Topo
Blog do Perrone

Blog do Perrone

Categorias

Histórico

Com poucas faltas na Libertadores, Fla pega na final o mais faltoso

Perrone

24/10/2019 10h05

A final da Libertadores vai reunir o time mais faltoso do torneio, o River Plate, contra um dos  que menos cometem faltas, o Flamengo. Isso não significa, porém, que será um duelo de quem bate conta quem cria. O time argentino também busca o gol com insistência, tanto que é o maior finalizador da competição.

De acordo com o site "Footstats", o River tem a maior média de faltas cometidas por jogo do torneio: 17,8. Enquanto isso, a equipe de Jorge Jesus aparece com a menor média de infrações feitas ao lado do Cruzeiro entre os clubes que passaram da fase de grupos. São 12 por partida. Em sua central de estatísticas, o diário argentino "Olé" aponta o River no topo do ranking dos mais faltosos com 224 infrações no total.

A equipe do técnico Marcelo Gallardo também é a que recebeu mais cartões amarelos na Libertadores deste ano. Foram 34 até agora, mas apenas um vermelho. O Flamengo foi "amarelado" 24 vezes e sofreu com duas expulsões.

Mais faltoso, o River faz menos desarmes certos do que o Flamengo em média, segundo o "Footstats". São 16,8 por apresentação dos argentinos diante de 18,1 dos brasileiros. A equipe de Buenos Aires, no entanto, é mais eficiente no quesito gols sofridos: 7 a 9.

Embalado pela goleada por 5 a 0 sobre o Grêmio, nesta quarta (23), o rubro-negro tem o melhor ataque da competição com 22 gols e conta com o artilheiro, Gabigol, que balançou as redes em sete oportunidades. O River marcou 15 vezes.

Líder do ranking de finalizações com 190 arremates, segundo o "Olé", e 172 pelos registros do "Footstats", o atual campeão da Libertadores tem média de acerto pior do que a de seu adversário na decisão deste ano: 5,1 contra 6, de acordo com o "Footstats".

Em termos de posse de bola há equilíbrio, conforme divulga o "Footstats". O Flamengo aparece com média de 58%, a melhor ao lado da marca do Atlhetico-PR, enquanto o River vem em seguida com 57%. A equipe de Jesus também leva vantagem no índice de passes certos: 91,2% a 87,9% em média.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone