Blog do Perrone

Arquivo : David Luiz

Opinião: David Luiz foi a melhor notícia para seleção brasileira em goleada
Comentários Comente

Perrone

Se fosse um jogo de Copa do Mundo, certamente Tite sofreria algumas críticas pelas dificuldades enfrentadas no primeiro tempo da vitória por 4 a 0 sobre a Austrália. Mas foi um amistoso e valeu principalmente pelos testes. Contando também a derrota para a Argentina por 1 a 0, a seleção brasileira volta para casa com mais opções.

A principal delas é David Luiz jogando adiante da zaga, com liberdade para avançar, de maneira parecida com a que atuou na última temporada pelo Chelsea. Ele deu mais proteção à defesa brasileira e foi importante na roubada de bola, iniciando a transição para o ataque. De quebra, carimbou o travessão após cabeçada em jogada que culminou no segundo gol, marcado por Thiago Silva.

Sem dúvida, David Luiz se destacou numa jornada com muitas mudanças, atuação da seleção razoável no primeiro tempo e muito boa na etapa final.

Entre os que ainda não têm vaga garantida no Mundial da Rússia, Taison, ajudado pela entrada de Willian, principal destaque no segundo tempo, colaborou para a melhora ofensiva do Brasil. Taison fez seu gol após sair do banco e merece mais oportunidades.

Também testado, Diego Souza fez o primeiro e o quarto gols mostrando que não é absurdo ser considerado uma opção para a reserva, caso haja algum problema com os principais atacantes do país. Giuliano, que herdou a 10 de Neymar e deu a assistência para a abertura do placar, poderia render mais.

Já Alex Sandro foi muito tímido no apoio ao ataque, o que colabora para o corintiano Arana merecer uma chance.

No saldo geral, Tite fez a lição de casa, aproveitando o fato de já estar classificado para a Copa do Mundo a fim de ampliar seu leque de opções, independentemente do rendimento abaixo da média da seleção sob seu comando em parte dos dois amistosos.


Sete dúvidas para tirar em Paraguai x Brasil
Comentários Comente

Perrone

A partida entre Paraguai e Brasil, pelas Eliminatórias da Copa da Rússia, na noite desta terça, pode ser útil para dissipar uma série de dúvidas. São elas:

1 – Como está Gil após se transferir para a China?

2 – É possível montar uma dupla de zaga para jogar a Copa da Rússia sem David Luiz e Thiago Silva, como a que estará em campo com Gil e Miranda?

3 – A seleção brasileira conseguiu diminuir sua dependência em relação a Neymar, que pela terceira vez cumpre suspensão nessas Eliminatórias?

4 – Atuar com um atacante como referência na área, caso de Ricardo Oliveira nesta noite no Paraguai, é mesmo uma boa opção para a seleção?

5 – O bom futebol apresentado pelo Brasil no primeiro tempo do empate com o Uruguai foi uma evolução que terá continuidade nesta terça ou mero acaso?

6 – O Brasil sairá do Paraguai fora do grupo dos quatro primeiros que garantem vaga direta no Mundial, o que acontece com uma derrota, dependendo do resultado da Argentina diante da Bolívia?

7- O corintiano Romero não merece mesmo nem uma chance no banco da seleção paraguaia?

 


Quarteto da seleção rende cerca de R$ 224,5 mi para quem pagou bagatela
Comentários Comente

Perrone

A seleção brasileira que enfrenta o Equador nesta noite nos Estados Unidos tem pelo menos cinco exemplos de como o atoleiro financeiro ou uma avaliação errada sobre seus jovens jogadores fazem os clubes nacionais deixarem de ganhar dinheiro.

David Luiz, Marquinhos, Everton Ribeiro, Philippe Coutinho e Fabinho foram vendidos por equipes em que atuaram nas categorias de base por preços que podem ser considerados pechinchas. Só Fabinho ainda não engordou os cofres de quem apostou nele, o Rio Ave (Portugal), que emprestou o lateral para o Monaco.

Já o quarteto formado por Marquinhos, Everton Ribeiro, David Luiz e Philippe Coutinho rendeu para Corinthians, formador dos dois primeiros, Vitória e Vasco cerca de R$ 32,3 milhões. Suas revendas geraram aproximadamente R$ 224,5 milhões. Nesse valor, o blog não incluiu a compra de David pelo PSG por já ser a segunda grande negociação envolvendo o atleta.

Por sua vez, Fabinho teve os valores de sua transferência para o Rio Ave, de Portugal, em 2012, mantidos em sigilo pelo Fluminense. Porém, o balanço de 2012 divulgado pelo clube mostra que naquele ano entraram nos cofres tricolores R$ 14,1 milhões referentes à negociação de atletas. Parte das vendas foi parcelada, assim, essa quantia não representa o montante total arrecadado.

Veja abaixo cada caso.

David Luiz – De acordo com reportagem do site da ESPN, por precisar de dinheiro o Vitória vendeu o zagueiro em 2007 por 2 milhões de euros (R$ 5,8 milhões na cotação atual) para o Benfica. Os portugueses tiveram tempo para deixar o brasileiro se desenvolver. Hoje no PSG, Davis se transferiu em 2011 para o Chelsea pelo equivalente à aproximadamente R$ 86,5 milhões.

Marquinhos – Deixou o Corinthians em 2012 para jogar na Roma por cerca de R$ 15 milhões. Aproximadamente um ano depois, os italianos se refestelaram com por volta de R$ 104 milhões pagos pelo PSG para ter o brasileiro, de acordo com a imprensa europeia. A negociação até hoje provoca debates acalorados no Parque São Jorge. Dirigentes afirmam que só fizeram a venda porque Tite afirmou que não havia espaço para o zagueiro no clube. O treinador não nega que deu sinal verde para a saída do jogador, mas declara que os cartolas tinham a mesma opinião que ele.

Philippe Coutinho – Tratado como jovem promissor em São Januário, foi vendido em para a Inter de Milão, em 2008, quando ainda estava nas categorias de base, por cerca de R$ 10 milhões divididos em três parcelas anuais. Só se transferiu em 2010, depois de completar 18 anos. Em 2013, a Inter vendeu o brasileiro para o Liverpool por aproximadamente R$ 30 milhões.

Everton Ribeiro – Hoje destaque no Cruzeiro, o meia ficou quase sempre em segundo plano no Corinthians. Foi emprestado para o São Caetano e vendido em 2011 ao Coritiba por R$ 1,5 milhão. Em 2013, o clube de Belo Horizonte pagou R$ 4 milhões por 60% de seus direitos econômicos. O atual líder do Brasileirão já teria recusado uma oferta de R$ 24 milhões do Qatar pelo ex-corintiano.

Vale lembrar que os clubes considerados formadores têm direito a pelo menos uma parte da quantia reservada pelo mecanismo de solidariedade da Fifa. A regra disponibiliza 5% do valor de cada transferência internacional para serem divididos entre os times em que o jogador atual entre 12 anos e 23 anos.

 


Simpatia de David Luiz com imprensa gera desconforto na seleção
Comentários Comente

Perrone

Mais atencioso jogador da seleção brasileira com a imprensa, David Luiz gerou desconforto na seleção brasileira. Por mais de uma vez, o zagueiro não atendeu aos pedidos da assessoria de imprensa para interromper entrevistas.

Logo na primeira zona mista (sistema pelo qual os jogadores passam por uma área repleta de jornalistas e decidem se falam ou não), David disse desobedeceu ao assessor de imprensa da CBF. Ele queria que o zagueiro virasse as costas para os entrevistadores e fosse para o ônibus do time. Foi antes da estreia na Copa das Confederações.

A sessão seguinte de entrevistas na zona mista foi cancelada pelo departamento de comunicação. Quando o sistema voltou, David novamente foi atencioso, mas disse que precisava ficar atento às orientações do assessor de imprensa. Por sua vez, o funcionário da confederação dizia que membros da comissão técnica reclamaram no ônibus de sua demora na entrevista anterior.

Após a final contra a Espanha, outra vez David não atendeu ao pedido da assessoria para encerrar as entrevistas. Respondeu até a última pergunta.

O zagueiro simboliza uma ala do elenco que chegou pouco badalada à seleção, mas que não se submete a tudo com o que não concorda.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>