Blog do Perrone

Arquivo : Pierre

Empresa de agentes ligados ao volante Pierre cobra dívida do Palmeiras na Justiça
Comentários Comente

Perrone

Empresa de agentes ligados ao volante Pierre entrou com ação contra o Palmeiras para cobrar dívida referente à comissão que não foi paga pelo clube. As prestações venceram entre janeiro e agosto do ano passado.

Ao blog, a diretoria palmeirense afirmou que o pagamento só não foi feito porque a LA Sports Assessoria Esportiva não apresentou as notas fiscais referentes ao serviço prestado. Disse que o cheque para o pagamento já está pronto e que será entregue assim que a documentação for apresentada.

O clube não informou a quantia devida, mas a o valor da causa é de R$ 244.833. Hoje no Atlético-MG, Pierre foi contratado na gestão de Luiz Gonzaga Belluzzo.

O caso aumenta o histórico de problemas no Palestra Itália provocados pela promessa de comissões a empresas e agentes.


Palmeiras gastou cerca de R$ 1,8 milhão para liberar Pierre
Comentários Comente

Perrone

Na operação em que liberou Pierre para o Atlético-MG, o Palmeiras teve um gasto de pelo menos R$ 1.850 000. O caso está sendo investigado pelo COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) do clube que quer saber se houve desperdício de dinheiro.

O Palmeiras liberou Pierre, que tinha contrato até dezembro para o Atlético-MG em troca de Daniel Carvalho mais uma quantia em dinheiro (entre R$ 200 mil e R$ 300 mil).

Em tese, o clube teria um lucro na operação. Porém, o COF recebeu documento que mostra um pagamento de R$ 2.150.000 à empresa de assessoria esportiva de Albio Carvalho, pai de Daniel. O documento fala em pagamento de comissão por intermediação e venda de 20% dos direitos econômicos do atleta.

Assim, a empresa faturou por intermediar a negociação dos direitos que pertenciam ao filho do dono. No futebol, é comum os jogadores colocarem as fatias que possuem de seus próprios direitos em nome de empresas controladas por parentes.

“Nós compramos 20% dos direitos do próprio Daniel para que o Palmeiras ganhasse alguma coisa se ele fosse vendido. Foi uma medida para evitar que ele se valorizasse aqui e saísse sem o clube receber algo”, disse ao blog César Sampaio, dirigente remunerado do Palmeiras.

Daniel assinou contrato até dezembro, com opção de renovação. Seu compromisso acabará no mesmo mês em que acabaria o vínculo com Pierre. “A gente não queria liberar o Pierre, mas ele veio e pediu para a liberação”, declarou Sampaio.

O COF investiga uma série de pagamentos de comissões. Seus integrantes avaliam como altos os valores pagos pelo clube.

Colaborou Danilo Lavieri


Palmeiras economiza R$ 1 milhão com saída de Pierre, que lucra R$ 100 mil
Comentários Comente

Perrone

Na semana passada, Felipão teve uma reunião com o presidente do Palmeiras pedindo para que Arnaldo Tirone invista em novos reforços parte do dinheiro economizado com a recente saída de jogadores do elenco. O cálculo feito pela comissão técnica é de que o clube vá gastar cerca de R$ 500 mil mensais a menos.

Felipão gostaria de ver metade desse valor usado para pagar salários de dois novos contratados. Assim seria possível, por exemplo, gastar R$ 100  mil com um atleta e R$ 150 mil com outro.

Uma das transferências que mais deram fôlego financeiro ao alviverde foi a de Pierre, pois o Atlético-MG se comprometeu a pagar integralmente os R$ 170 mil mensais recebidos pelo atleta. Isso representa uma economia de aproximadamente R$ 1 milhão até o fim do ano, levando-se em conta também o 13º salário.

Para o volante, o negócio foi lucrativo. Além de ficar com o seu salário intacto, ganhou um bônus de R$ 100 mil, situação rara para um jogador encostado em seu clube. Esse é o valor das luvas que o Galo aceitou pagar a ele pela transferência. Isso sem contar que no Atlético-MG Pierre tem mais espaço.


Felipão derrota vice-presidente em queda de braço por atacante do Galo
Comentários Comente

Perrone

Valeu a pena Luiz Felipe Scolari falar grosso com a diretoria palmeirense. Pressionado pelo treinador, Arnaldo Tirone disse ao Atlético-MG que não aceitou liberar Pierre de graça. Bateu o pé para trocá-lo por Ricardo Bueno ou receber uma compensação financeira, como queria Felipão, contrariando o vice de futebol Roberto Frizzo.

O vice-presidente havia concordado em mandar Pierre para o Galo só para se livrar dos salários, passando por cima da vontade de Scolari. Mas o treinador alegou ter negociado a troca por Bueno ou um pagamento pelo empréstimo.

De tanto Felipão reclamar, o presidente palmeirense disse aos atleticanos que não tinha dado autorização para a cessão gratuita. E que se alguém o fez não tinha autonomia para isso. Segundo dirigentes alviverdes, o Galo recuou e aceitou negociar um acordo com o atacante para poder emprestá-lo ao Palmeiras. Bueno move uma ação contra o clube mineiro. Se a troca der certo, Frizzo, desafeto do treinador, sairá enfraquecido do episódio.


Para vice do Palmeiras, negociação de Pierre não é da alçada de Felipão
Comentários Comente

Perrone

Luiz Felipe Scolari  queria que o Palmeiras recebesse o atacante Ricardo Bueno por empréstimo ou uma compensação financeira para ceder o volante Pierre para o Atlético-MG. A vinda do jogador ficou complicada por causa de uma ação trabalhista em Belo Horizonte. Ganhou força a alternativa de cobrar R$ 250 mil do Galo.

Porém, Roberto Frizzo, vice de futebol do Palmeiras, vetou a cobrança. Ele disse ao blog que já tinha feito um acordo com o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, para liberar Pierre apenas em troca do salário, contrariando a vontade de Felipão. O treinador já havia costurado a troca diretamente com a diretoria atleticana, conforme revelou a edição desta quarta do jornal  “O Estado de S. Paulo”.

“A partir do momento em que a comissão técnica disse que não pretendia contar com o Pierre, um ídolo do clube, achei que o melhor seria emprestá-lo. Acho um bom negócio não ter que pagar o salário dele, por isso acertei com o Alexandre Kalil o empréstimo de graça. E é bom o Atlético ficar nos devendo uma. Entendo que as condições do empréstimo não têm nada a ver com o que acontece no campo de jogo. É um assunto mais da direção do que da comissão técnica. Entendo que o Felipão quer o melhor para o clube quando pede uma compensação. Gosto da atitude dele, mas nós já tínhamos entendido de maneira diferente”, disse Frizzo ao blog.

O Palmeiras irá economizar mais de R$ 120 mil mensais por quatro meses se concretizar o empréstimo de Pierre. Felipão está de cara amarrada.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>