Blog do Perrone

Opinião: insistência com Jesus e Marcelo. Os erros de Tite

Perrone

Provavelmente você já ouviu que acidente de avião não tem uma causa. É consequência de vários fatores. Assim foi com a queda do Brasil diante da Bélgica nas quartas de final da Copa da Rússia. Abaixo, veja as falhas cometidas por Tite e que resultaram na eliminação da seleção brasileira.

Intensidade

Em sua entrevista coletiva antes do jogo pelas quartas de final , Tite voltou a falar sobre a importância dos treinos intensos. Horas depois, foi anunciado o corte de Danilo por ter se machucado sozinho na véspera do duelo com os belgas. Talvez, o trabalho no dia anterior à partida decisiva devesse ser mais leve, sem movimentações que colocassem em risco a integridade dos jogadores. Danilo já havia se machucado em outro treinamento. Renato Augusto ficou bom tempo no estaleiro por causa de uma sobrecarga muscular. Douglas Costa também sofreu lesão. Claro que ter jogadores lesionados atrapalhou a seleção. Douglas Costa, convocado em fase de recuperação, por exemplo, voltou a se machucar depois de entrar bem no time. Renato se destacou ao entrar no segundo tempo contra os belgas. Se não tivessem enfrentado lesões, eles teriam sido mais úteis.

Reação tardia

Tite demorou a reagir após o Brasil levar dois gols da Bélgica. Ele já deveria ter mexido no time no primeiro tempo para corrigir as falhas. Só fez alterações após o fim da etapa inicial, e a reação ficou pela metade. Fernandinho, por exemplo, deveria ter sido sacado antes de ir para o vestiário.

Insistência com Gabriel Jesus

Tite acreditou demais no discurso de que o centroavante brasileiro era muito importante taticamente sem a bola, marcando os adversários, mesmo sem fazer gols. Jesus foi mal em todos os jogos. Firmino sempre entrou bem. Deveria ter virado titular. O treinador não colocou em prática a meritocracia que tanto prega.

Insistência com Marcelo

O lateral-esquerdo titular do Brasil não fez partida boa na Rússia. Sua participação no desastre em Kazan foi crucial. Os belgas cansaram de explorar o lado esquerdo da defesa do Brasil. No primeiro tempo, quase sempre sobrou um belga por lá. Filipe Luís foi bem quando jogou. Atuou melhor do que Marcelo defensivamente e não foi pior do que o titular no ataque. Tite errou ao não fazer a troca.