Topo
Blog do Perrone

Blog do Perrone

Categorias

Histórico

Jeep e BMW para Peres e folha salarial de R$ 13,6 mi. As contas do Santos

Perrone

09/08/2019 18h31

Relatório do Conselho Fiscal do Santos relativo às contas do primeiro trimestre de 2019 aponta que o presidente José Carlos Peres passou a ter à sua disposição um Jeep alugado pelo clube e um BMW cedido em regime de comodato. Há ainda menção a veículos alugados para jogadores e funcionários.

O documento também aponta que o alvinegro registrou deficit no período contrariando previsão de superavit. Também existe registro de aumento das despesas com a folha salarial do elenco.

De acordo com o relatório, os veículos foram providenciados em fevereiro deste ano. O aluguel de um Jeep Compass para uso de Peres tem custo mensal de R$ 5.666,98 mensais.

Automóveis do mesmo modelo e custo foram alugados para Derliz Gonzales e Bryan Ruiz. Carro igual, segundo o documento, foi alugado para Jorge Sampaoli, mas devolvido em abril. No mesmo mês foi devolvida uma Mercedes GLA, alugada por R$ 2.186,02 mensais. Não há especificação de quem usava o automóvel. Outra devolução foi a de um Jeep Renegade apontado no relatório como sendo usado até então pelo funcionário Rodrigo Monteiro.

São citados ainda dois modelos do Jeep Renegade alugados para os funcionários Fernando Volpato e Marcelo Frazão.

O gasto mensal indicado pelo Conselho Fiscal com até 17 de abril com veículos alugados foi de R$ 31.412. Com a devolução de três carros, a despesa por mês caiu para R$ 21.372,98.

O relatório afirma que o contrato de comodato com a BMW prevê também um veículo para Sampaoli. Porém, o órgão não obteve informações sobre se o acordo gera custos para o Santos.

Deficit

Em trecho reservado para as finanças o documento registra que o clube teve deficit de R$ 18.203.348 no primeiro trimestre. Segundo o Conselho Fiscal a previsão orçamentária projetava superavit de R$ 13.408.840,59.

Confirme o relatório, a dívida a curto prazo do Santos passou de aproximadamente R$ 355,5 milhões em dezembro do ano passado para cerca de R$ 393,4 milhões no final de março deste ano.

Já o débito a longo prazo subiu de R$ 209,8 milhões em dezembro de 2018 para aproximadamente R$ 224,8 milhões em março de 2019.

Empréstimos

No primeiro trimestre o Santos fez, de acordo com o relatório, empréstimo junto ao BMG no valor de cerca de R$ 25,6 milhões. O gasto previsto com juros é de aproximadamente R$ 2,02 milhões.

Folha de pagamento

O Conselho Fiscal demonstra preocupação com as despesas do departamento de futebol. A conta é que em março o gasto com salários, direitos de imagem e encargos referentes ao departamento de futebol foi de R$ 13.628.460.

O órgão sustenta que em 2018 já havia alertado que era preciso conter essa despesa, então registrada em R$ 9.518.000.

Sem resposta

O blog tentou ouvir Peres e sua diretoria sobre o relatório por meio da assessoria de imprensa do Santos, mas não obteve resposta até a publicação deste post.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Mais Blog do Perrone