PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Opinião: ocupado com erros antigos, Trio de Ferro não reduz vantagem do Fla

Perrone

29/12/2019 14h31

Enquanto o Flamengo faz ajustes num elenco vencedor, seus rivais paulistanos  gastam energia para minimizar erros do passado. Tal retrato atual do mercado da bola  indica como tendência a equipe do Rio de Janeiro no mínimo manter sua vantagem técnica sobre Palmeiras, São Paulo e Corinthians.

O Flamengo tem suas indefinições, como a permanência de Gabigol. Mas já deu passos animadores para sua torcida rumo a 2020. Assegurou dois bons reforços na opinião deste blogueiro: o atacante Pedro Rocha e o zagueiro Gustavo Henrique. Os flamenguistas seguem tentando qualificar o elenco com nomes como Pedro, da Fiorentina.

Ao mesmo tempo, o Palmeiras, clube com maior poderio financeiro no país para encarar o Flamengo, demonstra estar mais preocupado em se livrar de jogadores que não rendiam o esperado do que em contratar.

A direção alviverde se esforça para diminuir a folha salarial do time vendendo ou não renovando com jogadores.

Antes de ser demitido, Alexandre Mattos era duramente criticado por contratar, com o aval de Galiotte, atletas caros e com altos salários, mas que não renderam o esperado. A nova diretoria colocou como meta corrigir a rota.

Borja tem acerto encaminhado com o Junior Barranquilla e Artur, que estava emprestado ao Bahia, com o Red Bull Bragantino. Gustavo Scarpa tem proposta do Almería, da Espanha.

Por sua vez, o São Paulo prioriza uma grande venda ainda antes do final do ano para diminuir déficit  de R$ 180 milhões previsto para 2019.

A direção sabe que tal negociação pode enfraquecer o elenco, mas está encurralada. O Conselho de Administração do clube entende que a diretoria gastou mais do que deveria neste ano para reforçar o time. Por isso, pressiona o presidente Leco a fazer cortes e mudar a política de contratações.

O Corinthians já anunciou Luan como reforço de peso e está perto de anunciar o volante Cantillo. Porém, com previsão de déficit de R$ 145,8 milhões em 2019, a diretoria trabalha incessantemente pra arrumar interessados em jogadores com bons salários mas que não resolveram os problemas da equipe.

Júnior Urso foi para o Orlando City. Clayson tem acerto com o Bahia. E Sornoza puxa a lista dos que ainda devem sair.

Assim como o Palmeiras, o alvinegro tem outro problema que o Flamengo não tem: fazer com que seu novo treinador dê rapidamente padrão de jogo ao time. Essa é a missão do corintiano Tiago Nunes e do palmeirense Vanderlei Luxemburgo. Na Gávea, Jorge Jesus já tem a equipe na mão.

Esse conjunto de fatores não sugere que o Trio de Ferro comece 2020 menos distante do Flamengo do que terminou a última temporada

 

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone