Blog do Perrone

Arquivo : Douglas

De Paulinho a Messi. Com quem as promessas brasileiras se dizem parecidas
Comentários Comente

Perrone

Colaboraram Dassler Marques e Vinicius Castro, do UOL em São Paulo e no Rio de Janeiro

Vinícius Júnior (Flamengo), Pedrinho (Corinthians), David Neres (Ajax), Luiz Araújo (São Paulo), Douglas (Fluminense)… A lista de jovens promessas do futebol brasileiro atualmente é extensa. Apesar do recente fracasso da seleção brasileira Sub-20, que não conseguiu se classificar para o Mundial, o momento das categorias de base no país é promissor.  O que explica essa fartura acima da média dos últimos anos?

Em busca dessa resposta e de conhecer melhor atletas tratados como joias por seus clubes, o blog entrevistou cinco jovens que geram grande expectativa em suas equipes: o flamenguista Vinícius Júnior, 16 anos, artilheiro e melhor jogador do último Sul-Americano Sub-17 e alvo do Real Madrid, o meia corintiano Pedrinho, 19 anos, destaque da última Copa São Paulo, o atacante são-paulino Luiz Araújo, 20 anos e por quem o Lille da França ofereceu, sem sucesso, 7 milhões de euros, Alan Guimarães, 17 anos e também destaque da seleção brasileira sub-17 campeã sul-americana neste ano, e o volante do Fluminense Douglas, 20 anos, outro que desperta o interesse de europeus.

Leia as entrevistas abaixo.

Qual jogador foi sua maior fonte de inspiração para seguir a carreira?

Alan Guimarães – “Minha maior inspiração acho que são os jogadores brasileiros, Ronaldinho, Rivaldo, Ronaldo. Quando era criança, eu via muito os jogos deles pela TV e ficava impressionado com o que eles mostravam”.

 Douglas – “Cresci vendo o Paulinho, volante da seleção brasileira, jogando muito pelo Corinthians.  Por tudo que ele passou e depois conquistou, sem dúvida ele foi o jogador que me inspirou para que eu seguisse firme em busca dos meus sonhos na minha carreira”.

Luiz Araújo – “Nunca tive um jogador em quem sempre me inspirei mesmo, mas sempre olhei para os melhores. Messi, Ronaldinho Gaúcho, sempre os melhores”.

Pedrinho – “Messi”.

Vinícius Júnior – “Quando eu era muito pequeno, e já gostava de futebol e começava a me interessar, adorava ver o Robinho jogar. Era o jogador que vivia melhor momento no Brasil, o mais falado, e chamava a atenção o modo dele jogar, de muita habilidade. E as pedaladas me marcaram muito também”.

Com o estilo de qual jogador acredita que seu estilo é mais parecido?

Alan – Pra mim é uma felicidade imensa ser brasileiro e tentar fazer o que eles (Ronaldinho, Rivaldo e Ronaldo) já fizeram na carreira deles. Agora vou em busca do meu sonho que é tentar chegar no nível deles”.

Douglas – “Acho que meu estilo de jogo se parece com o do Paulinho. Este ano estou tendo oportunidade de jogar mais solto como ele joga, mas sempre com a responsabilidade defensiva também. Temos um poder de marcação muito forte, uma qualidade grande no passe e o poder de chegar ao gol para marcar”.

Luiz Araújo – “Como sou um jogador de ponta, de velocidade, creio que meu estilo de jogo é parecido meio com o do Robben, do Ribéry, do Eden Hazard, que são jogadores que jogam pela beirada do campo”.

Pedrinho – “Eu sempre me inspirei no Messi. Tento pegar um pouco de cada coisa que ele faz. Tento ver os vídeos dele pra aprender cada dia com ele, seja lá me posicionando, driblando e com os passes”.

Vinícius Júnior – “Minha geração está crescendo vendo o Neymar, mas não acho legal fazer comparações. Cada jogador tem o seu estilo, mas também gosto de partir pra cima, de tentar o drible, de propor o jogo… Isso já é meu desde muito pequeno, desde o salão”.

Você pertence a uma safra de jogadores que é uma das com maior número de atletas promissores do futebol brasileiro. Na sua opinião, o que motivou essa grande quantidade de jovens talentosos?

Alan – “Na minha opinião a estrutura do clube ajuda bastante, tendo um campo bom, academia, uma alimentação boa que não vai prejudicar o atleta. Isso acho que é uma coisa essencial nos clubes que vai ajudar bastante o jogador de base chegar ao profissional. Mas não tendo isso no clube, acho que o jogador tendo talento e cabeça boa ele também possa chegar ao profissional. Tendo o talento que todos os jogadores da nossa geração têm, que eu acho que são jogadores de muita qualidade, mesmo sendo da base já têm experiência em campeonatos sul-americanos, nacionais, isso é uma das melhores coisas que podem fazer a nossa geração ser uma das mais fortes do Brasil e até do mundo”.

Douglas – “Acho que o trabalho de base vem sendo muito bem feito nos clubes, com grandes investimentos e aproveitando os atletas cada vez mais no elenco principal. Os campeonatos são muito disputados, com grandes times, vários talentos individuais se destacando e isso enriquece o nosso futebol.  A seleção brasileira está sempre conquistando os torneios que disputa e acho que isso é motivador para os jovens que estão buscando suas oportunidades”.

Luiz Araújo – “Fico muito feliz por essa geração ter muitas jovens promessas para o futebol. Isso mostra que os clubes estão valorizando muito a base, estão olhando com atenção para base. Então, espero que surjam muito mais promessas, muito mais garotos para que o futebol brasileiro só venha a crescer”.

Pedrinho – “Acho que o futebol vem evoluindo a cada dia, e os jovens hoje em dia vêm se dedicando cada dia mais a aprimorar seus fundamentos desde cedo, isso faz com que muitos se destaquem”.

Vinícius Júnior – “É a evolução do futebol. Vejo que o Brasil evolui a cada dia na parte tática e, com isso, a habilidade do jogador brasileiro, que é o que temos de melhor, acaba se sobressaindo. Nunca deixamos de ter bons jogadores. Acho que o momento da seleção brasileira ajuda também. Todos passam a olhar pra nós como o país do futebol novamente.”

Quando espera disputar sua primeira Copa do Mundo?

Alan – “Acho que primeiro tenho que pensar em chegar ao profissional. Trabalhar firme fazer um bom papel e a consequência virá se chegar à seleção brasileira e disputar a Copa do Mundo. Isso pra mim vai ser um sonho e acho que em 2022 posso estar representando a seleção brasileira numa Copa do Mundo. Pra mim vai ser um sonho realizado, um sonho meu e da minha família”.

Douglas – Jogar uma Copa do Mundo é o sonho de qualquer jogador de futebol, mas não gosto de fazer planos.  Prefiro focar no meu trabalho e dar o melhor de mim para o sucesso do meu time. Tive a oportunidade de ser convocado para a seleção de base e isso é muito gratificante. Sei que vestir a camisa da seleção brasileira é consequência de um bom trabalho feito no clube, então o meu foco total é no meu dia a dia para que as coisas venham a acontecer de forma positiva”.

Luiz Araújo – “É um sonho, todo jogador sonha em disputar uma Copa do Mundo e ganhar. Espero ser o mais rápido possível. Espero continuar trabalhando e quando o treinador da seleção achar que estou pronto, tenho certeza que vai me convocar, e eu espero poder ajudar o Brasil a ganhar uma Copa, seria um sonho realizado.”

Pedrinho – “O futuro a Deus pertence. Vou trabalhar forte agora, fazer meu trabalho pra me destacar pra em um futuro próximo poder pegar uma seleção brasileira e logo jogar uma Copa do Mundo.”

Vinícius Júnior – “É muito cedo pra dizer. Tenho que dar um passo de cada vez”.


“Tufão” e chuva estragam jogo do Flamengo sem renda bloqueada
Comentários Comente

Perrone

A diretoria do Flamengo estava empolgada antes do jogo com o Corinthians. Após 30 meses, enfim, o clube poderia engordar seus cofres com a receita de um clássico.

O último jogo com o Bahia tinha sido o primeiro do Fla como mandante sem ter que entregar a renda para pagar uma antiga dívida com a parceira BWA. Mas a chuva que castigou o Rio nesta quarta afastou o torcedor do Engenhão.

A cartolagem rubro-negra percebeu ainda no primeiro tempo que a renda minguada seria o menor de seus problemas da noite.  Culpa dos dois gols de Douglas, apelidado pelos companheiros de Tufão, ex-craque peso-pesado da novela global das nove.

Douglas reapareceu em melhor forma física

A boa apresentação do substituto do negociado Alex, somada aos desempenhos de Danilo e Romarinho, acalmaram a diretoria corintiana, sem muitas opções para trazer outro 10 confiável.

Ao mesmo tempo, a diretoria do Fla arrancava os cabelos. De novo, o time patinou no momento de se afastar insistente nuvem carregada da Gávea.

 A julgar pelo comportamento recente da diretoria, o time do Rio corre o risco de gastar o que não pode para concluir a negociação com Riquelme. E fazer a torcida esquecer mais rapidamente a derrota por 3 a 0 para o Corinthians.


Corinthians, Palmeiras e SPFC perdem controle sobre Douglas, Valdivia e Luis Fabiano
Comentários Comente

Perrone

Diretorias e comissões técnicas de Corinthians, Palmeiras e São Paulo não sabem mais o que fazer para enquadrar Douglas, Valdivia e Luis Fabiano. Contratados de volta para fazerem a diferença, os três viraram motivo de eterna dor de cabeça para seus clubes.

O bolso dos dirigentes também está doendo. O trio ganha salário top em seus times. Juntos custam pelo menos R$ 900 mil mensais.

No Parque São Jorge, membros da comissão técnica reclamam internamente da dificuldade de Douglas em entrar em forma. Acima do peso durante a maior parte de sua estada no clube, ele não consegue nem liderar o time reserva, afundando no Brasileirão. E ele foi contratado para ser o maestro da equipe na Libertadores.

No Palestra Itália, Valdivia voltou a ser visto com desconfiança pelos cartolas após alegar dores no joelho e ficar fora da partida de domingo contra o Vasco. Isso depois de discutir sua saída do clube por causa do sequestro-relâmpago sofrido.

                                                                             Reprodução SBT                                          

Valdivia durante sequestro, que piorou sua relação com a diretoria

 

Longe dos microfones, dirigentes afirmam que o chileno revelou-se um atleta descompromissado com a equipe. Há quem defenda a tese de que o Palmeiras joga melhor sem ele e reze pora uma boa proposta do exterior chegar rapidamente.

Os palmeirenses já jogaram a toalha, mas não podem se desfazer do chileno sem recuperar parte do dinheiro que ainda vão gastar por conta de sua contratação. Ao mesmo tempo, cartolas desdenham da alegação do jogador sobre não conseguir morar no Brasil sem sua família, assustada com o sequestro. Lembram que ele já passou períodos sozinho em São Paulo sem reclamar. Nesse cenário, sua saída parece ser questão de tempo.

Já a cúpula são-paulina acreditava ter enquadrado Luis Fabiano com uma conversa dura após o terceiro cartão amarelo recebido pelo jogador em três jogos no Brasileiro. Estava certa de que o problema não se repetiria.

                                                                                Leandro Moraes/UOL

Fabuloso levou cartão em seus quatro jogos no Brasileiro

 

Porém, viu seu esforço ir por água abaixo com o novo amarelo e um vermelho de brinde recebidos pelo atacante na vitória, com gol dele, sobre o Atlético-MG. Difícil decidir o que fazer num momento em que a diretoria acreditava já ter feito de tudo para colocá-lo nos trilhos.

Na comparação com os rivais, porém, a situação dos tricolores é menos incômoda. Apesar de ter sofrido com contusões, como Valdivia, e da interminável série de cartões, Luís Fabiano ainda dá um retorno técnico que o Palmeiras não tem com o chileno. E que nem o time B corintiano consegue obter com Douglas.


Candidato a novo Adriano, Douglas coloca em xeque comissão técnica e diretoria do Corinthians
Comentários Comente

Perrone

É difícil ver Douglas em campo e não lembrar de Adriano. Visivelmente fora de forma e cada vez mais reserva como o Imperador, o meia coloca em xeque o trabalho da comissão técnica e a atuação dos dirigentes corintianos.

Vai ficar feio tanto para Tite e seu estafe quanto para a diretoria se o meia não afinar e o clube for tolerante, como foi com Adriano. Já começa uma pressão interna no Parque São Jorge para que Douglas receba um tratamento mais duro.

Assim como Adriano, o meia também já demonstrava problemas para entrar em forma antes de assinar contrato. Cartolas do Grêmio reclamavam de suas condições físicas.

Politicamente, será um desastre se ele não render e passar a ser esculhambado pelo clube quando se discutir sua rescisão, numa repetição do caso Adriano. A oposição antecipa a discussão e bate na tecla de que virou praxe o clube ser tolerante com atletas acima do peso.

Douglas estaria engordando a lista que já tem, pelo menos, além do Imperador, Ronaldo e Chicão, único que se recuperou.


Douglas dobra salário no Corinthians, que ainda fala em Montillo
Comentários Comente

Perrone

No Corinthians, Douglas receberá cerca de R$ 300 mil mensais, o dobro do que ganhava no Grêmio. E R$ 80 mil a menos do que Adriano, agora seu colega.

Além de festejar o reajuste, amigos do jogador comemoram o fato de ele não ter mais que conviver com Paulo Pelaipe. Reclamam que o dirigente gremista foi rude com o meia na negociação de um aumento e responsabilizam o cartola pela saída do atleta do Olímpico.

Pelaipe, por sua vez, culpa os agentes do jogador por terem forçado a negociação.

Na chegada a São Paulo, Douglas promete mostrar que está em forma, contrariando queixas recentes feitas longe dos microfones pela diretoria tricolor.

Em sua volta ao Parque São Jorge, além de conviver com os meias Danilo e Alex, ele ainda poderá ganhar Montillo como companheiro. Internamente, dirigentes corintianos afirmam que o cruzeirense pode vir depois das eleições, no próximo dia 11. Olhando de fora, parece exagero ter tantos meias no mesmo time.


Grêmio quer vender Douglas, e Corinthians está de olho
Comentários Comente

Perrone

O Grêmio mudou de opinião e não quer mais Douglas no elenco. A diretoria evita falar publicamente para não desvalorizar o jogador, mas torce para ainda existirem interessados em seu futebol.

Os cartolas reclamam que ele não demonstra interesse em permanecer no Olímpico. Citam um suposto excesso de peso para justificar a falta de comprometimento.

 Ao mesmo tempo, não querem dar ao meia o aumento pedido como compensação por não se transferir para Corinthians e São Paulo.

O blog telefonou para Bruno Paiva, agente de Douglas, mas ele não atendeu às ligações.

A reviravolta na situação do jogador já é de conhecimento de diretores corintianos. Ainda interessados no atleta, avaliam em conversas informais em R$ 1 milhão mais o passe de um jogador o preço de Douglas.

Pelo menos até outro dia, uma proposta dessas seria recebida como piada pelos gaúchos.


Grêmio não dobra salário de Douglas e dificulta negociação
Comentários Comente

Perrone

Douglas recebeu uma proposta inferior a R$ 300 mil mensais para renovar seu contrato com o Grêmio. O blog apurou que o meia espera receber pouco mais do que o dobro dos cerca de R$ 150 mil que ganha atualmente. Avalia entre R$ 400 mil e R$ 500 mil seu salário em outra equipe, caso se transferisse agora.

Se os gremistas não melhorarem a oferta inicial, o meia deve seguir no Olímpico, mas provavelmente assinará um pré-contrato com um dos interessados em seu futebol na metade do ano para se transferir, de graça, ao final de dezembro.

A situação é um reflexo da inflação nos salários dos jogadores ocorrida no final de 2011. E o Grêmio é um dos responsáveis. Paga R$ 600 mil mensais ao atacante Kléber. Ofereceu a Moreno cerca de R$ 400 mil. Em qualquer time, a “rádio vestiário” espalha rapidamente os valores dos salários, até de adversários. Torna-se inevitável que todos queiram aproveitar a mão aberta dos dirigentes, antes que ela se feche.

 


Vazamento de negociação e reação da torcida do Grêmio afastam Douglas do Corinthians
Comentários Comente

Perrone

Douglas não afirma publicamente, mas a ideia de retornar ao Corinthians agradava ao meia. O combinado era que o alvinegro tocaria a negociação em sigilo, até chegar a valores interessantes para o Grêmio. No final, pesaria a palavra do jogador.

Porém, a inesperada declaração do vice de futebol corintiano, Roberto de Andrade, tornando público o interesse, jogou areia nos planos. O Grêmio, que ainda não havia sido procurado oficialmente, agiu na defensiva. Teve que mostrar para a sua torcida que não pensa em se desfazer do atleta.

 Os cartolas ficaram com medo de uma reação negativa dos torcedores e apagaram rapidamente o incêndio.

 Quem trabalha pelo retorno do atleta ao Parque São Jorge diz que antes do vazamento da operação, tratava-se de uma questão comercial, de preço. Quando a torcida soubesse, seria tarde demais.

Agora, porém, é uma questão política. A transferência seria uma derrota para os dirigentes tricolores.

Já os cartolas corintianos sofrem críticas de conselheiros por não terem repatriado Douglas no lugar do Grêmio. Antes de ele voltar ao Brasil, Ronaldo iniciou um movimento para resgatá-lo. O Fenômeno chegou a telefonar para o meia e pedir o seu retorno. O clube teve a chance, mas a diretoria não quis trazê-lo. Na ocasião, ele custaria menos do que hoje.


Alex faz gol salvador no auge de críticas e flerte com Douglas
Comentários Comente

Perrone

Alex salvou o Corinthians justamente no momento em que sofre mais críticas dos cartolas nos bastidores. Segundo aliados de Andrés Sanchez, a cúpula alvinegra andava pra lá de decepcionada com o meia.

 Ele vinha sendo taxado de um jogador caro e que não faz o que mais se espera dele: desequilibrar as partidas. Mudar o resultado num lance individual. Exatamente o que fez contra o Inter.`

O gol serve para adoçar os críticos no auge do flerte entre os cartolas e o gremista Douglas. Pelo menos é o que interlocutores do presidente alvinegro espalharam na última semana. Afirmaram que o cartola já dá como certa a volta do meio-campista. Teria ficado otimista após conversar com Douglas e adiantar as tratativas.

Já pessoas próximas ao meia declaram que o jogador desmente ter negociação avançada com Andrés. A cúpula corintiana não fala oficialmente, mas longe das câmeras e microfones diz que precisa de um craque para fazer o que Alex não faz. Em Porto Alegre, porém, muito cartola queimou a língua.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>