PUBLICIDADE
Topo

Perrone

Filho de delegado foi um dos pivôs de briga com Peñarol

Perrone

23/06/2011 15h37

Crédito: AP Photo/Silvia Izquierdo

Um dos pivôs da briga entre jogadores de Peñarol e Santos foi o filho do delegado Osvaldo Nico, vice-presidente do TJD da Federação Paulista. Eric, de 18 anos, aparece nas imagens da Globo no início da confusão.

Ele comemorava perto dos uruguaios e disse alguma coisa para os atletas, que em seguida passaram a persegui-lo e a chutá-lo. Segundo Nico, seu filho estava no saguão do Pacaembu. Ele entrou no gramado junto com amigos da comissão técnica santista. "O portão estava aberto, todo mundo entrou no campo, e ele também", declarou ao blog.

Ele disse que  Eric estava abalado emocionalmente para dar entrevista. O próprio delegado relatou ao blog os acontecimentos. "Quando ele entrou no campo, os jogadores do Peñarol deram um esbarrão num amigo dele. Começaram a falar um monte para meu filho. E ele respondeu: 'Estão falando comigo?´ Aí vieram pra cima. Eles queriam pegar alguém. Como meu filho estava de branco, acharam que era do Santos e bateram nele. Ele não agrediu ninguém, não começou nada e é vítima", contou o delegado.

Nico afirmou que Eric está com duas marcas no peito provocadas pelos chutes dos uruguaios. O delegado afirmou que não quis registrar boletim de ocorrência. "Isso  provocaria um desgaste emocional muito grande para o garoto", justificou. O policial ficou famoso no caso Desabato, quando entrou em campo no Morumbi e deu voz de prisão ao jogador do Quilmes, acusado de ofensas racistas contra Grafite, então no São Paulo.

O fato é que com portão aberto ou não, com ou sem reação exagerada do uruguaio,  um torcedor não deveria estar no gramado. Seria um absurdo em qualquer situação. Pior ainda para quem quer receber jogos da Copa do Mundo, inclusive a abertura.

LEIA MAIS NO UOL ESPORTE

Striptease de Neymar, 'sócio-cachorro', carteirada e furto; bastidores do tri do Santos
Presidente do Santos conta como segurou Neymar e reclama do assédio europeu

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.