PUBLICIDADE
Topo

Perrone

Queixa de Felipão pressiona direção a resolver problema com preparo físico

Perrone

03/03/2019 08h31

Oficialmente o discurso da diretoria do Palmeiras é de que o tema preparação física deve ser tratado apenas entre Felipão e sua comissão técnica. Porém, na opinião deste blogueiro, as críticas do treinador ao preparo físico do time são graves e exigem atuação da direção.

Scolari deixou claro depois da vitória sobre o Ituano, por 3 a 2, na última quarta, que acredita que o time caiu de rendimento no segundo tempo porque cansou.

A queixa expõe publicamente Omar Feitosa, coordenador de preparação física e seus comandados.

Um dos treinadores mais experientes do país, Felipão não dá ponto sem nó. Deve ter avaliado bem as consequências que sua fala teria antes de decidir meter a boca no trombone.

Difícil imaginar que o técnico tenha falado apenas pelo que viu na partida com o Ituano. Sua atitude foi de quem está cansado de ver um problema se repetir e resolve chutar o balde.

Ou seja não se trata de um probleminha. Mudar o rendimento físico do time depende de uma alteração mais profunda no planejamento do departamento de preparação física.

Interpreto a declaração de Felipão como pressão para a diretoria intervir com o objetivo de resolver o problema. E logo.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.