PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

Opinião: os quatro principais responsáveis pela evolução do São Paulo

Perrone

05/11/2017 10h30

Hernanes

A chegada do meio-campista colocou a equipe em outro patamar. O São Paulo passou a ter um jogador que decide partidas, mantém a regularidade e combina experiência e força emocional para enfrentar o momento desesperador de luta contra o fantasma da B. Ele contagiou tecnicamente e emocionalmente os companheiros.

Diretoria

Conseguiu reforçar a equipe após a saída de atletas negociados. Além de Hernanes, Petros foi uma contratação de alto nível. Jogadores contratados no início do ano também se destacam, como Jucilei e Lucas Prato. O volante esteve quase sempre bem. Já o atacante evoluiu junto com a equipe. Os acertos, porém, não mudam o fato de que a direção foi a principal responsável pela situação delicada. Tudo começou com a decisão de montar um planejamento com o estreante Rogério Ceni e depois dar pouco tempo para ele desenvolver seu trabalho. A inexperiência do ex-goleiro como técnico foi questionada, mas todos sabiam que ele estreava estreando na profissão.

 Torcida

Organizadas hostilizando os jogadores e as arquibancadas do Morumbi às moscas. Esse histórico são-paulino em momentos de futebol ruim foi deixado de lado. O torcedor lotou jogos e até treino. Não esperou o clube ser rebaixado para dar demonstração de força. O apoio da massa ajudou os jogadores a terem calma para saírem do buraco.

Dorival Júnior

Custou, mas o treinador deu padrão de jogo à equipe. Nas últimas partidas conseguiu acabar com os erros infantis na defesa (bata na madeira, tricolor). A equipe também passou a ser mais objetiva no ataque. A atuação na vitória contra o Santos foi digna de time que briga pelo título.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone