Blog do Perrone

Arquivo : Arana

Ao testar Corinthians sem Jadson, Carille acalma críticos
Comentários Comente

Perrone

Ao colocar Jadson no time reserva durante treino da última quarta, Fábio Carille agradou aos seus críticos no Corinthians. A semana começou com conselheiros de diferentes correntes reclamando do fato de o técnico não tirar da equipe jogadores que atravessam má fase técnica e, aparentemente, física. Jadson, Rodriguinho e Arana são os principais alvos.

No treinamento, Maycon também deixou a equipe titular. Clayson e Camacho treinaram entre os titulares.

Os que torcem o nariz para a maneira como Carille tem escalado o time alegam que ele decidiu ser fiel a jogadores importantes no primeiro turno, mas que agora apresentam queda de rendimento. O discurso é de que sem sacar principalmente Rodriguinho e Jadson o treinador perderá o título brasileiro e afundará abraçado com seus preferidos.

A insistência com a dupla é apontada por parte dos críticos como sinal de fraqueza. Em começo de carreira, o treinador não se sentiria seguro para barrar nomes de peso e ter no elenco gente influente no grupo insatisfeita. Por outro lado, há quem aponte o risco de Carille perder a confiança de jogadores que não ganham oportunidade de começar jogando, apesar do fraco rendimento dos titulares.

Os descontentes com o ex-auxiliar, no entanto, não falam em pedir para a diretoria a cabeça dele nem em caso de eventual derrota para o Palmeiras. A maioria tem bom acesso ao diretor de futebol Flávio Adauto.

Por conta de uma orientação da diretoria para que membros da comissão técnica não concedam entrevistas individuais neste momento, Carille não pôde ser ouvido pelo blog.


Seis problemas que explicam queda de rendimento do Corinthians
Comentários Comente

Perrone

1 – Preparo físico

É visível o desgaste físico do time. Isso afeta a equipe tanto no ataque como na defesa.

No primeiro turno, quando um corintiano tinha a posse de bola na frente, pelo menos dois companheiros se movimentavam perto dele para oferecer opção de passe. Agora, com o cansaço, essa movimentação diminuiu e quem está com a bola nos pés tem menos opções. A distância para os companheiros aumenta a dificuldade na troca de passes e faz crescer a chance de erros.

Por causa da falta de gás de boa parte dos atletas, quando é perdida a posse de bola, a transição para a defesa é mais lenta do que era no turno inicial. Assim, os contra-ataques dos adversários passaram a ser mais perigosos. Procurado pelo blog, o preparador físico Walmir Cruz disse que não poderia dar entrevista por ordem da diretoria.

2 – Laterais

A queda de produção de Guilherme Arana e Fágner tem tudo a ver com a piora de desempenho do Corinthians. Os dois, principalmente o lateral esquerdo, estavam entre as principais armas da equipe no primeiro turno. Atacavam com eficiência e voltavam com rapidez para compor a defesa. Os cruzamentos de Arana eram letais.

A dupla agora é pouco eficiente no ataque. Fágner erra passes em demasia e tem dificuldade para recompor a defesa. Ele foi o corintiano que mais perdeu a bola na derrota do último domingo por 1 a 0 a Ponte Preta, de acordo com o site Footstats. Foram oito bolas perdidas graças a passes errados. Ainda assim, foi um dos mais eficientes no ataque. O lateral-direito também comete falhas de posicionamento defensivo que contribuem para gols adversários.

Por sua vez, o antes perigoso Arana fez apenas dois cruzamentos em Campinas, ambos errados. Sem contar com sua eficiência, o time acertou apenas quatro cruzamentos no jogo inteiro. Dois com Fágner e a mesma quantidade com Clayton. A Ponte fez seis cruzamentos certos.

3 -Meias

Jadson e Rodriguinho eram fonte de criatividade e articulação de jogadas no primeiro turno. Agora demonstram esgotamento físico e repetem atuações apagadas.

Jadson errou cinco lançamentos e acertou só um contra a Ponte. Rodriguinho lançou duas bolas com precisão e uma de maneira errada. Cada meia deu apenas um passe para a finalização de colegas.

4 – Manutenção do time

Apesar de ver despencar o rendimento de jogadores que foram fundamentais no primeiro turno, Carille prefere não tirá-los da equipe. Nomes como Jadson e Rodriguinho repetem más atuações e seguem na equipe. O desempenho coletivo não melhora e a diferença para os rivais vai derretendo.

5 – Contusões

No primeiro turno, o Corinthians também sofreu com lesões, mas quem entrou deu conta do recado. Na etapa final do campeonato, as lesões prejudicaram mais o time. Pablo custou a se recuperar de contusão e o rendimento da defesa sem ele não foi o mesmo. Pedro Henrique não conseguiu manter o mesmo nível da zaga. Pablo voltou contra a Ponte. Arana teve dificuldades para se recuperar de lesão e jogou várias vezes com dores causadas por uma fibrose. Contra o Botafogo o lateral fez a sua primeira partida depois do retorno ao time sem estar dolorido. O departamento médico do clube afirma que a fibrose (aumento de tecidos em processos de cicatrização) é normal após algumas contusões.

6 – Gols sofridos em cruzamentos

Fábio Carille não conseguiu corrigir as falhas que o time apresentava já no primeiro turno nas bolas cruzadas em sua área e o problema parece ter se acentuado agora. Os três gols levados pelo líder do Brasileirão nos últimos dois jogos, contra Botafogo e Ponte Preta, foram a partir de jogadas desta forma.


Após reuniões com Sevilla, Corinthians diz esperar fim do Brasileiro
Comentários Comente

Perrone

Com Dassler Marques, do UOL em São Paulo

Após pelo menos duas reuniões com a participação de representante do Sevilla, a diretoria do Corinthians fala em definir a situação de Arana apenas depois do Campeonato Brasileiro. Integrantes do estafe do lateral-esquerdo, no entanto, acreditam no fechamento da operação nos próximos dias. Nesse caso, avaliam que o alvinegro só vai anunciar o negócio após a disputa do Nacional. Assim, o jogador ficaria blindado enquanto o time tenta assegurar o título da competição. Oficialmente, a posição da equipe pessoal do corintiano também é de que só haverá conclusão quando o certame acabar.

A blindagem, em tese, evita que o atleta tenha que responder a mais perguntas sobre seu futuro e que eventuais críticas ao rendimento dele sejam ligadas à transferência. Assim como parte de seus colegas e o time de maneira geral, Arana, após voltar de lesão, não repete no segundo turno o mesmo desempenho da primeira fase.

Na terça e na quarta desta semana, os corintianos tiveram reuniões com representante do Sevilla para discutir o tema. Porém, não houve acordo. Os espanhóis já acenaram com 12 milhões de euros (R$ 45 milhões), mas o alvinegro pede 15 milhões de euros (R$ 56 milhões). No entender dos envolvidos, o impasse tem boas chances de ser solucionado. O clube brasileiro possui 40% dos direitos econômicos do lateral. O restante está nas mãos de empresários ligados ao atleta.

Durante a última janela de transferências da Europa, Arana foi sondado por uma série de equipes. O Sevilla foi uma delas. Mas, manter o lateral e os outros jogadores para não atrapalhar a equipe na briga pelo título brasileiro se tornou questão de honra para a direção alvinegra.

 


Preço assusta, e Bordeaux desiste de Arana
Comentários Comente

Perrone

A questão central não é mais tentar convencer o Corinthians a liberar Guilherme Arana ainda nesta janela de transferências. O problema passou a ser a nova pedida dos alvinegros de 20 milhões de euros pelo lateral. Por causa do preço, o Bordeaux desistiu da contratação. Assim, o clube brasileiro terá que negociar com o Bordeaux o pagamento integral em dinheiro dos 3 milhões de euros (R$ 10,9 milhões) para a aquisição definitiva de Pablo.

Inicialmente, os franceses estavam dispostos a pagar 9 milhões de euros  (R$ 32,8 milhões), além de ceder Pablo, recebendo o lateral só depois do Brasileirão. A negociação caminhou bem até o que o Bordeaux resolveu insistir na liberação imediata do atleta. O Corinthians só admitia estudar essa possibilidade se tivesse uma oferta de 15 milhões de euros (R$ 54,7 milhões). Depois do clássico contra o Palmeiras, em que o lateral se destacou, esse preço pulou pra 20 milhões de euros (R$ 73,04 milhões).

A avaliação do Bordeaux é de que pagar essa quantia deixaria o clube sem condições de contratar pelo menos mais um jogador que está em seus planos. Assim, neste momento, a equipe está fora da disputa pelo brasileiro.

Agora o caso Pablo será tratado isoladamente. Nesta quinta, o Corinthians acertou a renovação de contrato do zagueiro até dezembro de 2021. Porém, para assinar o novo compromisso é preciso que o Bordeaux venda os direitos econômicos do beque. Na próxima semana, um dirigente corintiano deve ir até a França para tentar bater o martelo.


Corinthians e agente de Pablo tentam acertar renovação na próxima semana
Comentários Comente

Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

A novela da renovação do contrato do zagueiro Pablo com o Corinthians terá um novo capítulo no início da próxima semana, quando o agente do jogador, Fernando César, vai se encontrar com a direção do clube. O empresário tem pressa na resolução do caso.

“Quero resolver tudo até o final do mês”, disse César ao blog. O beque está emprestado pelo Bordeaux até dezembro. Porém, há uma cláusula que permite a venda do jogador nesta janela de transferência se houver uma oferta e o Corinthians não pagar 3 milhões de euros (R$ 11,1 milhões) pelos direitos do atleta.  Esse é o valor que precisa ser pago pelo alvinegro em dezembro para assegurar a manutenção de Pablo.

Mesmo sem ainda ter sacramentado a venda do zagueiro para o clube brasileiro, o Bordeaux autorizou o jogador a tratar de sua renovação que é discutida por mais quatro anos.

De acordo com o agente de Pablo, o defensor tem sido sondado por outros clubes, mas não vai conversar com ninguém até resolver se renova ou não seu compromisso agora. Nesse cenário, é importante uma definição em julho para o atleta ter chances de aproveitar a janela de transferências em agosto.

As duas partes, porém, acreditam no acerto para a renovação. Mas ainda há divergências. O empresário quer um valor de luvas que havia informado já no início do empréstimo, mas o Corinthians entende que a quantia é alta.

A renovação também passa pelo desejo do Bordeaux de dar os direitos econômicos de Pablo como parte do pagamento pela compra do lateral-esquerdo Guilherme Arana. Nesta terça, as duas partes conversaram, mas ainda não houve consenso. O Corinthians mantém a posição de liberar Arana só depois do Campeonato Brasileiro. A comissão técnica do Bordeaux faz pressão para ter o jogador agora.


Corinthians recusa oferta verbal do CSKA por Arana levada por intermediário
Comentários Comente

Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

O Corinthians recusou uma oferta verbal feita pelo CSKA por Guilherme Arana através de um intermediário. O valor é mantido em sigilo pelo clube, porém, de acordo com duas fontes, os russos desembolsariam pelo menos 10 milhões de euros (R$ 37,7 milhões) pelo lateral-esquerdo.

A proposta era para que o jogador fosse liberado imediatamente, o que o Corinthians se nega a fazer. Além disso, o valor foi considerado baixo.

Com a recusa, o clube põe em prática o discurso adotado nos últimos meses de que não negocia Arana antes do final do Campeonato Brasileiro para não enfraquecer o time. Só uma proposta na casa dos 15 milhões de euros (R$ 56,5 milhões) é capaz de fazer os alvinegros repensarem essa decisão. O Corinthians tem 40% dos direitos econômicos de Arana. O restante pertence a investidores.

Pelo fato de a proposta não ter sido enviada por escrito e em papel timbrado do CSKA a direção alvinegra não considera uma oferta oficial, mas assegura que se ela tivesse chegado em forma de documento seria rejeitada do mesmo jeito.

Arana também interessa ao Bordeaux, que pode pagar até 9 milhões de euros (R$ 33,9 milhões), além de ceder os direitos de Pablo, fixados em 3 milhões de euros. O Corinthians está otimista em relação a fechar essa negociação liberando o lateral depois do Brasileiro. Na França, porém, Jocelyn Grouvenec, treinador do Bordeaux, disse que esperar até janeiro para ter Arana não é o ideal e que sua agremiação tem outras opções.

A transação também depende da renovação contratual de Pablo, emprestado pelos franceses até dezembro, com o alvinegro. Apesar de todos os envolvidos confiarem que  chegarão a um consenso ainda há divergências.

O Bordeaux autorizou o Corinthians a tratar da renovação mesmo sem ainda ter definido o repasse definitivo dos direitos econômicos do zagueiro.

 

 


Corinthians e Bordeaux avançam em negociação que envolve Arana e Pablo
Comentários Comente

Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

A diretoria do Corinthians vê boas chances de fechar a venda de Guilherme Arana para o Bordeaux envolvendo a cessão definitiva dos direitos de Pablo. As conversas avançaram e uma nova discussão está prevista para o início da próxima semana.

Os corintianos já se preparam até para discutir com o zagueiro uma renovação contratual para o caso de a negociação der certo. A tratativa tem autorização do clube francês.

Pela costura em andamento, o Bordeaux pagaria uma quantia em dinheiro e já liberaria Pablo para ficar definitivamente no Corinthians, mas só receberia Arana depois do final do Campeonato Brasileiro. Isso é o que mais atrai os alvinegros, que não querem perder o jogador agora.

Os valores são mantidos em sigilo, mas o blog apurou que os franceses podem chegar até cerca de 9 milhões de euros (R$ 33,9 milhões) parcelados mais os direitos de Pablo. A equipe paulista tem 40% dos direitos econômicos do lateral. O restante pertence a investidores.

Atualmente, o zagueiro está emprestado até dezembro, mas se o Bordeaux receber uma oferta por ele, o Corinthians precisa pagar 3 milhões de euros (R$ 11,3 milhões) para não perder o jogador.


Bordeaux quer usar Pablo para ter Arana, que Corinthians não libera em 2017
Comentários Comente

Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

O Corinthians foi informado pelos empresários de Guilherme Arana que o Bordeaux apresentaria uma proposta oficial pelo lateral envolvendo os direitos econômicos de Pablo como parte do pagamento. A direção alvinegra cortou o assunto, avisando que não venderia o jogador antes de dezembro. Os agentes agora estudam um acerto pelo qual o clube brasileiro asseguraria a permanência de Pablo imediatamente e liberaria Arana para defender sua nova agremiação apenas em janeiro do próximo ano. O Bordeaux já conta com o ex-corintiano Malcom, alvo de grandes clubes europeus.

“Explicamos que liberamos o Uendel [para o Internacional] com a condição de termos o Arana até o final da temporada”, disse ao blog Flávio Adauto, diretor de futebol corintiano. Os dois laterais-esquerdos citados são representados pela mesma empresa, a Elenko Sports.

O dirigente não confirmou o nome do clube e nem o envolvimento de Pablo na transação. Disse apenas que o interesse seria de um time francês.

O cartola afirmou, no entanto, que não descarta a possibilidade de negociar Arana agora se ele só se transferir após o último jogo da equipe em 2017. “Podemos conversar, mas o jogador não sai antes do fim da temporada”, declarou Adauto.

O blog apurou que o interesse francês é em dar 100% dos direitos econômicos de Pablo como parte do pagamento por Arana. O valor total da negociação idealizada pelos europeus é de cerca de 11 milhões de euros ( aproximadamente R$ 38 milhões).

Apesar de estar emprestado até o fim de 2017, Pablo pode ser negociado pelo Bordeaux com  outra equipe na janela do meio deste ano se receber proposta e o Corinthians não exercer a opção de compra por 3 milhões de euros (R$ 10,3 milhões).

Os representantes de Arana ainda vão consultar os franceses sobre a possibilidade de comprarem os direitos do lateral e só contarem com ele no ano que vem, resolvendo imediatamente a indefinição sobre a permanência de Pablo em Itaquera.

A direção corintiana, por sua vez, consultará o zagueiro e seu representante, Fernando César, que afirma existir o interesse de Palmeiras, São Paulo, Atlético-MG e Flamengo no jogador. O Corinthians possui 40% dos direitos de Arana. O restante pertence a investidores.

 

 

 

 

 


Ajax sonda corintiano Arana
Comentários Comente

Perrone

O lateral Guilherme Arana, de 19 anos, entrou na mira do Ajax. O clube holandês fez uma consulta ao estafe do jogador para saber qual a situação dele.

Os holandeses ouviram apenas que ele tem contrato até 2019 com o Corinthians e que é monitorado por vários clubes.

Não se falou em valores, e o Ajax não se comprometeu a fazer uma proposta oficial.

Em dezembro, representantes de Arana viabilizaram uma oferta de aproximadamente 5 milhões de euros da Inter de Milão por ele, mas o negócio não andou.

O Corinthians tem 40% dos direitos econômicos do jogador. O restante pertence a empresários.

A expectativa do estafe do atleta é de que ele consiga se valorizar durante a disputado Sul-Americano Sub-20 no Equador, entre janeiro e fevereiro, com a seleção brasileira.


Coadjuvantes em conquista corintiana têm mais chances de deixar o time
Comentários Comente

Perrone

 

No Corinthians campeão brasileiro, os coadjuvantes na conquista do título têm mais chances de serem vendidos do que os protagonistas. São os casos de Felipe, Guilherme Arana e Malcom.

Os três têm clubes interessados neles. E eles são mais baratos que Gil, Renato Augusto e Jadson. Também ganham menos, o que facilita a saída. Por outro lado, Renato está em processo de renovação de seu contrato com o clube, o que deve elevar suas pretensões salariais em caso de oferta do exterior. Jadson também vai discutir sua renovação.

Gente com trânsito no vestiário corintiano diz que os principais jogadores do elenco só têm interesse em sair para jogar em clubes de ponta. Entendem que com Tite e a disputa da Libertadores no ano que vem podem se valorizar ainda mais. Por outro lado, Arana, Felipe e Malcom se contentariam com times de médio porte. O trio tem sondagens de clubes de fora.

Segundo pessoas próximas a Felipe, ele deixará o Corinthians para jogar num time médio da Itália. Já Malcom desperta o interesse de times da Itália e Portugal.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>