PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

No centenário, Corinthians aumenta dívida em mais de R$ 26 milhões

Perrone

25/11/2010 22h48

A diretoria corintiana investiu pesado para fazer bonito no ano do centenário do clube. A conta é salgada. Até o dia 31 de outubro, houve um aumento de R$ 26,1 milhão na dívida em relação ao final do ano passado, de acordo com dados oficiais do clube obtidos pelo blog.

Como ainda faltam dois meses para o fim do ano, o débito deve crescer. O balanço em 31 de dezembro de 2009 registrava uma dívida de R$ 99,8 milhões. No final de outubro de 2010, ela já estava em R$ 125,9 milhões. O relatório mostra que dos R$ 26,1 milhões de acréscimo, R$ 18,1 foram registrados como investimentos em atletas. Mais R$ 12,1 milhões aparecem como investimento em imobilizado (construção do CT Joaquim Grava, segundo a diretoria).

"O endividamento aumentou, mas você não me vê preocupado. Isso porque esses R$ 26 milhões não são de despesas, dinheiro que você não vai ver mais. São investimentos feitos pela diretoria no clube na compra de direitos de jogadores e na formação de atletas. Vamos ter o retorno desse investimento lá na frente, não foi dinheiro perdido", disse ao blog Raul Corrêa da Silva, diretor de finanças.

Só no pagamento de juros, o Corinthians já gastou até outubro R$ 10,6 milhões. Segundo Raul, a maior parte dessa quantia é atrelada ao pagamento de dívidas trabalhistas e tributos.

Mas o volume de empréstimos bancários e financiamentos aumentou consideravelmente no ano do centenário. Foram R$ 53,9 milhões até outubro contra R$ 33,7  milhões no ano passado inteiro.

Outro dado que dimensiona o quanto o clube gastou para tentar um título na temporada em que festeja 100 anos de fundação é a despesa com salários e prêmios aos jogadores. Em dez meses, foram gastos R$ 68,8 milhões, mais do que os R$ 67,3 milhões do ano passado todo. Até dezembro, a folha de pagamento deve consumir mais R$ 12 milhões.

"Montamos um time mais forte no ano do centenário. As comemorações também provocaram um gasto um pouco maior. Mas tudo isso é investimento. Vamos ter o retorno com novos corintianinhos e com venda de camisas, por exemplo", declarou Raul.

Também contribuiu para o amento da dívida, o fato de as vendas de jogadores terem sido menores. Em 2009, o Corinthians faturou R$ 21,2 milhões. Até outubro, entraram no caixa do clube R$ 10,2 relativos à negociação de atletas. No total, até agora, o futebol registra déficit de R$ 5,2 milhões contra um superávit de R$ 4 milhões em 2009.

No ano festivo para os corintianos, a receita com patrocínio chegou até outubro a R$ 54,3 milhões. No ano passado, foram arrecadados R$ 49 milhões.

A oposição corintiana analisa os números com preocupação. Considera os gastos exagerados. Já a diretoria enxerga investimentos que deixaram o clube numa situação confortável em cerca de três anos.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone