PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Recibo indica que Carlos Leite bancou taxas para sócios do Corinthians

Perrone

02/02/2018 04h00

Documento obtido pelo blog indica que os R$ 200 mil enviados pelo empresário Carlos Leite ao Corinthians foram usados para o pagamento de taxas de sócios inadimplentes que passariam a ter direito a voto na eleição do próximo sábado. Trata-se de um recibo no valor R$ 51.635, datado de 4 de dezembro e referente a uma devolução de dinheiro feita ao agente. Juntas, estão as assinaturas dele e de uma funcionária do alvinegro.

Os cerca de R$ 51 mil sobraram do total enviado para o pagamento em favor dos associados, segundo o documento.

Em papel timbrado da agremiação, o recibo contradiz a versão dada anteriormente pelo agente ao blog. Amigo de Andrés Sanchez, candidato à presidência pela situação, ele havia negado que tivesse dado dinheiro para o pagamento de taxas de associados em atraso. Declarou ter feito um empréstimo ao clube com contrato de mútuo.

"Estamos efetuando a devolução de R$ 51.635 referentes ao depósito de R$ 200 mil na conta… do Sport Club Corinthians Paulista, através da Caixa Econômica Federal, conforme comprovante anexo. Tal devolução deve-se à sobra de dinheiro usado para pagamento de manutenções de sócios do clube que foram efetuadas nos dias 1,2 e 3/12/2017", diz o recibo.

Procurado pelo blog no final da tarde desta quinta (1º), Leite disse que precisava ver o documento para se manifestar, mas mostrou estranheza ao ser indagado sobre o assunto. Às 18h45, o blog enviou cópia do recibo para ele por celular mas não obteve resposta até as 11h16 desta sexta (2). O empresário também não atendeu mais aos telefonemas.

O recibo não revela quem foram os beneficiados com o dinheiro. Mas, como a quantia foi depositada na conta do clube, só a direção poderia ter acesso à ela. Em tese, isso associa os pagamentos a inadimplentes próximos ao grupo de situação.

O caso foi investigado pela comissão eleitoral do Corinthians que não conseguiu ouvir Leite. Na ocasião, ele afirmou que não poderia comparecer ao clube porque estava ocupado com a janela de transferências de jogadores para Europa. O empresário mora no Rio de Janeiro.

A diretoria havia feito uma promoção para sócios reativarem seus títulos com desconto de 50%. Porém, a comissão eleitoral tirou todos os beneficiados da lista de votantes sob a alegação de que o estatuto alvinegro proíbe anistias financeiras a partir de 12 meses antes da eleição.

Na mesma promoção, Paulo Garcia admitiu ter quitado taxas de associados. Sua candidatura à presidência foi impugnada pela comissão sob a alegação de compra de votos. Ele obteve liminar na Justiça e está na disputa. Já o empresário de Cássio, Fágner e Camacho não pode ser punido pela comissão por não ser sócio do clube. Depois de receber o dinheiro do agente, o Corinthians ainda contratou outro atleta ligado a ele, o promissor Mateus Vital.

No dia 29 de dezembro, o blog perguntou à assessoria de imprensa do presidente corintiano, Roberto de Andrade, se ele havia feito um empréstimo com Leite. A pergunta não foi respondida até agora. Indagado em entrevista coletiva nesta sexta pelo UOL Esporte, o presidente corintiano disse desconhecer o assunto.

Abaixo, veja cópia do recibo que indica que o dinheiro do agente foi usado para quitar taxas para sócios.

 

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone