PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Neymar vai recorrer contra decisão favorável ao Barcelona

Perrone

19/06/2020 13h51

Neymar vai recorrer da decisão da Justiça espanhola que o obriga a devolver 7,6 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões) ao Barcelona.

De acordo com  Altamiro Bezerra, diretor do Instituto Projeto Neymar Jr. e que coordena o grupo de advogados responsável pelo caso, o recurso será apresentado ao Tribunal Superior do Trabalho da Catalunha.

O Barcelona anunciou nesta sexta (19) a decisão favorável a ele em primeira instância. A ação havia sido proposta por Neymar, que cobra 43.650.000 de euros de bônus por assinatura (luvas) que o Barcelona não pagou por sua renovação contratual em 2016. Com juros, o valor chega a 46,3 milhões de euros.

O total do bônus era de 64,4 milhões de euros. O Barcelona pagou a primeira parcela, mas não fez o pagamento dos  43.650.000 de euros restantes em 31 de julho de 2017 alegando que só precisaria pagar se o atleta cumprisse o contrato até o final, em 2021. Porém, Neymar decidiu ir para o PSG.

Em primeira instância, o juiz considerou o bônus como salário, por isso descontou o período em que Neymar trabalhou e o mandou devolver o restante referente aos 20 milhões de euros. Consequentemente, o magistrado entende que os outros 40 milhões de euros não devem ser pagos.

Os advogados de Neymar alegam que não havia cláusula que condicionava o pagamento das luvas ao cumprimento do contrato até o fim.

"Neymar tinha contrato com o Barcelona de 2013 a 2018. Em 2016, eles nos procuraram para ofrecer a renovação até 2021. Em janeiro de 2018, Neymar ficaria na condição de 'free agent' (quando o jogador pode assinar com outro clube sem pagar multa). Então, para compensar que ele deixaria de ter essa condição, o Barcelona ofereceu o bônus. Não tem nada a ver com o cumprimento do contrato até o fim", disse Altamiro.

Os advogados de Neymar sustentam que o pagamento da multa de 222 milhões de euros pelo PSG para Neymar jogar pelo time parisiense é a indenização pelo fato de o contrato ter sido rescindido.

"Vamos explicar no Tribunal Superior do Trabalho da Catalunha que, se o Barcelona não pagar os cerca de 40 milhões de euros, o clube terá recebido cerca de 262 milhões de euros de multa rescisória, não os 222 milhões de euros combinados", declarou o executivo.

A decisão em primeira instância foi monocrática. A segunda será tomada por três juízes.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone