PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Hospital de referência em RR tem falta de leitos e médicos sobrecarregados

Perrone

04/06/2020 04h00

ESPECIAL NOVO CORONAVÍRUS

Pacientes com covid-19 acomodados em corredor por causa da lotação dos leitos. Médicos e enfermeiros sobrecarregados a ponto de muitas vezes não conseguirem dar conta de alguns dos cuidados necessitados pelos doentes. Esse é o cenário atual no HGR (Hospital Geral de Roraima), em Boa Vista, de acordo com médico que trabalha no local e pediu para não ser identificado. Procurada, a Sesau (Secretaria de Estado da Saúde) afirmou que nos últimos dias houve aumento na procura de pacientes pelo hospital, mas não respondeu detalhadamente aos problemas apontados pelo blog (leia a nota na íntegra no final do post). Afirmou, porém, que todos os pacientes estão sendo assistidos.

A situação do HGR, referência em Covid-19 em Roraima, se agravou por conta de uma série de adiamentos na inauguração do hospital de campanha de Boa Vista. Ainda não há uma data definida para ele começar a funcionar.

De acordo com o médico ouvido pelo blog, por falta de um maior número de profissionais no HGR, apesar do esgotamento dos leitos, a unidade segue fazendo internações e acomodando os pacientes até em corredores, quando é o caso. Pelo mesmo relato, alguns médicos chegam a trabalhar entre 12 horas e 18 horas diárias.

Por terem que cuidar de muitos pacientes em estado grave ao mesmo tempo, não é raro que médicos e enfermeiros não consigam desempenhar suas funções com total eficiência, segundo a mesma fonte. Nesse cenário, há relatos de pacientes precisando de oxigênio sem que profissionais percebam imediatamente que os cilindros estão vazios.

"A gente tem uma escala, dificilmente uma pessoa passa 18 horas trabalhando direto. Só se realmente quis dobrar plantão, tirou plantão de colega, mas a gente não tem essa escala de 18 horas corridas", disse o coronel do Corpo de Bombeiros Everson dos Santos Cerdeira, diretor do HPGR.

De acordo com o departamento de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde, o governo está contratando mais profissionais. Segundo a Secretaria de Comunicação do estado, a falta de profissionais é o que trava a abertura do hospital de campanha de Boa Vista, que daria um alívio para a unidade de referência. Segundo a pasta, há dificuldade nas contratações porque o mercado da área da saúde na região é reduzido e a maioria dos especialistas já possui mais de um vínculo. A informação é de que o local será inaugurado quando o quadro de funcionários ficar completo. O hospital de campanha foi construído pelo exército e sua entrega aconteceu no final de março. Ele terá capacidade para 1.200 leitos. Por sua vez, o HGR conta com 112 leitos de enfermaria e 38 com ventiladores mecânicos.

De acordo com boletim do Ministério da Saúde, até a última terça (2) Roraima tinha o quarto maior índice de contaminação por Covid-19 no Brasil com 635,6 casos para cada 100 mil habitantes. Até as 21h20 desta quarta, a secretaria estadual da saúde registrava 2.803 casos confirmados em Boa Vista com 100 óbitos. Abaixo, leia na íntegra nota enviada ao blog pelo departamento de comunicação da pasta sobre os problemas no Hospital Geral de Roraima.

"A Sesau esclarece que nos últimos dias houve um aumento da demanda de pacientes que procuram a unidade hospitalar em busca de atendimento. Porém vale ressaltar que no fim de semana as UBSs (Unidade Básica de Saúde) funcionam de forma limitada, o que causa o aumento no fluxo de pacientes no HGR.

Em relação aos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) em Roraima, na rede pública de saúde, de acordo com o Plano de Enfrentamento ao Coronavírus (COVID-19), a Unidade de Referência para atendimento da COVID-19, é o HGR (Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento), o único hospital de todo o estado para adultos. Atualmente o Hospital conta com 112 leitos de enfermaria e 38 leitos com ventiladores mecânicos.

Ressalta-se ainda que, nos meses de maio e junho, Roraima registra o aumento de casos relacionados às doenças respiratórias comuns, como gripes e resfriados, por conta do período de inverno. E nesse momento há ainda uma demanda maior, por conta da pandemia causada pelo Coronavírus (COVID-19).

Vale reforçar que todos os pacientes estão sendo assistidos, uma vez que a gestão está adotando providências para reorganização do fluxo para ampliar o número de leitos e assim garantir o atendimento a todos.

Para suprir essa necessidade e viabilizar o trabalho adequado dos servidores da saúde, o Governo está contratando mais profissionais para ampliar o quadro de servidores nas unidades hospitalares, incluindo o HGR".

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone