PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

Após gritaria, cartolas ainda tentam acordo por volta de público

Perrone

25/09/2020 11h08

Mesmo após a reunião virtual da CBF para discutir o tema terminar em gritaria e sem resolução, cartolas que defendem a volta de público nos estádios só quando todas as praças puderem adotar a medida seguem tentando um acordo favorável à isonomia.

Eles avaliam que apenas Flamengo e Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) são contra a ideia.

Como mostrou o "Blog do Rodrigo Mattos", a reunião desta quinta (24) foi interrompida após discussão entre Rubens Lopes, presidente da Ferj, e Rogério Caboclo, mandatário da CBF.

A sessão virtual foi interrompida sem definição sobre o assunto e sem uma data para a pauta ser retomada.

Mas o dia terminou com um vilão eleito pelos cartolas que pregam a isonomia em relação ao público: o presidente da Ferj. Dois dirigentes de agremiações da série A ouvidos pelo blog usaram adjetivos impublicáveis para definir Lopes.

O entendimento da maioria que pede a liberação da torcida no mesmo momento para todos é de que o presidente da Ferj sabia que perderia a votação proposta por Caboclo a respeito do e forçou a barra acabando com o clima para a continuidade da reunião.

Assim como o Flamengo, a federação do Rio defende que a venda de ingressos seja liberada nos municípios que autorizarem a medida, independentemente da situação em outros locais em relação ao combate à pandemia de Covid-19.

Há entre os defensores da isonomia a avaliação de que a CBF é soberana para decidir sobre público nos jogos do Brasileirão e que Lopes deve tentar judicializar a questão. O blog não conseguiu entrar em contato com o presidente da Ferj.

Segundo, o "Blog do Rodrigo Mattos", Caboclo aumentou o tom de voz depois de Lopes apontar que não se tratava de um conselho arbitral para votar a questão do público. No meio da gritaria, o presidente da Ferj perguntou se o colega tinha deixado de tomar remédio no dia, o que justificaria o nervosismo.

O estado do Rio já autorizou a volta de público nos estádios com 30% da capacidade. A prefeitura liberou o Maracanã. A ideia é fazer Flamengo x Athletico com torcedores nos  próximo dia 4. No entanto, uma batalha em relação a esse plano está armada nos bastidores do futebol brasileiro.

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone