Blog do Perrone

Após vaias, Dilma ‘ignora’ seleção brasileira

Perrone

Dilma Rousseff não voltou ao estádio em que foi vaiada na abertura da Copa das Confederações. A presidente estava em Brasília mas preferiu não ir ao jogo entre Brasil e Camarões.

Ela também não fez comentários sobre a apresentação do time nacional em sua conta no Twitter, diferentemente do que aconteceu antes da abertura do Mundial.

Entre os dias 10 e 12 de junho, quando a seleção estreou diante da Croácia, Dilma havia mencionado a seleção seis vezes na rede social. Depois de ser xingada na abertura, no entanto, não havia feito menção ao time nacional até a publicação deste post. A vitória da seleção foi lembrada apenas com uma reportagem no Blog do Planalto.

Mas não foi só Dilma que deixou passar em branco a presença da seleção brasileira na capital federal. Os outros dois dos três principais pré-candiatos à presidência na eleição deste ano, Aécio Neves (PSDB-MG) e Eduardo Campos (PSB-PE), também não apareceram, diminuindo a temperatura política do jogo.
Sem eles, José Maria Marin, presidente da CBF, distante de Dilma, comemorou a vitória abraçado ao governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, com direito a foto no site da confederação, algo que já virou folclórico.