Blog do Perrone

Promotor pede na Justiça afastamento de presidente da FPF

Perrone

O promotor Marcelo Milani (Patrimônio Público e Social da capital paulista) entrou com ação na 14ª Vara da Fazenda do Estado pedindo o afastamento de Reinaldo Carneiro Bastos da presidência da Federação Paulista. Ele alega que o dirigente não atendeu a recomendações do MP para combater a violência nos estádios e que por omissão feriu o Estatuto do Torcedor motivando o pedido.

Além da destituição definitiva do cartola ao final do processo, ele requer o afastamento provisório por meio de liminar. O promotor também pede a destituição de dois policiais militares de seus cargos, Alexandre Gaspar Gaspariann, e Nivaldo Cesar Restivo.

Por meio de nota, a federação classificou a ação de descabida e afirmou que demonstrou estar tomando as medidas cabíveis em relação à segurança referente aos jogos (veja o comunicado na íntegra no final do post).

A ação resulta de investigação instaurada por Milani em 2016 para apurar suposta omissão de FPF e PM em relação aos problemas ligados à violência entre torcidas. Na metade do ano passado, ele enviou recomendações administrativas para a federação e a polícia militar a fim de melhorar a segurança dos torcedores. O promotor alega que nenhuma das medidas pedidas foi implantada.

''Não fizeram nada, enquanto isso torcedores continuaram morrendo. Foram vários crimes relacionados a jogos de futebol desde então'', disse Milani ao blog.

A principal providência cobrada da federação foi a implantação do cadastramento e controle biométrico nos estádios. O promotor também alega que a federação não envia para a PM listas atualizadas dos torcedores impedidos de entrar nos estádios. Na ação, ele anexou declaração de um policial militar que afirma que a federação em nada ajuda na segurança relativa às partidas e que a entidade repassou o dever aos clubes.

Já a PM é cobrada principalmente por não apresentar um plano estratégico de combate aos torcedores violentos. A assessoria de imprensa da Polícia Militar não respondeu ao e-mail enviado pelo blog sobre o assunto até a publicação deste post.

Abaixo, a nota emitida pelo departamento de comunicação da Federação Paulista sobre o assunto.

Causou perplexidade na FPF e em seu presidente, Reinaldo Carneiro Bastos, o pedido de afastamento feito pelo promotor. A ação é completamente descabida e sem o menor fundamento jurídico.
É essencial citar que o promotor Marcelo Milani foi afastado pelo Procurador Geral de Justiça do Estado, Dr. Gianpaolo Smanio, do Inquérito Civil que tratava da responsabilidade da FPF na implantação de biometria nos estádios de São Paulo.
Além disso, a FPF demonstrou que estão tomando todas providências cabíveis, em conjunto com as Polícias Militar e Civil e com o próprio Ministério Público, para atender às demandas a fim de proporcionar maior segurança nos estádios de futebol paulistas.