Topo
Blog do Perrone

Blog do Perrone

Categorias

Histórico

Trintões encostados estāo em alta no mercado brasileiro

Perrone

02/01/2017 11h12

Pelo menos 30 anos, pouco aproveitado na última temporada e que possa ser contratado sem custos com direitos econômicos. Esse é o perfil de alguns dos jogadores mais disputados por clubes brasileiros para 2017.

Felipe Melo é o caso que melhor ilustra a aposta em trintões praticamente encostados.

Aos 33 anos, o ex-jogador da seleção brasileira está perto de ser anunciado pelo Palmeiras, mas interessou também a Flamengo, Santos e Corinthians.

Os interessados parecem nāo se incomodar os as estatïsticas do meio-campista na atual temporada.

De acordo com o site "WhoScored.com", Melo participou de apenas cinco partidas da Inter de Milāo como titular e de outras cinco saindo do banco entre Campeonato Italiano e Liga Europa. Assim, os candidatos a contratar o volante tiveram apenas 501 minutos dele em campo para analisar seu desempenho nesta temporada.

O clube italiano está disposto a facilitar a saída do brasileiro para se livrar da alta despesa com seus salários.

O Palmeiras também nāo se preocupou com o histórico recente de Michel Bastos, também com 33 anos. Pelo menos desde novembro ele já estava fora dos planos do Sāo Paulo, principalmente por ser acusado de falta de comprometimento com a equipe e assinou facilmente sua rescisāo no Morumbi no final do ano. De acordo com o WhoScored.com, ele fez só 11 jogos como titular no Brasileirāo, acumulando 970 minutos em campo.

Outro reserva trintāo desejado por ao menos dois times da Série A é Hérnan Barcos, de 32 anos e banco no Vélez Sarsfield (Argentina), para o qual foi emprestado pelo Sporting (Portugal). Grêmio e Fluminense cogitam tentar o empréstimo do atacante.

Já o Corinthians praticamente nāo enfrentou concorrência pra trazer Jô, que completará 30 anos em março e nāo joga desde julho, quando retornou do futebol chinês. Com o atacante, revelado no Parque Sāo Jorge,  o alvinegro engrossou a turma que parece dar mais valor ao passado distante de alguns jogadores do que ao desempenho atual..

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Mais Blog do Perrone