PUBLICIDADE
Topo

Perrone

Corinthians enfrenta liminar para parar obras junto com assinatura de contrato

Perrone

25/07/2011 09h55

A diretoria do Corinthians acertou os últimos detalhes com a Odebrecht e espera assinar nesta semana o contrato para a construção do Itaquerão. Na última sexta, também houve uma reunião para discutir o pedido de financiamento para o BNDES, próxima etapa da empreitada. O banco tomador do empréstimo, porém, ainda não está definido.

Porém, ao mesmo tempo em que o projeto avança, sofre ameaças. O vereador Aurélio Miguel, conselheiro do São Paulo, promete entrar até amanhã com uma ação na Justiça contestando a lei de incentivos fiscais que beneficiará o estádio.

Imediatamente, os advogados do vereador pedirão uma liminar para impedir as obras no terreno, que alegam ter voltado para a prefeitura. Aurélio sustenta que o Corinthians perdeu o prazo para construir sua arena na área cedida pela cidade, por isso a concessão tornou-se inválida. O vereador contesta o acordo feito no Ministério Público para manter o terreno em posse do clube.

O kit contra o Itaquerão montado por Aurélio também conta com uma representação ao Ministério Público Federal pedindo para que o BNDES seja alertado para não conceder o financiamento ao Corinthians até que o caso seja resolvido na Justiça.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.