PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Decisão obriga Santos a pagar cerca de R$ 68 mil em taxas legais aos Neymar

Perrone

08/07/2020 04h00

A decisão do Tribunal Arbitral do Esporte (CAS) desfavorável ao Santos, determina também que o clube pague 12 mil francos suíços (aproximadamente R$ 67,9 mil) para cobrir as despesas do jogador, de seu pai e da empresa da família com taxas legais (basicamente gastos com advogados).

São 5 mil francos suíços (cerca de R$ 28,3 mil) referentes a  despesas legais de Neymar e 7 mil francos suíços (aproximadamente 39,6 mil) para a defesa conjunta do pai do atleta e da empresa familiar.

Nesta terça (7),  o Barcelona havia anunciado  que o CAS rejeitou pedido de indenização feito pelo Santos e condenou a agremiação brasileira a pagar 20 mil francos suíços para cobrir as despesas dos catalães com advogados.

O clube Brasileiro e a Fifa ainda terão que arcar com as despesas do processo no CAS. O valor não foi anunciado na decisão.

O Santos recorreu ao CAS após decisão da Fifa contra seu pedido para receber indenização R$ 61,2 milhões de euros alegando ter havido fraude na transferência de Neymar para o Barcelona com o objetivo de fazer com que o time brasileiro recebesse menos do que teria direito. O CAS também entendeu que a operação foi feita de maneira legal e rejeitou ainda pedido para aplicar sanções esportivas ao Barcelona.

No início do processo, o Santos pediu que Neymar fosse suspenso por 30 dias por supostas infrações às regras da Fifa na operação de transferência. Porém, no CAS, o clube brasileiro retirou o pedido.

Procurado pelo blog no início da tarde de terça-feira, José Carlos Peres, presidente do Santos, disse que o clube ainda não havia sido notificado sobre a decisão. Ele afirmou que só se manifestaria depois de receber a notificação.

Peres lembrou que a ação na Fifa foi movida pelo ex-presidente Modesto Roma Júnior, em 2015.  Porém, quem decidiu recorrer ao CAS foi o atual presidente. Ele afirmou que não tinha como deixar de recorrer por conta de suas responsabilidades como dirigente.

Indagado sobre o CAS obrigar o Santos a pagar as despesas de Neymar com advogados, ele disse que o clube pagará apenas seus próprios defensores.

Segundo advogado ouvido pelo blog, o Santos não pode recorrer em relação ao mérito da disputa. Porém, se entender que houve falha processual pode ir ao Tribunal Federal Suíço.

A disputa era a de maior valor entre as que estavam tramitando no CAS. Com juros anuais, a quantia total chegava aproximadamente a 80 milhões de euros, conforme apurou o blog.

Internamente, o estafe de Neymar comemora a decisão como uma resposta aos que criticavam a forma como a transferência do jogador para o Barcelona foi conduzida.

 

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone