PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Dutovia de etanol passará em área da Arena Corinthians com 'risco baixo'

Perrone

29/01/2020 04h00

Foto: Diego Canha

A imagem é intrigante. Uma placa avisa: "não escavar, risco de explosão, risco de incêndio". Ao lado do alerta, que se refere a dutos da Petrobras enterrados na região, descansa uma máquina usada justamente em escavações. Ao fundo está a Arena Corinthians, de portões abertos para saída de seus torcedores após a estreia do time no Campeonato Paulista, com vitória por 4 a 1 sobre o Botafogo de Ribeirão Preto, na quinta-feira passada.

Para ver a cena era preciso ter curiosidade e se esforçar com o objetivo de enxergar o que estava atrás dos tapumes.

Após respostas nada ou pouco esclarecedoras dadas por prefeitura, Corinthians e Transpetro, o esclarecimento sobre a obra foi dado ao blog pela Logum Logística S.A. (veja a nota completa no final do post), especializada em transporte de etanol por meio de dutos.

Segundo a empresa, os trabalhos fazem parte da construção de uma dutovia entre Guarulhos e São Caetano para o transporte de etanol.

Indagada sobre se há riscos, já que existem restrições a escavações no terreno, a Logum respondeu que "a construção da obra oferece risco baixo, assim como o duto na fase de operação, conforme avaliação efetuada pelos órgãos competentes na fase de obtenção das licenças ambientais".

Ainda de acordo com Logum, a CCPS, empresa contratada por ela para tocar a obra, firmou um acordo com a administração da arena estabelecendo os horários adequados para o serviço. A operação não vai interferir na realização de jogos no estádio corintiano. A previsão é de que a obra termine em março.

Os trabalhos acontecem na mesma faixa em que estão dutos da Petrobras operados pela Transpetro, perto da entrada principal da arena. Eles não serão afetados.

Antes de a casa alvinegra ficar pronta, os antigos dutos geraram polêmica. Eles precisaram ser realocados para ficar um pouco mais distantes da área em que está o estádio. Porém, continuam no terreno que tem a arena em sua continuação. As obras acontecem na área que já não pertence ao estádio, apesar de os terrenos serem ligados.

A Logum é controlada por Copersucar (30%), Raízen (30%), Petrobras (30%) e Uniduto Logística (10%).

Mistério

Desde a última quinta, quando o blog viu os tapumes e o maquinário, até esta terça (28), os trabalhos perto dos dutos da Petrobras, no entorno da arena, ganharam um ar misterioso.

Ninguém sabia explicar exatamente o que estava sendo feito. Primeiro, o Corinthians informou se tratar de uma obra da Transpetro.

A empresa, no entanto, negou estar trabalhando no local. Num segundo contato, assessoria de imprensa do Corinthians afirmou que o clube recebeu um comunicado da prefeitura de São Paulo informando que o local seria usado como canteiro de obras.

Já assessoria de imprensa da prefeitura informou que a Secretaria de Subprefeituras diz desconhecer obra do município na área.

Após uma fonte informar ao blog a ligação da Logum com os trabalhos, a empresa esclareceu o assunto.

Abaixo, veja a resposta enviada por e-mail ao blog pela Logum, após questionamentos sobre a obra.

"O maquinário de escavação mencionado destina-se à obra especial que a CCPS, empresa contratada pela Logum, está executando na faixa de domínio da Petrobras, operada pela Transpetro no trecho de cruzamento com a entrada de acesso à Arena Corinthians, que será parte integrante da dutovia da Logum entre Guarulhos e São Caetano do Sul.

O objetivo da dutovia Logum é possibilitar o transporte de etanol entre Guarulhos e São Caetano do Sul, para fazer a entrega desse produto nos terminais das companhias distribuidoras Raízen, Ipiranga e BR Distribuidora. Com a conclusão dessa obra, se eliminará o transporte desse produto via caminhão, o que implicará na diminuição desse tráfego pesado pelas vias urbanas da região além de se evitar emissão de gases do efeito estufa para atmosfera.

O tempo estimado de duração dessa obra especial no local é março de 2020.

Ressaltamos que a Logum possui todas as licenças ambientais, alvarás de construção e demais autorizações de nível federal, estadual e municipal para construção da dutovia, incluindo todas as obras especiais. Adicionalmente a CCPS firmou um acordo com a administração da Arena Corinthians definindo os períodos adequados para execução da obra, que não interferirão com a realização de jogos e de outras atividades no local.  A construção da obra oferece baixo risco, assim como o duto na fase de operação, conforme avaliação efetuada pelos órgãos competentes na fase de obtenção das Licenças Ambientais".

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone