PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

Para investidor, Valdivia deveria ter vergonha e compensar Palmeiras

Perrone

11/03/2015 06h00

O blog telefonou para Osório Furlan, conselheiro do Palmeiras que investiu 2,16 milhões de euros na contratação de Valdivia. Se o chileno não renovar seu contrato, válido até 17 de agosto, o investidor perde a chance de recuperar o dinheiro numa eventual venda. A intenção era fazer uma entrevista, mas ele falou naturalmente, quase que sem parar. Foram poucas as perguntas, e a conversa praticamente se transformou num depoimento. Leia abaixo o que disse Furlan.

"Ontem (segunda-feira) teve reunião do Conselho Deliberativo, o Paulo Nobre não compareceu porque estava viajando. O Genaro Marino (segundo vice-presidente) me disse que quem está cuidando é o Alexandre Mattos (diretor remunerado de futebol). Vou ligar amanhã (nesta quarta) para o Paulo Nobre para saber qual a situação porque o Valdivia e o pai dele não são confiáveis. Sempre deixaram o Palmeiras em segundo plano e eles próprios em primeiro.

Desde que voltou ao Palmeiras, o Valdivia não jogou, não fez nada pelo Palmeiras. Só jogou na Copa do Brasil e agora dá uma de mártir dizendo que atuou machucado no Brasileiro. Ele se esquece que se machucou num amistoso do Chile.

O Valdivia pintou, bordou, tricotou e chuleou em cima do Palmeiras. Teve vida desregrada desde a época do Pituca (Arnaldo Tirone, ex-presidente). Ele mesmo falou que mudou de comportamento depois. Mas prejudicou o Palmeiras.

Tem uma contusão que não permite que jogue. As duas vezes em que se machucou (gravemente) foram pelo Chile e ele vem dizer que agravou a contusão no 1 a 1 (com Atlético-PR) na última rodada do Brasileiro do ano passado?

Todo mundo sabe que ele pinta e borda, mas ninguém tem coragem de peitar o Valdivia, nem a imprensa. Ele faz o que quer e que se dane quem investiu nele, quem colocou o dinheiro. Tenho 36% dos direitos econômicos dele. Tá guardado no cofre (o documento), vai ficar guardado enquanto ele estiver no Palmeiras. Se não renovar, tiver um pepino qualquer e ele assinar um pré-contrato com outro clube, porque dele e do pai dele podemos esperar de tudo, aí ele vai embora.

Penso que por causa dos quatro meses em que ele esteve machucado, deveria ter no mínimo vergonha e assinar uma prorrogação do contrato pro Palmeiras ainda poder tentar a venda. Eles deveriam ter moral para retribuir o que o Palmeiras fez pelo jogador. Ele deveria ter assinado (um novo) contrato em branco (para compensar o período em que ficou parado).

Não vou fazer nada, porque não adianta botar fogo na fornalha, quem vai sair queimado é o Palmeiras. Eu já dei esse dinheiro como jogado na fornalha há dois anos. Todo mundo já sabe, tá contabilizado como perdido.

Ele pintou e bordou em cima do Palmeiras e ninguém fez nada, ficou todo mundo dando tapinha nas costas porque o Palmeiras precisava dele. O Valdivia com uma perna só segurou o Palmeiras na primeira divisão (em 2014). Ele fez isso porque sabia que tinha a obrigação de fazer. E ele jogou a última partida (machucado) pra sair como mártir, dizendo que agravou a contusão, mas ele se machucou contra a Venezuela (em sua conta no Twitter, o chileno lembrou aos críticos que jogou machucado no final do último Brasileirão). Ele sabia a cagada que tinha feito, então jogou (lesionado). Agora o Valdivia fica seis meses enrolando pra assinar com outro clube, como fez o Wesley. Só que o Wesley não é podre.

A situação é essa, nada foi plantado, então nada vai ser colhido. Não é um desabafo, é a realidade. Pode publicar tudo, não retiro nenhuma palavra".

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone