos, além de atuar como repórter esportivo no rádio. Tue, 13 Nov 2018 06:00:32 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Recesso http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/recesso/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/recesso/#comments Tue, 13 Nov 2018 06:00:32 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38718 Este blogueiro está de folga e retorna em 27 de novembro.

]]>
3
Por Emirates, Corinthians recorre à Câmara Árabe. Empresa não se interessa http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/por-emirates-corinthians-recorre-a-camara-arabe-empresa-nao-se-interessa/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/por-emirates-corinthians-recorre-a-camara-arabe-empresa-nao-se-interessa/#comments Mon, 12 Nov 2018 13:55:13 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38709 Sem patrocinador máster fixo desde abril do ano passado, o Corinthians recorreu à Câmara de Comércio Árabe-Brasileira para tentar fechar contrato com a Emirates.

Porém, conforme apuração do blog, a negociação não decolou. Procurada pela Câmara, a companhia aérea respondeu não estar interessada.

Ao blog, a assessoria de imprensa da Câmara disse que não se manifestaria sobre o assunto e nem confirmaria o episódio. A entidade costuma ter cláusula de confidencialidade nos contratos com quem a aciona.

O departamento de comunicação do Corinthians disse que não ter informações sobre o tema.

Já a Emirates, por meio de sua assessoria respondeu apenas que no momento não pensa em patrocinar nem time de futebol no Brasil.

“O boato não é verdadeiro. A Emirates não está buscando ser patrocinadora de nenhum clube de futebol brasileiro atualmente”, afirma a nota enviada pela assessoria de imprensa.

Vale lembrar que em nenhum momento o blog afirmou que a empresa estava em busca de uma equipe. Pelo contrário, a resposta está em sintonia com a apuração de que os árabes não corresponderam ao desejo corintiano.

A Emirates, no entanto, não se posicionou sobre a informação de que a Câmara Árabe tentou fazer a ponte entre ela e o Corinthians.

A companhia aérea é um antigo alvo da direção corintiana. A ideia inicial é conseguir um contrato de patrocínio para o uniforme e tentar seduzir a empresa a comprar os naming rights da Arena Corinthians.

Acionar a Câmara Árabe foi a solução encontrada pela direção de marketing do Corinthians para tentar se aproximar da empresa. A entidade tem experiência em buscar parceiros árabes para companhias brasileiras.

 

]]>
130
Opinião: piada sobre taça que mais machuca corintiano é a de Andrés http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/opiniao-piada-sobre-taca-que-mais-machuca-corintiano-e-a-de-andres/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/opiniao-piada-sobre-taca-que-mais-machuca-corintiano-e-a-de-andres/#comments Sun, 11 Nov 2018 06:00:54 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38695 Nos últimos dias, a Fiel teve que aguentar uma avalanche de chacotas por causa do pedido de penhora da taça do Mundial de 2012, resultante de uma ação movida pelo Instituto Santanense de Ensino Superior (o clube conseguiu liminar para suspender a penhora). A pior das piadas, porém, veio de um corintiano, Andrés Sanchez, presidente alvinegro.

Ao falar sobre o tema, o deputado federal disse que pelo menos o Corinthians tem dois mundiais, duas taças para penhorarem. Clara referência ao Palmeiras, alvo de brincadeiras dos rivais por não ter conquistado o mundo.

Na opinião deste blogueiro, a infeliz tentativa de graça por parte do cartola foi a piada mais dolorida que os corintianos ouviram até agora.

Quando a gozação vem de um rival, o torcedor, na maioria das vezes, respira, pensa e devolve com outra.

Agora, se a gracinha parte do principal dirigente do seu time, as reações mais prováveis são três: revolta, incredulidade e desespero.

Revolta por ver o presidente fazendo troça com algo que machuca o torcedor. Incredulidade por observar o cartola tentar passar um pano na situação no lugar de esclarecer com seriedade a sua torcida e mostrar os caminhos para solucionar o problema. O desespero toma conta dos que não enxergam saída para o alvinegro já que nem uma situação extrema faz Andrés deixar a galhofa de lado, admitir os problemas e apresentar soluções para o torcedor.

Não é hora de espetar o Palmeiras. Além de ter muito abacaxi para descascar, a diretoria do Corinthians deveria lembrar que o rival lidera o Brasileirão enquanto seu time ainda luta para se afastar da zona de rebaixamento. Toda referência ao rival neste momento pode terminar com a comparação entre a posição dos dois times na tabela. Atualmente, algo desagradável para os corintianos.

No caso do troféu, não só a tentativa de penhora é ruim para a imagem do clube, mas outras circunstâncias que envolveram o processo. Principalmente a acusação de que o alvinegro teria se articulado com a CBF para receber o prêmio pelo vice-campeonato brasileiro antes do último jogo para evitar a penhora do bônus de R$ 20 milhões. O clube nega ter feito manobra irregular afirmando que recebeu a premiação dentro do prazo normal.

A constrangedora situação em que ficou a centenária instituição nesse episódio traz à mente uma célebre frase de Andrés em 2007, logo depois do rebaixamento para a Série B: “quem riu do Corinthians, riu. Quem não riu, não vai rir mais.

]]>
24
Opinião: final argentina convida cartola brasileiro a pensar sobre gastos http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/opiniao-final-argentina-convida-cartola-brasileiro-a-pensar-sobre-gastos/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/opiniao-final-argentina-convida-cartola-brasileiro-a-pensar-sobre-gastos/#comments Sat, 10 Nov 2018 08:51:21 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38689 A final da Libertadores entre Boca Juniors e River Plate, a partir deste sábado, é como um beliscão que acorda o futebol brasileiro de gostoso sonho.

Os dois argentinos destruíram a esperança de uma decisão brasileira tirando da disputa o melhor elenco do país (Palmeiras) e a equipe de jogo mais agradável do território nacional (Grêmio), na opinião deste blogueiro.

Até outro dia, Felipão falava em conquistar quatro títulos pelo alviverde em 2018. Praticamente ninguém contestava o treinador, pois, dada a qualidade dos jogadores de seu plantel, não era uma meta inatingível.

Até outro dia, Renato Gaúcho parecia o comandante de um time invencível, graças a objetividade e eficiência do Grêmio.

Mas, ao som do tango argentino, dançaram as duas equipes candidatas a dar baile nos rivais em 2018.

O Boca mostrou ao Palmeiras e ao Brasil, de novo, que ter mais dinheiro para investir não é sinônimo de títulos. Com menos aporte financeiro desbancou o clube brasileiro mais endinheirado do momento.

Pelos investimentos que fez, a superioridade alviverde no continente poderia ser incontestável. Não é. As contratações milionárias e altos salários sugeriam no início do ano que o Palmeiras, líder do Brasileirão, poderia ter uma vantagem bem maior sobre seus adversários também em território nacional.

A lição dada pelo Boca convida a direção palmeirense a refletir sobre os motivos que impediram o clube de transformar seus investimentos em supremacia na América do Sul. Sem crise, claro. A fase ainda é ótima com o caminho pavimentado para conquistar o Campeonato Brasileiro.

Do lado gremista, o chacoalhão que o River Plate deu diz respeito à avaliação do trabalho de Renato Gaúcho nesta temporada. O time argentino já mostrou que o treinador não havia montado uma indestrutível máquina de jogar bola, como sua confiança às vezes pode sugerir.

É hora de a direção do Grêmio enxergar os defeitos de Renato e ajudá-lo a evoluir. Como no caso palmeirense, sem crise. Ele ainda é o melhor treinador para o Grêmio. Só não demonstrou ser nesta temporada o número 1 da América do Sul.

A final argentina serve não só para gremistas e palmeirenses, mas para dirigentes de todos os outros grandes clubes do país pararem e pensarem. Eles precisam buscar resposta principalmente para essa pergunta: por que o futebol brasileiro é tão mais caro que o dos vizinhos, mas não consegue abrir vantagem sobre eles? A disputa com a turma argentina é sempre equilibrada.

 

]]>
8
Preso, autor do ‘Blog do Paulinho’ vê perseguição. Polícia explica prisão http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/preso-autor-do-blog-do-paulinho-ve-perseguicao-policia-explica-prisao/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/preso-autor-do-blog-do-paulinho-ve-perseguicao-policia-explica-prisao/#comments Sat, 10 Nov 2018 00:11:00 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38699 O Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas da Polícia Civil de São Paulo (Decade) prendeu nesta sexta (9) Paulo Cezar de Andrade Prado, autor do Blog do Paulinho, voltado para bastidores do futebol.

Depois da prisão, o blogueiro ainda publicou um post no qual se disse “vítima de mais uma ato de violência contra a imprensa do Brasil”. Por sua vez, a polícia nega irregularidades e alega que apenas cumpriu mandado de prisão.

“Nesse clima de intimidação à imprensa que existe no país, acabo de ser preso pela polícia de São Paulo, que cumpriu mandado por difamação”, escreveu Paulinho em seu espaço na internet. Segundo ele, a prisão foi provocada por um processo movido pelo apresentador Milton Neves que acusou o blogueiro de difamação. Por sua versão, a condenação é pouco superior a um mês de prisão.

Ele já havia sido preso em 2015, também em virtude de uma condenação por difamação.

“O termo (usado contra Milton Neves), jocoso, utilizado em texto crítico, foi tratado pelo judiciário como pesos e medidas distintos do que ocorre habitualmente com diversos jornalistas. A perseguição é evidente”, completou Paulinho.

Procurado pelo blog, o delegado Oswaldo Nico Gonçalves, diretor do Decade, rebateu a queixa do blogueiro. “Não teve nada de violência. Nós apenas cumprimos um mandado de prisão. Ele estava foragido faz tempo, havia seis meses que estávamos o procurando. O problema dele é com a Justiça, não com a polícia”, declarou o delegado.

Segundo Gonçalves, Paulinho permanecia preso no 77º Distrito Policial de São Paulo na noite desta sexta. “Ele não resistiu, foi cordial. Também foi tratado com cordialidade pelo nosso pessoal”, disse o policial.

Ainda de acordo com Gonçalves, Paulinho foi detido em um apartamento na avenida Paes Leme, na capital.

Heroi Vicente, advogado de Milton Neves, afirmou que os fatos em questão referem-se à ofensa proferida pelo jornalista contra seu cliente, “injustamente agredido no âmbito de sua memória familiar”.

Ele diz que ocorreu uma condenação em processo criminal regular e a sentença está sendo cumprida. Vicente declara que não ocorreu nenhuma espécie de perseguição policial. O mandado de prisão encontrava-se pendente há muito tempo.

O advogado acrescenta que na esfera cível há ainda uma execução judicial de crédito e, como não foram encontrados bens à penhora, o exequente está buscando a constrição de bens intangíveis, como o domínio na internet (website) do devedor.

Na publicação sobre a prisão, Paulinho atacou Romeu Tuma Júnior, seu ex-advogado e conselheiro do Corinthians.

“Meu recurso, que provavelmente seria vencedor, não foi aceito porque, estranhamente, meu ex-advogado à época, Romeu Tuma Júnior, deixou de depositar as custas do processo, alegando que ‘não sabia’ da obrigatoriedade de fazê-lo antecipadamente. Não se lembrou, também, de avisar-me do mandado de prisão, que descobri, sozinho, após consulta ao sistema do TJ-SP”.

Ao blog, Tuma Júnior negou as acusações. Afirmou que, quando assumiu o caso, Paulinho já tinha sido condenado a quatro meses e 20 dias de prisão em regime semiaberto. Após sua atuação, afirma, a pena foi reduzida para um mês.

“Eu tentaria um recurso especial, que é muito difícil. Eles já não vinham pagando custas processuais. Avisei que que era preciso recolher as custas para entrar com o recurso. Ele não recolheu. Nem analisaram o recurso. Não é o advogado que paga as custas, é o cliente. E eu paguei várias custas pra ele. Quando a condenação saiu, não era mais advogado dele. Nem fiquei sabendo, a responsabilidade não era minha”, afirmou Tuma Júnior.

Ele disse ainda que se o blogueiro escreveu  a publicação depois de preso cometeu ilegalidade. Por isso pedirá investigação policial para saber se o post foi agendado antes da prisão. “Também vou pedir para apurarem quem o ajudou a ficar foragido. Quem financiava a fuga cometeu crime”, afirmou.

 

 

 

]]>
41
Para candidatos derrotados por Andrés, penhora da taça afasta patrocínios http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/para-candidatos-derrotados-por-andres-penhora-da-taca-afasta-anunciantes/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/para-candidatos-derrotados-por-andres-penhora-da-taca-afasta-anunciantes/#comments Fri, 09 Nov 2018 06:00:45 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38679 Na opinião de candidatos derrotados por Andrés Sanchez na última eleição no Corinthians a penhora da taça do Mundial de Clubes de 2012 deve afastar possíveis patrocinadores. Vale lembrar que o alvinegro já não conta com anunciante máster fixo.

O blog procurou os quatro conselheiros que tentaram a presidência. Antônio Roque Citadini disse que não se manifestaria. Felipe Ezabella indicou Fernando Alba para dar uma declaração em nome de seu grupo. Paulo Garcia e Romeu Tuma Júnior comentaram a penhora, fruto de uma dívida da agremiação com o Instituto Santanense de Ensino Superior. Leia abaixo as declarações.

Paulo Garcia

“O Corinthians já não está conseguindo patrocínio porque falta credibilidade. Aí acontece mais uma lambança dessas, só piora a situação. A taça do Mundial tem um significado muito grande para o clube. Pode não ter valor alto financeiro, mas carrega o simbolismo da conquista. Acho um absurdo chegar nesse patamar. E não é só o Corinthians. O futebol brasileiro está cada vez pior.

Sei que o Andrés não queria que a taça fosse penhorada, mas ficar correndo dos outros (credores), de oficial de justiça, e só vendo a dívida crescer é muito ruim. Dever não é demérito nenhum. Mas procura o credor, explica que não vai conseguir pagar, faz um acordo. Deveria procurar os conselhos do clube, debater a situação, não fazer as coisas de maneira escondida.

O salvador da pátria, o (diretor de marketing Luís Paulo) Rosenberg, afundou o clube. É preciso fazer alguma coisa para o Corinthians não ficar cada vez mais para trás. Vou procurar o Andrés nos próximos dias no intuito de ajudar.”

Romeu Tuma Júnior

“Coisa maluca essa penhora. A gestão está uma vergonha, é um  acúmulo de absurdos. Agora, isso tudo pra mim não é novidade. A penhora da taça não é surpresa pra mim. Durante a campanha (eleitoral) eu cantei tudo isso que está acontecendo. Cansei de avisar, mas escolheram o cara.

Acho que o advogado da universidade foi oportunista, pediu a penhora da taça pra ganhar marketing. Ela não tem valor de mercado.

O clube está definhando comercialmente e moralmente. Aí o Andrés vai lá e fala: ‘temos duas taças de Mundial’. Até ele faz chacota. Quem vai querer patrocinar clube no qual penhoram até o troféu? O patrocinador quer se associar a marca que vai projetar o nome dele. Agora, vai se associar a quem só tem mídia espontânea ruim?

O clube deveria chamar a universidade antes, fazer um acordo antes, não deixar chegar nesse ponto. Se ajudar, posso trabalhar como advogado de graça no caso”.

Fernando Alba, representando o movimento Corinthians Grande, que teve Felipe Ezabella como candidato

“Toda notícia negativa como essa arranha a imagem do clube e, com certeza, atrapalha a busca por patrocinadores. E as manifestações dos atuais dirigentes, recheadas de soberba, arrogância e ironia, não ajudam a atenuar a situação.”

]]>
36
Receita cresce, e Palmeiras aumenta gasto mensal médio em R$ 16,9 milhões http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/receita-cresce-e-palmeiras-aumenta-gasto-mensal-medio-em-r-169-milhoes/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/receita-cresce-e-palmeiras-aumenta-gasto-mensal-medio-em-r-169-milhoes/#comments Thu, 08 Nov 2018 09:47:06 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38676 Líder do Brasileirão, o Palmeiras gastou com seu departamento de futebol nos oito primeiros meses de 2018 quase a mesma quantia desembolsada no ano passado inteiro.

De acordo com o último balancete apresentado pelo clube ao COF (Conselho de Orientação e Fiscalização), a despesa alviverde com suas equipes profissionais e de base até 31 de agosto deste ano foi R$ 408.438.983,87. Em 2017, a agremiação precisou de R$ 408.726.583,66 para tocar seu departamento de futebol.

Ou seja, em oito meses de 2018, o Palmeiras gastou R$ 287.599,79 a menos do que no ano passado todo. A média mensal de gasto com futebol atual é de R$ 51,05 milhões. Em 2017, ela foi de R$ 34,06 milhões. Os números representam um aumento de R$ 16,99 milhões na despesa média do clube por mês com futebol.

A escalada de despesas aumenta a pressão de conselheiros palmeirenses pela conquista do Brasileiro, já que a Libertadores, principal competição disputada pela equipe em 2018, não foi conquistada.

O aumento dos gastos, porém, é acompanhado pelo incremento das receitas, o que equilibra as contas. A arrecadação gerada pelo futebol do Palmeiras até agosto deste ano foi de R$ 462.883.445,59. Em 2017, foram embolsados 475.392.464,36. Assim, a arrecadação média mensal em 2018 é de R$ 57,86 milhões contra R$ 39,61 milhões no ano passado. Por mês, em média, entram nos cofres do clube R$ 18,25 milhões a mais do que no ano passado.

As receitas mais encorpadas asseguram superavit para o Palmeiras, apesar do aumento de despesas. Ele é de R$ 44,6 milhões até agosto deste ano.

Apesar do lucro, o COF manteve a postura que adotou desde o início de 2018 e reprovou as contas apresentadas pela diretoria de Maurício Galiotte referentes ao oitavo mês do ano.

A postura se dá por conta dos aditivos contratuais assinados com a patrocinadora Crefisa em janeiro. Isso apesar de o Conselho Deliberativo (CD) alviverde ter aprovado a reestruturação contratual em votação extraordinária há mais de dois meses.

O COF, de maioria oposicionista à gestão de Maurício Galiotte, entende que o CD não tinha competência para julgar o caso. A mudança nos contratos fez o Palmeiras assumir uma dívida de R$ 120 milhões com a empresa de Leila Pereira e José Roberto Lamacchia.

Para pessoas ligadas à administração Galiotte, as rejeições de contas do COF têm cunho político. Já o órgão de fiscalização mantém que suas decisões são técnicas.

Com Leandro Miranda, do UOL, em São Paulo

]]>
12
Críticas de Raí a Bolsonaro e silêncio do SPFC chateiam parte do conselho http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/criticas-de-rai-a-bolsonaro-e-silencio-do-spfc-chateam-parte-do-conselho/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/criticas-de-rai-a-bolsonaro-e-silencio-do-spfc-chateam-parte-do-conselho/#comments Wed, 07 Nov 2018 14:00:22 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38664 As críticas disparadas por Raí contra Jair Bolsonaro em recente entrevista ao jornal francês “L’Equipe” e o silêncio do São Paulo em relação a elas incomodaram parte dos conselheiros tricolores.

Um dos motivos de insatisfação é o fato de o clube ter se manifestado oficialmente depois de Diego Souza comemorar seu gol contra o Flamengo no último domingo (4) homenageando o presidente eleito e ter se calado diante das declarações de Raí.

De acordo com a “Folha de S. Paulo”, o clube afirmou que a posição do jogador não reflete à da agremiação e que não se vê no direito de cercear a opinião alheia. O posicionamento oficial foi dado diretamente aos órgãos de imprensa que o pediram. Não houve comunicado divulgado no site do clube.

De acordo com o departamento de comunicação tricolor, só houve posicionamento sobre a comemoração porque o clube foi indagado a respeito do assunto. E não existiu manifestação sobre a entrevista de Raí porque ninguém fez perguntas relativas à ela.

Entre os insatisfeitos está um eleitor do atual presidente tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Ele procurou o blog para falar sobre o caso em tom de desabafo. O conselheiro incomodado disse, sob a condição de anonimato, que os insatisfeitos entendem que a atual direção é mais tolerante com as manifestações contrárias ao presidente eleito.

Outros dois membros do conselho são-paulino confirmaram a versão de que há insatisfação com o episódio no qual Raí criticou Bolsonaro.

Também faz parte das queixas o fato de o diretor executivo de futebol do São Paulo estar envolvido com a elaboração do código de conduta e de ética do clube. Como mostrou o blog, o documento deve vetar manifestações políticas de funcionários, incluindo jogadores e dirigentes remunerados.

O argumento é de que Raí teria agido de maneira contraditória em relação ao futuro código ao fazer comentários políticos publicamente. Na entrevista, o ex-jogador chegou a chamar de absurdos e repugnantes os valores defendidos por Bolsonaro e seus eleitores.

O blog procurou a assessoria de imprensa do São Paulo para tentar ouvir Raí sobre o assunto e segue aguardando uma resposta oficial.

Um membro do conselho que confirma haver colegas insatisfeitos com as críticas de Raí é o opositor Newton Luiz Ferreira, o Newton do Chapéu.

Ele disse que acredita ter sido procurado por sócios e torcedores, além de membros do conselho, insatisfeitos com o diretor executivo por ter feito campanha por votos para Bolsonaro.

Mas, ao escrever em rede social sobre essa insatisfação de parte dos são-paulinos, ele defendeu Raí. “Obviamente, tenho uma posição contrária a dele, porém vivemos em um estado democrático, e o depoimento do Raí foi como cidadão brasileiro, não falou representando o São Paulo”, escreveu Newton no dia 1º de novembro. O opositor deixou claro não fazer parte do grupo que está aborrecido com o ex-jogador.

Tréllez

Um dos conselheiros que conversaram com o blog disse estranhar o fato de entre o primeiro e o segundo turnos da eleição presidencial a numeração de Tréllez ter mudado de 17, número de Bolsonaro no pleito, para 7.

Segundo a assessoria de imprensa do São Paulo, a alteração foi feita devido a um pedido incessante de Tréllez desde que Nenê assumiu a camisa 10.

O colombiano não recebeu a camisa 7 antes porque Rojas desejava o mesmo número. Só depois que os dois concordaram foi feita a mudança. Rojas ganhou o número 11.

 

]]>
107
SPFC elabora código de ética. Ato político está entre temas abordados http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/spfc-elabora-codigo-de-etica-ato-politico-esta-entre-temas-abordados/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/spfc-elabora-codigo-de-etica-ato-politico-esta-entre-temas-abordados/#comments Tue, 06 Nov 2018 11:24:03 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38657 O São Paulo prepara um código de conduta e ética para ser seguido por seus funcionários, incluindo jogadores e comissão técnica. A ideia é apresentar a eles o documento em janeiro de 2019.

O objetivo principal é deixar clara para quem trabalha no clube a identidade e os valores da agremiação e como agir de acordo com esses ideais.

Um tema atual que será abordado pelo código é o comportamento em relação a manifestações políticas. Desde a última campanha para a presidência do Brasil, elas têm sido comuns entre jogadores que apoiam o presidente eleito Jair Bolsonaro.

No último domingo, Diego Souza comemorou seu gol contra o Flamengo homenageando o capitão. Parte da torcida criticou o atleta alegando que com o uniforme do clube ele não poderia se manifestar já que correria o risco de passar uma imagem diferente dos valores defendidos pela instituição.

O texto do novo código ainda não está fechado. Ele não deve se aprofundar em relação ao comportamento político dos funcionários já que não é considerado um tema central por seus idealizadores.

A tendência é de que a questão receba tratamento parecido ao dado no estatuto tricolor. O conjunto de regras do clube diz que é vedado aos associados promover manifestações de caráter político estranho ao São Paulo ou atos discriminatórios nas dependências do clube.

Para ser coerente com o estatuto, o código deve orientar jogadores e demais colaboradores a evitarem atos políticos como o feito por Diego Souza.

Uma comissão que tem a participação de Raí, diretor executivo de futebol, cuida do documento há cerca de três meses. Ou seja, a criação do código não foi motivada pela celebração de Diego Souza.

O documento também não é tratado como uma cartilha de comportamento. Na visão da diretoria se trata de peça fundamental para uma boa gestão e eficiente política administrativa.

Trabalhar a identidade do São Paulo para dentro e fora da instituição mostrando o que norteia suas decisões e o diferencia de outras agremiações é um dos principais conceitos da iniciativa.

O código também abordará governança corporativa, relação de funcionários, como jogadores, com associados, torcedores, fornecedores, imprensa, poder público, entidades esportivas e entre os colaboradores.

Entre outros assuntos, ainda cuidará de conflitos de interesse, assédio moral, violência psicológica, respeito à diversidade e definirá diretrizes sobre como agir em casos de desvio de conduta.

]]>
26
Teto de R$ 400 mil dificulta busca do Corinthians por centroavante http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/teto-de-r-400-mil-dificulta-busca-do-corinthians-por-centroavante/ http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2018/11/teto-de-r-400-mil-dificulta-busca-do-corinthians-por-centroavante/#comments Mon, 05 Nov 2018 12:01:19 +0000 http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/?p=38649 A decisão da diretoria do Corinthians de respeitar o teto salarial do clube tem dificultado a busca por um centroavante.

Segundo os dirigentes o salário máximo é de R$ 400 mil. Não está fácil encontrar um nome de peso que aceite essa quantia.

O caso de Diego Tardelli serve de exemplo. Os corintianos sondaram o jogador e ouviram que ele ganha atualmente na China R$ 1,5 milhão por mês. O clube brasileiro nem chegou a fazer uma oferta por entender que a diferença entre o que ele recebe e o teto alvinegro é insuperável. Tardelli fica sem vínculo com o Shandong Luneng no final de dezembro.

O maior receio da diretoria é incomodar jogadores que têm tempo de casa como Cássio e Jadson, se trouxerem alguém ganhando mais do que eles. Jadson, por exemplo, aceitou diminuir seu salário ao renovar contrato para se enquadrar no teto.

Estourar o limite para solucionar a fragilidade do time no ataque colocaria em risco a harmonia do vestiário no entendimento da direção.

Na busca por um jogador de nível que aceite a política salarial cortintiana, a diretoria olha com carinho para outros países sul-americanos, onde avalia poder encontrar jogadores interessantes com salários viáveis.

O discurso é de que o escolhido não pode ser uma aposta, mas um atleta pronto para ocupar vaga no time titular.

 

]]>
59