Blog do Perrone

Arquivo : Bolívia

Opinião: na Bolívia, seleção brasileira comprova boa preparação
Comentários Comente

Perrone

Conforme se aproxima a Copa do Mundo da Rússia, a seleção brasileira aumenta a impressão de que já está bem preparada para a competição, apesar de ainda poder e precisar evoluir. Isso foi reforçado no empate sem gols nesta quinta com a Bolívia.

O futebol do time comandando por Tite não foi brilhante. Ficou um pouco abaixo de sua média, porém foi uma boa apresentação.

Os brasileiros dominaram praticamente toda a partida, mas esbarraram na boa atuação do goleiro Lampe, autor de pelo menos cinco defesas difíceis, e em seus erros de finalização. A seleção também mostrou variação de jogadas, com alternância de trocas de passes e lançamentos. A solidez na marcação fez com que os bolivianos tivessem apenas uma grande chance ao acertarem a trave no primeiro tempo.

Por tudo isso, o jogo na altitude de La Paz não foi tão sofrido como costuma ser para o Brasil. Nada de jogadores desabando sem ar no campo, o que também é prova de uma preparação bem feita. O saldo é o aumento da sensação de que a seleção está em boas mãos e no caminho certo para fazer um Mundial pelo menos decente. Faltando pouco menos de um ano para a Copa, o time é organizado e competitivo, algo que não conseguiu durante toda a competição de 2014, por exemplo.


Autoridades brasileiras temem que corintianos fiquem um ano presos sem julgamento, apesar de Dilma ajudar
Comentários Comente

Perrone

A prisão de 12 corintianos suspeitos de envolvimento na morte de Kevin Douglas Beltran Espada completa hoje dois meses, apesar da força-tarefa feita por políticos brasileiros de alta patente para tentar tirá-los da cadeia.

Aaté Dilma Rousseff ajudou, mas a previsão é sombria. A prisão preventiva na Bolívia vale por até seis meses. Segundo o deputado estadual Fernando Capez (PSDB), engajado na causa, o prazo é renovável por outros seis meses.

Nesse cenário, os corintianos poderiam ficar até um ano presos sem serem julgados. Ou seja, sem terem sido condenados. Há ainda uma dúvida sobre a legislação boliviana em relação à possibilidade de esse período se estender por mais um ano. Na avaliação das autoridades envolvidas no caso, a chance de a prisão durar 12 meses não é pequena.

Capez montou uma frente para a libertação dos torcedores, numa das diversas ações pelos corintianos.  Dois ministros (Relações Exteriores e Justiça), uma comissão de deputados e outra de senadores já foram a Oruro interceder pelos alvinegros.

Antonio de Aguiar Patriota, ministro das relações exteriores, disse em entrevista recentemente que agiu no caso a pedido da presidente Dilma Rousseff.

Além disso, o Itamaraty acompanha a situação dos corintianos diariamente. Na semana passada enviou uma médica para examiná-los e deu remédios até para fortalecer a imunidade deles.

Por sua vez, o Ministério Público de São Paulo abriu um processo para checar se a confissão do menor que teria disparado o sinalizador causador da tragédia foi verdadeira. “Determinamos uma perícia nas imagens do momento em que o sinalizador é lançado para comprovar a autoria. Quando um cidadão brasileiro comete um crime no exterior e não é julgado, cabe ao Ministério Público abrir um processo aqui”, disse ao blog o promotor Tales César de Oliveira. Ele aguarda o resultado da perícia.


Surpresa de Felipão, Douglas Santos foi envolvido em polêmica após ser escalado por atual técnico da Sub-20
Comentários Comente

Perrone

Uma das surpresas da convocação de Felipão, Douglas Santos esteve no meio de crise entre Alexandre Gallo, atual treinador da seleção sub-20, e o lateral Lúcio, ex-Palmeiras, no ano passado.

Na ocasião, Gallo era técnico do Náutico. No clube, Douglas era visto por alguns como xodó do treinador. Ele começou a ganhar a posição do experiente Lúcio, que entrou em rota de colisão com o técnico e acabou dispensado.

“Dinheiro do meu bolso só sai para a minha família”, disse Lúcio ao globoesporte.com  após deixar o clube. Ele explicava que nem cumprimentava mais seu técnico. Indagado se no Náutico era preciso pagar para jogar, o atleta respondeu que “para bom entendedor meia palavra basta”.

Segundo a imprensa pernambucana, Lúcio se desentendeu com Douglas, mas o ex-palmeirense negou a briga. Ele não entendia os motivos para perder a posição. Na ocasião, Gallo afirmou que processaria o lateral.

Por trabalhar com jovens jogadores do país inteiro, o ex-técnico do Náutico ajudou Scolari a convocar a seleção para o amistoso de sábado, contra a Bolívia.


Ação por corintianos presos tem dinheiro público e ameaça diplomática
Comentários Comente

Perrone

 

Manifestação pela soltura dos corintianos

Uma comissão de deputados se prepara para embarcar para a Bolívia e pressionar as autoridades locais pela liberação dos 12 corintianos presos por suposto envolvimento na morte de Kevin Douglas Beltran.

“Vamos tentar mostrar para o [poder] executivo de lá que é difícil imaginar que os 12 sejam culpados e que isso pode prejudicar as boas relações entre Brasil e Bolívia”, disse ao blog Carlos Zarattini (PT-SP), membro da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados. Ele foi o idealizador da viagem, ainda sem data marcada.

“Essa não é exatamente a função da comissão, mas estamos sendo movidos por um sentimento de justiça”, afirmou o deputado.

Como a missão é oficial, a viagem será paga pela Câmara, ou seja, com dinheiro público. Indagado pelo blog se a iniciativa pode gerar críticas, ele respondeu que “já houve outros casos de injustiça na Bolívia e agimos”.

De acordo com o site da Câmara, a comissão tem atribuições como apreciar matérias referentes a relações diplomáticas, consulares, econômicas, científicas, política externa, direito internacional público e política de defesa nacional.

Cada deputado tem, pelas regras da Câmara, uma cota mensal para exercer a atividade parlamentar que varia de R$ 23 mil a R$ 34,2 mil. Nela estão incluídos gastos com passagens aéreas.

O grupo que vai a Bolívia deverá ter a companhia de Vicente Cândido (PT-SP). Sócio de Marco Polo Del Nero, vice da CBF, ele foi convidado para participar apesar de não fazer parte da comissão.

Em outra ação a favor dos corintianos presos, durante reunião com o embaixador da Bolívia no Brasil, na semana passada, o Itamaraty reforçou o pedido para que as autoridades de lá garantam a integridade física dos brasileiros e respeitem os direitos humanos.

O Itamaraty já havia agido para impedir que os brasileiros fossem transferidos para celas em que conviveriam com bolivianos já condenados pela Justiça.

Quem também se manifestou pelos torcedores foi o deputado Fernando Capez (PSDB). Ele pediu, em discurso na Assembleia Legislativa, que as autoridades diplomáticas do Brasil parem com “esse ritmo de tartaruga”.

Como promotor, Capez ficou famoso justamente por combater a violência das torcidas organizadas.


Brasil e Bolívia negociam perícia em vídeo que pode absolver corintianos
Comentários Comente

Perrone

Diplomatas de Brasil e Bolívia negociam para que um perito analise imagens de TV do caso Kevin Douglas Beltran. As cenas comprovariam a inocência dos 12 corintianos presos em Oruro.

A ideia inicial era que um boliviano fizesse o trabalho. Porém, as autoridades locais têm dificuldade para encontrar perito criminal especializado em análise de vídeos. Agora os representantes do governo brasileiro tentam indicar alguém que a Bolívia aceite.

A análise das imagens é a principal peça da defesa dos  acusados de participação na morte de Kevin durante San Jose x Corinthians.

Os defensores se apoiam em reportagem exibida pelo Fantástico com a participação de dois peritos. Segundo eles, o vídeo indica que o autor do disparo do sinalizador responsável pela morte do jovem boliviano foi o menor que se apresentou ao Ministério Público brasileiro.

A nova perícia também checaria se procede a informação de que outro torcedor que está no Brasil segurou a mochila do menor.

Se for elaborado, o laudo fará parte do processo, abrindo caminho para a soltura dos brasileiros, caso a versão apresentada no Fantástico seja confirmada.


Ministério Público boliviano muda de postura e pede informações sobre menor corintiano
Comentários Comente

Perrone

Pela primeira vez, as autoridades bolivianas admitiram analisar a confissão do menor que afirma ter disparado o sinalizador responsável pela morte de Kevin Douglas Beltran.

Numa reunião na última quarta, o advogado dos 12 corintianos presos na Bolívia exibiu para Abigail Saba, fiscal do Ministério Público boliviano, reportagem do “Fantástico” sobre o caso.

Ela assistiu à matéria em que peritos dizem que as imagens de TV levam a crer que o menor foi mesmo quem disparou o sinalizador. E que outro corintiano segurou sua mochila, mas que pelas imagens não está entre os detidos.

Abigail respondeu que pediria para a diplomacia boliviana solicitar às autoridades brasileiras mais informações sobre o menor.

Para os advogados dos corintianos, a atitude representa uma chance de a Justiça da Bolívia reconhecer a versão. Até agora, a posição dos bolivianos era de ignorar depoimentos e outras provas produzidas no Brasil.


Ajuda do Itamaraty a corintianos vai de protesto contra violação de direitos humanos a fim de ‘solitária’
Comentários Comente

Perrone

Corintianos presos na Bolívia

Os registros do Itamaraty acumulam exemplos de esforço do Governo brasileiro em favor dos corintianos presos na Bolívia. Uma dessas demonstrações foi dada no início do mês. Na ocasião, a Embaixada Brasileira em La Paz formalizou um protesto no Ministério das Relações Exteriores da Bolívia contra o tratamento recebido pelos torcedores na cadeia.

Outra intervenção direta da diplomacia brasileira ocorreu quando alguns dos detidos acusados de envolvimento na morte de Kevin Douglas Beltran foram parar na “solitária”. Segundo a assessoria de imprensa do Itamaraty, um diplomata foi até Oruro e ajudou a convencer os responsáveis pela prisão a acabar com punição. Os corintianos foram castigados sob acusação de usarem telefone celular na cadeia.

São várias as queixas feitas pelos brasileiros sobre supostos maus tratos na Bolívia, como falta de higiene e problemas na alimentação. Por isso, a Embaixada do Brasil em La Paz enviou no começo de março uma “nota verbal” para o Ministério das Relações Exteriores da Bolívia, segundo a assessoria do Itamaraty. É um recurso usado na diplomacia para protestar.

Esse documento afirma que os bolivianos estão violando tratados de direitos humanos firmados por aquele pais e pede intervenção dos diplomatas locais.

O Itamaraty alega que o tratamento dado pela Embaixada Brasileira aos corintianos é o mesmo dispensado a cidadãos do país em situações semelhantes.


Defesa de corintianos vai apresentar reportagem do “Fantástico” para autoridades bolivianas
Comentários Comente

Perrone

 

Manisestação pela liberação dos 12 detidos

Os advogados dos corintianos detidos na Bolívia usarão reportagem exibida pelo “Fantástico” no último domingo para tentar colocar os brasileiros em liberdade. O programa da Globo mostrou imagens e a análise de um perito que garantiram ter havido a ajuda de um segundo torcedor ao menor que lançou o sinalizador responsável pela morte de Kevin Douglas Beltran.

Dois peritos também afirmam durante a reportagem que, pelas cenas estudadas, o jovem que assumiu a culpa parece mesmo ser o responsável.

A estratégia é provar que os 12 presos não podem ser considerados nem co-autores do assassinato do fã do San Jose já que o suposto “ajudante” está no Brasil.

Uma cópia e transcrições da matéria foram enviadas ao advogado boliviano e devem ser apresentadas nesta quarta às autoridades locais. Ao “Fantástico”, Ricardo Cabral, advogado da Gaviões da Fiel, informou que Cristiano Rocha de Miranda, o Magrão, é quem aparece ao lado do menor em imagem de emissora da Bolívia. Ele teria segurado uma mochila a pedido do autor do disparo sem saber que o sinalizador fora retirado dela.

“Devemos ter uma reunião para apresentar a reportagem para as autoridades bolivianas. Saberemos se elas vão levar em consideração as evidências encontradas aqui no Brasil”, disse Cabral ao blog.

Segundo ele, o Ministério Público de São Paulo enviou para a Bolívia, por meio do Itamaraty, a confissão do menor. Ela chegou a ser engavetada pela defesa corintiana, após os bolivianos afirmarem que ignorariam o depoimento.

Nesta terça, os corintianos tiveram um novo pedido de liberdade provisória negado. Os defensores tinham alegado falhas na detenção do grupo. Como demora de quase uma hora para realizar o flagrante. Isso teria feito com que corintianos que não estavam perto do disparo no momento em que ele ocorreu acabassem presos.


Advogados engavetam confissão e apostam em casa alugada para soltar corintianos
Comentários Comente

Perrone

Após o barulho feito com o a confissão de um torcedor de 17 anos, advogados da Gaviões decidiram ainda não enviar para a Justiça boliviana a declaração do menor. Estão preparando nesta quarta a solicitação de revisão do pedido de liberdade provisória dos 12 corintianos presos na Bolívia sem citar o depoimento do garoto.

Ricardo Cabral, advogado da torcida, confiava que conseguiria libertar os detidos com a declaração do jovem. Mas as autoridades bolivianas anunciaram publicamente que não analisariam um depoimento prestado no Brasil. A defesa mudou sua estratégia, ainda que não fale publicamente ter sido essa a causa.

Reprodução de página de torcida do San José no Facebook

Ontem, os corintianos alugaram uma casa em Cochabamba. O plano é usar o novo endereço para pedir que eles respondam em liberdade à acusação de participação na morte de Kelvin Douglas Beltran.

Ao negar a soltura dos suspeitos, a Justiça boliviana alegou que eles não tinham residência fixa no país e que poderiam tentar retornar ao Brasil.

Cabral diz que vai esperar a resposta do novo pedido para decidir se envia  a confissão do menor para as autoridades bolivianas.


CBF é criticada por supostamente usar seleção para se aproximar do Corinthians e minar Andrés
Comentários Comente

Perrone

Praticamente ao mesmo tempo, a CBF executou duas manobras que atingem diretamente Andrés Sanchez, opositor da atual gestão e possível rival na eleição do ano que vem. Mas a movimentação política em época de preparação para Copa das Confederações e Mundial já causa desconforto nos bastidores.

A confederação convidou Luís Paulo Rosenberg para integrar seu departamento de marketing, ameaçando a estabilidade política de Andrés no Corinthians. Rosenberg foi o principal dirigente corintiano abaixo de Sanchez. Se aceitar o cargo oferecido por José Maria Marin e Marco Polo Del Nero, Rosenberg terá de receber ordens dos desafetos de seu amigo. Difícil não encarar como uma mudança de lado.

Rosenberg criticava a federação de Del Nero, que pode ser seu chefe

Além disso, a CBF conversa com a Federação Boliviana para jogar de graça contra a seleção de lá como forma de tentar confortar os bolivianos após a morte do torcedor Kevin Douglas Beltran.

A proposta soa como um agrado a Mário Gobbi, outro aliado histórico de Andrés e que está enrascado na Conmebol por causa da morte do fã do San Jose em jogo com o Corinthians.

A CBF não admite cunho político em suas ações, mas elas já geram críticas. O primeiro a disparar publicamente foi Marco Antônio Teixeira, ex-secretário-geral da confederação e tio de Ricardo Teixeira.

“Amistoso com a Bolívia, provavelmente com jogadores que atuam no Brasil terá qual valor técnico para o Felipão? Só vai atrapalhar os nossos clubes em favor da politicagem. Essa atitude contradiz o que Marin disse no programa “Bem Amigos” (Sportv). Ele falou que não deixaria a eleição de 2014 interferir na seleção. Mas está usando o time pra fazer politicagem”, disse Marco Antônio, desafeto de Del Nero.

Para a Del Nero, provável candidato, é importante minar Andrés e ter o apoio do Corinthians na eleição.

A assessoria de imprensa da CBF não respondeu ao blog sobre a crítica de Marco Antônio.