PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

Festa no Itaquerão causa batalha política e envolve presidente corintiano

Perrone

28/09/2013 06h00

Atualizado às 19h43

A festa de aniversário do Corinthians, neste sábado, organizada por Andrés Sanchez, detonou uma batalha entre oposição e situação na CBF. Sobrou para o presidente corintiano, Mário Gobbi, que acabou intervindo.

Ele enviou um e-mail para presidentes de federações reforçando o convite, antes feito por meio de uma agência. Na mesma mensagem, o cartola informou que a CBF e a Federação Paulista também foram convidadas.

Oposicionistas afirmam que aliados de Marco Polo Del Nero tentaram convencer dirigentes de federações a não comparecer sob o argumento de que se trata de um evento político para fortalecer Andrés Sanchez. E que CBF e FPF não teriam sido convidadas.

De acordo com a assessoria de imprensa do Corinthians, a festa foi organizada por Andrés porque  ele é o responsável pelo Itaquerão. A comemoração é chamada também de pré-inauguração do estádio. A lista de convidados foi preparada pelo ex-presidente alvinegro.

A maioria dos presidentes de federação não viajou para  São Paulo. Almoço antes da festa numa churrascaria reuniu, também a convite de Andrés, apenas os presidentes das entidades do Rio de Janeiro, Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul. Eles fazem parte da ala que pretende lançar um candidato contra Marco Polo Del Nero.  A federação de Minas Gerais é vista como integrante desse bloco, mas seu presidente não compareceu.

O almoço teve ainda a presença de Marco Antônio Teixeira, tio de Ricardo Teixeira e um dos líderes da oposição na CBF.

Para os opositores, os demais Estados temeram que a presença na festa fosse encarada uma afronta à CBF. O blog não conseguiu localizar Marco Polo Del Nero, presidente da FPF e vice da CBF, para falar sobre o assunto.

 

O aniversário de 103 anos do Corinthians foi dia 1º, mas a festa será agora, no Itaquerão

Para que uma chapa seja inscrita na eleição do primeiro semestre do ano que vem são necessárias as assinaturas de oito dos 27 presidentes de federações e de cinco clubes da Série A.

O fato de o evento ganhar ares de manifestação de apoio político a Andrés, provável candidato da aposição, apesar de ele negar a candidatura, preocupa conselheiros corintianos. Eles temem retaliações por parte da CBF. Já existem críticas a Gobbi  que não estaria conseguindo blindar o clube do confronto entre Del Nero e Andrés.

O presidente alvinegro está em xeque. Caso se aproxime da CBF para mostrar não estar engajado no movimento de Andrés, será duramente atacado pelos andresistas no Parque São Jorge. Se deixar como está, continuará ouvindo críticas dos que acham que o time tem sido prejudicado nos bastidores por conta da disputa eleitoral.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone