PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Vazamento de áudio no Youtube joga Marin contra ministro do Esporte; CBF vê crime

Perrone

12/03/2013 06h00

Áudio traz críticas ao ministro Rebelo

Um áudio colocado no Youtube no último domingo põe José Maria Marin em nova saia justa. A gravação traz o que parecem ser críticas do presidente da CBF e do COL (Comitê Organizador Local) da Copa ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

Entre outros comentários, o responsável pelas afirmações e que, segundo a gravação, seria Marin, diz achar que o poder de Rebelo é limitado e que ele nem tem liberdade com a presidente Dilma Rousseff. Declara ainda achar que "o raciocínio dele [ministro] é mais demorado".

Procurado pelo blog, o departamento de comunicação da CBF respondeu que "isso é crime e como crime será tratado. É uma manipulação grosseira de áudio".

O texto que acompanha as gravações afirma se tratar de uma conversa gravada por Marin. E que o dirigente perdeu essa e outras gravações. Promete também novos áudios.

 

Como responsável pela postagem aparece Justic  just. A gravação é editada, não sendo possível ouvir a voz do suposto interlocutor do dirigente.

CBF fala em áudio manipulado

A divulgação acontece num momento delicado para Marin. Além de ser alvo de um movimento que pede sua saída da CBF e do COL, nos bastidores ele é criticado por membros da Fifa e do Governo Federal.

 

As queixas são de que o cartola vive envolvido em situações constrangedoras, o que não é bom para a organização da Copa do Mundo. Essa também era uma reclamação feita em relação a seu antecessor, Ricardo Teixeira.

 

Desde a época do ex-presidente e no caminho rumo ao Mundial de 2014, a relação entre  COL/CBF, Fifa e Governo Federal é marcada por tensões.

Teixeira não conseguia ser recebido por Dilma. Marin, com carreira política ligada à ditadura militar, também não consegue se aproximar dela, vítima de torturas no período do regime ditatorial.

 

Houve ainda o atrito entre Jérôme Valcke e Governo Federal após o secretário-geral da Fifa sugerir um "pé no traseiro" do Brasil por causa de atrasos referentes à Copa.

Em tese, nesse campo minado, o vazamento de críticas de Marin ao ministro interessaria a alguém determinado a fritar o cartola.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone