PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Ranking de faltas: D. Alves bate mais do que F. Melo e Fágner no Paulista

Perrone

01/03/2020 12h14

A dura entrada de Felipe Melo em Yuri Alberto, do Santos, neste sábado (29), ressuscitou uma antiga discussão nas redes sociais. O debate é sobre quem bate mais: o zagueiro palmeirense ou o lateral corintiano Fágner.

Este blogueiro foi checar os números para tirar a dúvida e tropeçou numa curiosidade. O são-paulino Daniel Alves fez mais faltas no Campeonato Paulista até aqui (antes do confronto com a Ponte Preta neste domingo) do que os dois adversários com fama de mais violentos e foi menos advertido com cartões amarelos.

De acordo com o site especializado em estatísticas Footstats, o jogador do São Paulo acumula 14 infrações em sete jogos com média de duas por partida.

Fágner atingiu oponentes faltosamente em 12 oportunidades nas suas oito apresentações no estadual. A média é de 1,7 falta por jogo.

O polêmico Felipe Melo registra menos da metade de infrações cometidas por seus dois colegas de profissão em questão. Segundo o Footstats, o palmeirense fez apenas cinco faltas em sete jogos, anotando média de 0,7 infração por jogo.

Ele me deu um amarelo que não existe, tem jogadores dando voadora e fazem vista grossa.

Felipe Melo sobre o lance com Yuri Alberto em entrevista ao canal Premiere

Obviamente, os números não medem a brutalidade e a imprudência das faltas. No entanto, o ranking de cartões amarelos indica como os juízes interpretam essas jogadas.

Apesar de ser o mais faltoso entre os três, Daniel Alves é o que menos foi advertido pela arbitragem. Só tomou um cartão amarelo até aqui. Fágner levou dois. Do trio, o zagueiro palmeirense é o recordista com três amarelos. Nenhum desses jogadores foi expulso.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone