PUBLICIDADE
Topo

Perrone

Para membros do COL, protestos querem só carona em visibilidade de torneio

Perrone

16/06/2013 06h00

Oficialmente, o COL afirma que respeita o direito de expressão dos manifestantes e que monitora as ocorrências. Porém, em conversas reservadas, integrantes do Comitê Organizador Local da Copa dizem que os protestos só buscam os holofotes.

E argumentam que virou rotina manifestantes aproveitarem competições da Fifa para ganhar espaço no noticiário. Acham que logo tudo passa e que novas sedes não serão afetadas.

Nem os conflitos entre os manifestantes e policiais em frente ao Estádio Nacional de Brasília parece abalar os integrantes do comitê. "Dentro do possível, foi bem. Acho que a repercussão vai ser positiva", disse ao blog Rogério Caboclo, diretor de relações institucionais do COL, sobre a abertura da Copa das Confederações.

Para este blogueiro, o COL está subestimando o tamanho da encrenca.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.