Blog do Perrone

Arquivo : Ronaldo

Episódio Andrés x Ronaldo aumenta crise política corintiana
Comentários Comente

Perrone

Andrés Sanchez

Andrés Sanchez

[tagalbum id="14128"]

A notícia sobre a discussão entre Ronaldo e Andrés Sanchez no Carnaval paulistano jogou mais lenha na fogueira política corintiana, apesar de os dois negarem o entrevero.

A informação de que o ex-dirigente discutiu com o ídolo do clube por não ter o seu apoio na campanha da oposição na CBF ressuscitou frase polêmica do presidente Mário Gobbi. Recentemente,  em reunião do Cori (Conselho de Orientação) do Corinthians, o atual mandatário alvinegro disse que saberá se comportar como ex-presidente quando deixar o cargo, numa alfinetada em Andrés. Para gente influente no clube e que até havia ficado ao lado do ex-presidente, a notícia sobre a discussão dá razão a Gobbi, já que Sanchez apareceu no noticiário de maneira negativa.

O episódio também é usado por colaboradores do atual presidente para desenhar Andrés como um ex-dirigente  acuado e que se distanciou de aliados importantes (Lula e Ronaldo, entre outros), perdendo cacife fora do clube. Tal situação reforça a sensação do grupo ligado a  Gobbi de que o tiroteio político no Parque São Jorge aumentará. O raciocínio é de que se ficar apagado no cenário da cartolagem nacional, Andrés vai se esforçar para retomar o controle político do Alvinegro, mesmo sem poder se candidatar na próxima eleição, gerando problemas para a atual administração.

A carreira de Ronaldo em fotos
A carreira de Ronaldo em fotos

[tagalbum id="14458"]


Gaviões deixa atletas corintianos divididos entre presidente e Ronaldo
Comentários Comente

Perrone

Neste sábado, a Gaviões da Fiel desfila no sambódromo do Anhembi em busca de um título que não ganha desde 2003 e nem por isso chega a ser pressionada. A pressão fica para jogadores do Corinthians em relação a participar ou não do Carnaval da torcida.

É tradição um grupo de atletas reforçar a escola de samba da uniformizada. Mas, agora, sambar pela mesma agremiação que participou da invasão ao CT alvinegro e é acusada de agredir jogadores e funcionários pegará mal para o clube. Seria ficar na contramão do pedido oficial da diretoria para que sejam punidos os invasores. Há gente da uniformizada com mandado de prisão expedido e que pretende se apresentar à polícia depois do Carnaval. Ou seja, pode ocorrer a inusitada situação de um jogador sambar ao lado de um acusado de cometer crime contra o mesmo atleta.

A presença de atletas também ajudaria a minar o discurso do presidente Mário Gobbi de que o clube não tem relação com as torcidas. Além disso, autoridades de segurança pública já torcem o nariz para fatos como câmeras de vídeo do CT falharem no momento da invasão e Guerrero desmentir o presidente, afirmando que não foi agredido por torcedores.

Por outro lado, deixar de ir ao desfile significa desprestigiar Ronaldo, que ainda tem amigos no clube, como o goleiro Júlio César. O Fenômeno é o tema do samba da Gaviões e idolatrado por boa parte da boleiragem nacional. Em tempos de paz, certamente, ele seria um chamariz e tanto. Na realidade, virou, sem querer, causador de uma saia justa.


Longe de Marin, cartola da Fifa se aproxima de Ronaldo
Comentários Comente

Perrone

Enquanto mantém distância regulamentar de José Maria Marin, Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, demonstra proximidade com Ronaldo. Foi o que deu para perceber nesta segunda no primeiro dia de trabalhos da Fifa na Costa do Sauípe, na Bahia.

Valcke entrou numa das salas reservadas pela federação internacional no complexo hoteleiro chamando alto pelo ex-jogador, membro do COL (Comitê Organizador Local). Assim que encontrou o Fenômeno, conversou animadamente com ele. Em seguida, os dois saíram por outra porta para fumarem juntos numa área aberta.

Ronaldo estava à vontade ao lado do cartolão da Fifa. Bem diferente do presidente do COL em aparições públicas com a cúpula da entidade. Nos jogos da Copa das Confederações em que Marin Foi visto com os cartolas estrangeiros, por exemplo, o relacionamento era frio. Marin, aliás, estava na mesma sala em que Valcke e Ronaldo se encontraram.


Ronaldo é nomeado para órgão que ajuda Ministério a definir investimentos
Comentários Comente

Perrone

O Diário Oficial da União publicou nesta quarta a nomeação de Ronaldo Nazário para o Conselho Nacional de Esporte.  O CNE é um colegiado que tem como um de seus principais objetivos fazer propostas de prioridades para o plano de aplicação de recursos do Ministério do Esporte.

Ronaldo foi indicado pelo ministro Aldo Rebelo como um dos representantes do Esporte Nacional. O ex-jogador de vôlei Marcus Vinícius Freire ocupará posto igual ao do Fenômeno.

Ronaldo terá também como colega de conselho Jozafá Dantas do Nascimento, que é o representante da CBF. Cartola da Federação Brasiliense, ele é ferrenho defensor de José Maria Marin. Em evento antes da abertura da Copa das Confederações,  fez um discurso inflamdo dizendo que Marin era vítima de calúnias que ligavam o presidente da Confederação Brasileira à ditadura militar. O suplente de Josafá será Vandemberg Sobreira Machado,  diretor de assessoria legislativa da CBF e responsável por fazer lobby pelos cartolas em Brasília. Ao todo, o CNE tem 22 integrantes.

O ex-atacante tem contato próximo com o ministro por ser membro do Comitê Organizador da Copa. Embora sejam poucos, há entre os diriegentes os que defendam sua candidatura para a presidência da CBF como opositor a Marco Polo Del Nero.


Lula vira trunfo de Andrés em sucessão na CBF
Comentários Comente

Perrone

Um dos principais assuntos entre os cartolas que participarão da assembleia geral da CBF para aprovação de contas nesta terça é a eleição do ano que vem. Mesmo sem ligação direta com as entidades estaduais, Lula virou alvo das discussões.

O ex-presidente é visto por dirigentes de diferentes Estados como um dos pontos de desiquilíbrio do pleito, marcado para o primeiro semestre de 2014.

É dado como certo pelos cartolas que ele será cabo-eleitoral de Andrés Sanchez, ou de quem o corintiano apoiar. A expectativa é de que Lula atue junto a caciques políticos com influência nas federações para conquistar o voto para Andrés. O alvinegro ou alguém de sua confiança, como Ronaldo, deve bater de frente com Marco Polo Del Nero, provável candidato da situação.

Quem é contra o corintiano, mesmo sem apoiar Del Nero, já sente calafrios ao imaginar a força que a presença de Lula e Ronaldo, “marqueteiro” assumido de Andrés, num “comício” pode ter.


Ronaldo repete comportamento de cartolas ao seu lado
Comentários Comente

Perrone

Ronaldo não vê conflito de interesses ao integrar o Comitê Organizador da Copa e manter uma agência que trabalha para empresas interessadas em contratos do Mundial. Caso da Marfinite Arenas, contratante da 9ine e vencedora de concorrência privada para os assentos da Fonte Nova, como mostra reportagem de Rodrigo Mattos no UOL Esporte.

Assim como o Fenômeno, Andrés Sanchez disse como diretor de seleções não serem conflitantes seus cargos na CBF e no conselho da mesma 9ine, responsável por cuidar da imagem de jovens jogadores selecionáveis.

Da mesma forma, um dos chefes de Andrés, Marco Polo Del Nero, vice da CBF e membro do Comitê Executivo da Fifa, não enxerga conflito ao ver seu escritório de advocacia defendendo a empresa BWA em processo pelo controle do Castelão, arena da Copa.

Único acima de Del Nero na hierarquia da CBF, José Maria Marin também não detecta problemas ao remunerar como consultor da confederação Ricardo Teixeira, metido num dos casos mais cabeludos de suborno do futebol mundial.

Como empresário e dirigente, Ronaldo pode queimar seu filme

Não serve como justificativa, mas fica claro que o empresário e dirigente Ronaldo repete o comportamento dos diversos cartolas com quem conviveu durante a carreira. Azar do Fenômeno, único nesse clubinho que tem o rótulo de ídolo para lustrar.

Será vacilo demais queimar agora seu filme, após resistir a longos períodos de inatividade, convulsão em final de Copa do Mundo, escândalo em boate, barraco com travesti e excesso de peso. Ronaldo não precisava correr esse risco.


Empresário Ronaldo já tem coleção de desafetos por agir a favor do Corinthians
Comentários Comente

Perrone

A curta carreira de Ronaldo já rendeu ao Fenômeno uma coleção de desafetos. O episódio envolvendo a permanência de Paulinho no Corinthians aumentou a lista de gente irritada com o ex-jogador. As queixas partem de dirigentes, conselheiros e empresários.

As principais reclamações são sobre o ex-jogador agir quase sempre como se fosse cartola do Corinthians e por ir contra os interesses de agentes dos atletas abordados por ele.

A carreira de Ronaldo em fotos

A carreira de Ronaldo em fotos

[tagalbum id="14458"]

Na última sexta, como o blog mostrou, José Carlos Brunoro criticou Ronaldo por ser incoerente ao telefonar para o volante e trabalhar por sua permanência no Parque São Jorge. Incoerência pelo fato de o Fenômeno ter aconselhado Neymar, cliente de sua agência, a sair do Brasil.

O blog apurou que numa ligação para Paulinho, o ex-atacante assegurou que o volante conseguiria um salário superior aos R$ 300 mil oferecidos inicialmente pelo Corinthians. Ele trabalharia para isso. Paulinho acabou fechando por R$ 400 mil, R$ 100 mil a mais do que recebe o reserva Douglas.

A irritação do Audax, dono de 45% dos direitos do volante idolatrado pela Fiel, acontece ao mesmo tempo em que conselheiros do Santos protestam contra o Fenômeno ser um dos responsáveis pelo marketing de Neymar.

Alegam que o principal jogador do time não pode trabalhar com alguém tão ligado ao rival Corinthians. Acreditam que ele sempre irá agir pensando no que é melhor para o alvinegro da capital. Como ao incentivar a saída de Neymar, que enfraqueceria um rival corintiano. A direção santista também já atacou publicamente o Fenômeno por aconselhar o jovem a ir para Europa.

No Flamengo, Ronaldo teve participação no episódio que se transformou numa bola de neve e culminou com a saída de Ronaldinho Gaúcha da Gávea. A Traffic parou de pagar os salários do atacante após a 9nie, agência do ex-jogador, ganhar comissão por intermediar negociação de patrocínio na camisa rubro-negra. A Traffic viu seu acordo com o Fla desrespeitado.

Empresários e cartolas também enxergam um conflito de interesses e uma concorrência desleal com Ronaldo. Isso por causa da proximidade dele com o presidente da CBF, José Maria Marin. Ambos são colegas no COL. A alegação é de que o Fenômeno não poderia se envolver com atletas da seleção brasileira que devem estar na Copa de 2014. E de que sua proximidade com a CBF pode sugerir aos jogadores que com ele por perto fica mais fácil chegar ao time nacional.

O blog telefonou para a assessoria de imprensa da 9nine. Ouviu como resposta que ele está viajando e não poderia ser localizado.


PSDB mira Ronaldo como deputado, após FHC convidá-lo como vereador
Comentários Comente

Perrone

Em fase de montagem da relação de pré-candidatos a vereador para as próximas eleições, o PSDB lamenta não ter em sua lista o nome de Ronaldo. O Fenômeno foi convidado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para se filiar ao partido, no segundo semestre de 2011, mas não aceitou o convite.

Implícito na proposta, estava o projeto para o ex-jogador se candidatar a vereador de São Paulo, onde tem domicílio eleitoral, em 2012. Amigo de FHC, o ex-atleta disse a seu parceiro de pôquer que não quer se envolver com política. Cascata, na opinião de gente do partido.

Na avaliação de integrantes da legenda, o Fenômeno começa a pegar gosto pela política e só rejeitou a oferta porque tem planos num degrau acima. Estaria tentado a começar a carreira pública como Deputado Federal.

Assim, os tucanos já planejam contar com o astro na disputa por uma vaga na Câmara em 2014, quando ele ainda deve estar sob os holofotes por causa de sua participação no COL (Comitê Organizador Local da Copa).

Até lá, o plano é estreitar mais as ligações. Além de amigo de FHC, Ronaldo faz parte do comitê de São Paulo para a Copa, controlado pelo PSDB.

 O Fenômeno é visto pelos tucanos como algluém que gosta do ambiente político e que se envolve cada vez mais com o meio, por isso sua recusa não foi convincente para o partido. Prova disso é seu relacionamento com FHC e Lula. A visita ao ex-presidente petista, fora de uma agenda oficial, reforçou essa tese.

 O problema para o partido de Fernando Henrique é que Lula pode entrar no circuito e tentar levar o passe do ex-atacante para o PT. Seria mais um duelo entre os dois às vésperas da próxima eleição presidencial.

A carreira de Ronaldo em fotos
A carreira de Ronaldo em fotos

[tagalbum id="14458"]


Santista diz que Ronaldo pensa no bolso ao pedir Neymar na Europa
Comentários Comente

Perrone

Em entrevista ao UOL e à Folha de S.Paulo, Ronaldo disse que Neymar nunca vai alcançar Messi enquanto estiver atuando no Brasil.

O Fenômeno, dono da agência que cuida da imagem do atacante, faz coro com o ex-presidente corintiano e diretor de seleções da CBF, Andrés Sanchez, e com o técnico Mano Menezes. Recentemente, os dois também deram declarações favoráveis à venda do santista.

Leia abaixo resposta do presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, ao ser indagado pelo blog sobre a afirmação de Ronaldo:

“O Ronaldo fala isso porque ganha comissão do Real Madrid [se Neymar for vendido para o time espanhol]. E quando você pensa em encher o bolso fala qualquer coisa.

Já o Andrés, quando fala que teria vendido Neymar na primeira oportunidade, mostra bem as diferenças entre nos dois, não que eu seja melhor. Mas ele fica com o Adriano, eu fico com o Neymar.

Se o pensamento deles está certo, como explicar Pelé, Pepe e Zito que não precisaram ser vendidos para chegar ao auge?

Então, de um lado dessas opiniões tem interesse econômico. Do outro, tem dor de cotovelo. Não me incomodo, esse tipo de declaração pega mal para eles. Eu dou risada. Os cães ladram e a caravana passa.”

O bolg não localizou Ronaldo para falar sobre o assunto.


Cobrado por lamentar saída de Teixeira, Ronaldo diz que fez política
Comentários Comente

Perrone

Numa pelada na noite desta quarta, Ronaldo foi indagado por um dos colegas peladeiros sobre o motivo de ter se pronunciado lamentando a renúncia de Ricardo Teixeira na CBF.

A pregunta resumiu a decepção de fãs do Fenômeno. E a resposta foi seca. “Política, política”, disse, cortando o assunto.

O episódio reforça a tese de amigos do ex-atacante que o aconselharam a não entrar nessa barca. Correria o risco de afundar com ela. Ou, no mínimo, ver um pouco de seu prestígio ir por água abaixo.

A maneira como Ronaldo reagiu à indagação demonstra um misto de constrangimento e conformismo.

 O primeiro sentimento confirma que o Fenômeno conhece efeitos colaterais de sua decisão. Pudera, não é mais criança. A segunda parte da reação mostra, porém, que ele está disposto a sofrer alguns arranhões em sua imagem em benefício dos negócios.

Ser chamado para o Comitê Organizador Local da Copa é tão importante para o sócio de uma empresa como a 9nine quanto era para o atleta Ronaldo receber um passe açucarado diante do goleiro numa decisão de Mundial.