Blog do Perrone

Arquivo : Neymar

Opinião: diferentes, Tite e Neymar formam combinação vital para a seleção
Comentários Comente

Perrone

Os dois tiveram seus nomes cantados pela torcida em treino da seleção brasileira em Manaus.

Ambos foram fundamentais para a vitória do Brasil por 2 a 1 sobre a Colômbia nesta terça feira.

Um simboliza a força coletiva da nova seleção. O outro representa o lance individual, decisivo.

Um é transpiração. O outro é inspiração.

Um filtra seus sentimentos, é a sensatez em pessoa. O outro é emoção em estado bruto, uma bomba-relógio.

Um preza pelo clima de paz e cordialidade entre imprensa e seleção, tem jogo de cintura diante das perguntas mais duras. O outro rebate questionamentos indesejados com coices. Vive às turras com os jornalistas.

Um criou todas as condições para brilhar o outro, que evitou o tropeço do chefe já em seu segundo jogo na seleção marcando o gol de desempate.

Um comemorou se juntando aos torcedores, se posicionando no mesmo andar deles. O outro festejou seu gol com uma dose de arrogância, na base do “eu sou f…”, “eu estou aqui”, se colocando como o salvador da torcida.

Um abraçou o outro em pura demonstração de sintonia entre a dupla.

Completamente diferentes, Tite e Neymar se completam numa combinação que deu vida nova à seleção.


Venda de Gabigol gera novo atrito entre Barcelona e Santos
Comentários Comente

Perrone

A venda do atacante Gabriel para a Internazionale de Milão colocou novamente Santos e Barcelona em rota de colisão. O problema acontece porque o clube espanhol entende que não foi respeitado de maneira adequada o seu direito de igualar propostas por Gabigol.

Na última segunda-feira, um dia depois de o jogador se despedir da torcida na Vila Belmiro após ter retornado da Itália, onde fez exames médicos a pedido da Inter, o Barcelona recebeu um comunicado do Santos sobre a negociação. A mensagem dizia que a equipe italiana havia feito uma oferta que totalizava gastos de 29,9 milhões de euros, mas não detalhava como esses valores seriam empregados. No documento, o clube paulista também pediu uma resposta com urgência pois na quarta-feira seguinte se encerraria a janela de transferências para a Europa.

O Barça enviou sua resposta um dia depois, na terça, afirmando que para decidir se exerceria sua preferência precisaria conhecer detalhes da proposta italiana para saber, por exemplo, exatamente quanto custariam os direitos econômicos do jogador. Os espanhóis também lembraram que por contratato tinham três dias após serem comunicados da oferta para tomar uma decisão. Sendo assim, sugeriram que o Santos não realizasse a venda para não atropelar seu direito. A janela se fecharia um dia antes de acabar o prazo para a resposta catalã.

Ao blog, Modesto Roma Júnior, presidente do Santos, afirmou que a proposta oficial da Inter só chegou no último domingo, por isso o Barcelona foi avisado na segunda-feira.

Questionado sobre qual o motivo para Gabigol ter viajado na quinta, 25 de agosto, para a Itália, se o Santos ainda não tinha em mãos a oferta oficial da Inter, Modesto disse que “as propostas oficiais só chegam depois que o jogador faz o exame médico.”

 Irritada com a situação, a diretoria do Barcelona estuda entrar na Justiça para pedir de volta os 3,2 milhões de euros que pagou quando comprou Neymar para ter a prioridade em futuras negociações envolvendo Gabigol, Victor Andrade e Giva. Os catalães também analisam se podem pedir uma indenização. Victor e Giva deixaram o Santos sem despertar o interesse do Barça. Para engrossar sua argumentação, o Barcelona pretende usar o fato de Gabigol ter viajado para Itália e posado segurando uma camisa da Inter e ter se despedido da torcida santista antes de os espanhóis serem avisados.

“O Barcelona que faça o que quiser. Não se esqueça que eles entenderam que não deviam pagar para o Santos 2 milhões de euros previstos em contrato”, disse Modesto. O dirigente se referiu ao bônus que seu clube tinha direito pela indicação de Neymar entre os três jogadores que disputariam o prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa.

Em dezembro do ano passado, o Barça enviou carta ao Santos dizendo que não pagaria essa quantia porque a atual diretoria santista contesta na Fifa os valores pagos pelos espanhóis na negociação por Neymar. Assim, entendiam que o time brasileiro não poderia reivindicar um valor previsto em acordo que ele não considera legítimo.

Ao responder sobre a situação de Gabigol, a direção do Barcelona aproveitou para cutucar o Santos se dizendo satisfeita com o fato de o clube brasileiro reconhecer o contrato firmado na venda de Neymar, uma vez que admitiu a preferência dada ao Barça em relação a Gabriel.


Nova seleção combina transpiração e inspiração para vencer
Comentários Comente

Perrone

A vitória sobre o Equador por 3 a 0 nesta quinta pelas Eliminatórias premiou o esforço de Tite e sua comissão técnica para acelerar o processo de fazer a seleção brasileira assimilar o estilo de seu novo treinador.

As conversas com técnicos de clubes e a escalação de velhos conhecidos de Adenor deram resultado, pois é impressionante como já no primeiro jogo com Tite a seleção mostrou uma nova cara.

É um time que combina melhor aplicação tática e talento individual do que a seleção de Dunga. Mistura a transpiração de Paulinho com a inspiração de Neymar, Gabriel Jesus, autor de dois belos gols, e Philippe Coutinho. O novo Brasil já sabe o que fazer quando está com a bola e sem ela. Marca a saída de bola do rival, tenta triangulações e chega ao ataque até com volante.

Evidentemente, o treinador ainda tem muito trabalho pela frente, com fazer Daniel Alves ser mais útil no novo esquema, ou dar a camisa dele para Fágner.

É cedo para empolgação, mas o torcedor brasileiro, enfim, já pode sonhar com dias melhores para a equipe nacional.


Neymar e pai desistem de tentar anular cobrança de R$ 459,6 mil da Receita
Comentários Comente

Perrone

Neymar e seu pai desistiram de tentar anular cobrança de R$ 459.671,25 feita pela Receita Federal. A desistência foi homologada pela 4ª Vara da Justiça Federal em Santos na última quarta-feira (24).

Neymar e seu pai (Crédito: Javier Sorano/AFP)

Neymar e seu pai (Crédito: Javier Sorano/AFP)

 

Essa quantia havia sido depositada em uma conta extrajudicial pela dupla em 2012. Agora, foi determinado que a Caixa Econômica Federal providencie a transformação da verba em pagamento definitivo.

Em abril de 2014, Neymar da Silva Santos e seu filho entraram com uma ação na Justiça federal para tentar anular a cobrança. Em janeiro de 2016, como mostrou o UOL Esporte, perderam em primeira instância sendo condenados a pagar os cerca de R$ 460 mil à Receita Federal por conta de dívidas de imposto de renda contraídas, no entender do órgão federal, entre 2007 e 2008, quando o atacante ainda estava em formação no Santos, mas já recebia direitos de imagem.

 Os dois recorreram da decisão, mas agora desistiram de prosseguir com o recurso.

Receita Federal e Justiça entendem que os serviços prestados por Neymar ao alvinegro deveriam ter cobranças de impostos maiores em relação ao que foi pago por eles pelos recebimentos em direito de imagem. Neymar pai é um dos donos da empresa que cuida dos direitos de imagem do atleta.

O blog entrou em contato com a assessoria de imprensa da NN Consultoria, empresa da família de Neymar, que ficou de retornar assim que obtivesse informações junto ao advogado responsável pelo caso. A resposta não veio até a publicação deste post.

 Abaixo, veja reprodução da homologação da desistência publicada no site da Justiça Federal.

Reprodução

VEJA TAMBÉM

Jesus rebate críticas e defende ‘comprometido’ Neymar: ‘Ele é um líder’

Cartola do Barça vai ao Rio para explicar acordo na Justiça a pai de Neymar


Neymar evolui na seleção olímpica, mas regride diante dos microfones
Comentários Comente

Perrone

Na Rio-2016, o desempenho de Neymar com a camisa da seleção brasileira evoluiu em relação às competições mais recentes. O craque do Barça chegou ao seu auge com a amarelinha. Porém, fora das quatro linhas, ao dar entrevistas, ele regrediu a ponto de se comportar como Dunga e Zagallo.

Em campo, Neymar foi maestro, garçom, homem dos gols decisivos, não levou cartão vermelho e nem se machucou. Ainda abraçou Gabriel Jesus, como um líder da seleção nacional deve fazer. Tudo isso ajudou a estampar sua cara na inédita medalha dourada do Brasil no futebol olímpico.

Depois de cobrar o pênalti que derrubou os alemães, era hora de Neymar comemorar. E não é que ele manda um “vão ter que me engolir” em entrevista para a Globo, relembrando frase histórica de Zagallo?

Desceu vários degraus em relação a 2014, quando foi brilhante com os microfones em entrevista na Granja Comary depois do 7 a 1 diante da Alemanha, dando aula para Felipão e Carlos Alberto Parreira, que se enrolaram em suas explicações.

Neymar já tinha sido duro com críticos na fase de preparação para a Olimpíada e no começo medonho da seleção na competição. Parece ter incorporado definitivamente o estilo Dunga. Aquela história de eu contra todos. É direito dele rebater as críticas como quiser. E se esse clima bélico vira combustível em campo, é possível que funcione. Ele só não pode errar na dose para evitar o risco de criar crises que afetem o time inteiro.


Por ouro, seleção foi de amontoado de jogadores a time forte coletivamente
Comentários Comente

Perrone

Para conquistar o inédito ouro olímpico, a seleção brasileira se transformou de um amontoado de jogadores que se apresentou nos empates contra África do Sul e Iraque numa equipe forte coletivamente. Um time que apesar do gol de falta de Neymar e da decisiva cobrança de pênalti na final deste sábado contra a Alemanha, após empates em um gol nos 90 minutos e por 0 a 0 na prorrogação, não depende só dele. O astro do Barça foi decisivo na medida certa.

A atuação mais insinuante dos novos campeões olímpicos foi na vitória sobre a Dinamarca. Naquele jogo Neymar foi o maestro atuando mais longe do gol adversário e sendo o garçom dos sonhos para Gabriel Jesus, Gabigol e Luan.

A vaga na final foi conquistada diante da frágil Honduras com fartura de lançamentos e infiltrações numa área cheia de espaços.

E neste sábado, a equipe de Rogério Micale comprovou ser capaz de se moldar conforme o adversário. Não tem só um jeito de jogar. Soube trocar passes com calma para esperar por espaços na defesa alemã, acelerou o jogo quando necessário, e se fechou com perfeição nas subidas alemãs. Equilibrou a partida diante de um adversário repleto de jogadores promissores.

No final, o Brasil pode comemorar, além do ouro na Rio-201 6, o fim de uma incômoda série de vexames, a demonstração de que a seleção é capaz de ser forte taticamente e aproveitar jogadores talentosos ao mesmo tempo e uma safra com potencial para ser útil ao time principal. São nomes como Luan, Gabriel Jesus, Gabigol, Walace, Zeca, Douglas Santos e Marquinhos, companheiros à altura de Neymar, Renato Augusto e Weverton. Rogério Micale mostrou ter seu valor fazendo a equipe evoluir muito com um variado cardápio tático, mas ainda tem uma longa estrada pela frente antes de pensar em assumir a prancheta que hoje é de Tite.


Opinião: Neymar mostra quatro faces na Rio-2016
Comentários Comente

Perrone

Um jogador comum, o maestro do time, craque que garante a vitória num lance e o esquentadinho que pode ser expulso e colocar tudo a perder. Essas quatro faces foram apresentadas por Neymar até aqui na Rio-2016, numa demonstração de irregularidade preocupante para a seleção brasileira.

Nas duas primeiras partidas da Olimpíada, os empates sem gols contra África do Sul e Iraque, o astro do Barcelona teve atuação discreta, não fez algo que o destacasse dos demais.

Já diante da Dinamarca, foi maestro, garçom e fundamental para a goleada por 4 a 0, mesmo sem balançar as redes.

Neste sábado, desequilibrou uma partida difícil com a Colômbia ao cobrar uma falta com maestria e abrir o caminho para a vitória por 2 a 0 que colocou a seleção nas semifinais da Olimpíada. Porém, no mesmo jogo, Neymar mostrou uma impressionante dificuldade para lidar com provocações e marcação dura, às vezes violenta, dos adversários. O atacante do Barça levou um cartão amarelo e ficou a impressão de que poderia cair na armadilha colombiana e ser expulso.

A maneira como se desequilibrou não combina com a experiência que o brasileiro já tem, apesar de jovem. Muito menos com a braçadeira de capitão do time nacional. Desde as categorias de base ele é caçado e provocado. Deveria saber tirar isso de letra. Mas não sabe, e quando os rivais apertam o botão certo ele vira uma bomba-relógio, capaz de explodir o sonho dourado da seleção com uma expulsão.

Essas atuações irregulares fazem a sorte do Brasil na Rio-2016 depender de qual Neymar estará em campo contra Honduras e numa eventual final ou disputa pelo bronze.


Opinião: Neymar precisa desligar o ‘modo Dunga’
Comentários Comente

Perrone

Capitão da seleção brasileira, Neymar destoa do clima construído pelo técnico Rogério Micale e também por Tite na seleção principal após a queda de Dunga.

Os dois treinadores estabeleceram uma relação pacífica com a imprensa e com a torcida, sem fazer bico depois de uma pergunta que não gostem. Nem deixam transparecer que não gostam.

Já o principal jogador do time nacional, voltou a mostrar irritação com críticos após o empate em 0 a 0 com a África do Sul na estreia na Rio-2016. “Eu procuro estar presente. Não jogamos em função de um jogador só para que a equipe se movimente inteira. É como o Barcelona joga, a gente joga em função do Messi e ele é o cara que toca mais na bola. Ninguém fica ‘chateadinho’ por jogar a bola no Messi. Muita gente não entende isso e acaba falando besteira”, disse ele depois do jogo.

Antes, durante a fase de preparação, ele já mostrara irritação ao ser perguntado sobre seu comprometimento com a seleção brasileira. Seu comportamento arredio combina mais com a era Dunga, em que o treinador estava sempre pronto para uma boa briga. Neymar parece que parou no tempo. Ainda está naquela fase de nós contra todos da época ex-técnico do Brasil.

Ele tem o direito de ser duro com os críticos, mas precisa perceber que os tempos mudaram e analisar se não está errando na dose. Além disso, como capitão, Neymar deveria trabalhar para criar um ambiente favorável para a seleção ao jogar em casa. E o comportamento diante das câmeras é fundamental para isso. As entrevistas deveriam ser usadas por ele para fortalecer a ligação da torcida com a equipe, entre outras coisas. Mas não é nervosinho que conseguirá isso.

 Pior, fica o temor que essa irritação seja levada para o campo e resulte em cartões que deixem o Brasil desfalcado de seu principal jogador. E isso não seria novidade.


Opinião: Neymar pai erra ao deixar filho exposto
Comentários Comente

Perrone

Acuado por autoridades espanholas e brasileiras, Neymar pai não pode ser considerado culpado até que os processos terminem e as acusações sejam comprovadas. Ele, sua mulher, e seu filho, também acusados de sonegação, não podem ser julgados precipitadamente.

Porém, na opinião deste blogueiro, um grave erro já foi cometido pelo pai do craque: expor seu filho.

Não havia necessidade de o craque do Barcelona aparecer numa entrevista para o Fantástico rebatendo o Ministério Público. Também não era necessário publicar no site oficial do jogador uma nota fazendo questionamentos ao procurador Thiago Lacerda Nobre. Essa poderia ter ficado na conta só das empresas da família envolvidas na denúncia. Seria melhor deixar o atleta longe da trincheira. Na linha de frente, ele parece servir apenas como escudo.

Por mais que o atacante tenha agido por vontade própria, era dever de seu pai, que se preocupou com a carreira do filho desde pequeno, blindá-lo.

Enquanto se debate, o Neymar mais velho pode quebrar a redoma que ele mesmo criou para proteger o atacante e ver o desempenho dele em campo ser prejudicado por questões externas.

O pai já tinha exposto desnecessariamente o filho quando assinou um compromisso com o Barcelona em plena vigência do contrato com o Santos. A  operação, depois de revelada, despertou a ira de parte da torcida santista por saber que o jogador enfrentou o Barça na humilhante derrota na final do Mundial de Clubes já com um pé no clube catalão.

Não teria sido melhor deixar de ganhar alguns milhões e preservar a imagem do filho de ídolo no Vila Belmiro? Tanto naquele episódio como agora, o pai de Neymar falhou na missão de deixar o atacante tranquilo para jogar futebol. Afinal, não é para isso que suas empresas são muito bem remuneradas?


Neymar pai negocia para gerenciar imagem de Lucas Lima
Comentários Comente

Perrone

Neymar pai negocia para que uma das empresas tocadas por ele gerencie a imagem do meia Lucas Lima. As conversas estão adiantadas.

Wagner Ribeiro, parceiro do pai do atacante no agenciamento de Neymar, no entanto, não deixará o posto de empresário do jogador do Santos.

Lucas tem excelente relacionamento com a família do atleta do Barça. Segundo amigos do santista, namora Rafaella, irmã de Neymar. Os dois já apareceram juntos publicamente, mas sem confirmar a relação.

Procurada pelo blog, a assessoria de imprensa da NR Sports, uma das firmas da família de Neymar, afirmou apenas que não há nada concreto. Outra empresa é a NN Constultoria. Ambas são especializadas em gerenciamento de imagem.

Em seu site, a NN apresenta como clientes Neymar, sua irmã, o Instituto Neymar JR, Marcelo Fernandes, membro da comissão técnica santista, e Arthur Gomes, atacante da equipe Sub-20 do Santos.