Blog do Perrone

Opinião: perto de final, desabafo de Carille nada explica e deixa suspeitas

Perrone

Na opinião deste blogueiro, Fábio Carille deu uma bola fora ao falar de maneira misteriosa sobre o motivo para a sua saída do Corinthians.

Errou porque, se resolveu falar, deveria ter sido transparente e relatado sua versão por completo. E também por ressuscitar um tema que pode ter desdobramentos internos às vésperas da participação de seu ex-time na decisão da Copa do Brasil, nesta quarta (17), com o Cruzeiro. Deselegância pura.

''São coisas que eu nunca vou dividir com ninguém, coisas que estavam acontecendo no Corinthians. Não estava dando para mim. Coisa muito pessoal. Já estava para sair a qualquer momento'', afirmou o treinador do Al-Wehda ao UOL Esporte. 

O nebuloso desabafo joga suspeitas sobre o trabalho da atual administração no momento mais importante para o alvinegro na temporada.

Fica reaberta a discussão sobre se de fato Andrés Sanchez não se bicava com o técnico, como diziam opositores do presidente corintiano. O deputado federal, por sua vez, sempre negou essa versão.

As declarações deixam ao menos outra dúvida: Carille avisou para a direção que estava para sair a qualquer momento antes mesmo de a proposta árabe se concretizar? Avisar seria o mais justo com o Corinthians, independentemente de quem está no poder. Em tese, o clube teria como se preparar melhor para a mudança.

Esconder uma parte da história agora também impede o alvinegro de sanar eventuais problemas que estejam ocorrendo internamente. Não seria justo a torcida, conselheiros e diretores saberem o que de tão grave estava acontecendo para buscarem uma mudança, se for o caso?

O resumo da ópera é bem simples. Carille deveria ter falado assim que saiu sobre a situação como uma forma de alerta para a comunidade corintiana. Se mudou de ideia meses depois e resolveu falar, deveria contar tudo o que sabe. Porém, o técnico escolheu o pior caminho e momento. Nada explicou, só confundiu.