Blog do Perrone

Arquivo : Gabriel Jesus

Choro e silêncio: ‘Não consegui consolar ninguém’ diz Ederson sobre Copa
Comentários Comente

Perrone

A tristeza no vestiário da seleção brasileira após a queda do Brasil nas quartas-de-final da Copa da Rússia diante da bélgica marcou Ederson, goleiro do Manchester City e reserva de Tite no Mundial. Depois de uma pelada com amigos no local em que o Audax treina, em Osasco, ele falou com o blog também sobre o colega Gabriel Jesus e o retorno triunfal de Cássio após a Copa do Mundo.

Blog do Perrone- Você consegue descrever como foi o vestiário da seleção depois da eliminação diante da Bélgica? Teve mais silêncio ou choro?

Ederson – Silêncio, choro. É difícil ser eliminado de uma Copa do Mundo. Então, todos nós sentimos, foi momento de silêncio total. É difícil você procurar consolo ou consolar um amigo nessa hora.

Blog – Conseguiu consolar alguém?

Ederson – Não consegui. Não tem palavra que conforte alguém numa eliminação de Copa do Mundo, um campeonato que acontece a cada quatro anos.

Blog – O que mais te marcou naquele vestiário?

Ederson – A tristeza dos meus companheiros, mas temos que procurar levantar a cabeça.

Blog – Os três goleiros da seleção na Rússia cobravam pênaltis nos treinos, e você continua cobrando nos treinamentos que tem feito durante as férias. Vai virar cobrador?

Ederson – A gente estava se preprapando para se tivesse cobrança de penaltis na Copa, era para todos estarem preparados para bater. Acho que foi importante. Mas não é coisa que projeto pra mim. Continuo treinando, mas como brincadeira. Deixo as cobranças para meus companheiros.

Blog –  Viu as defesas do Cássio no jogo do Corinthians contra o Botafogo? Ficou surpreso como ele voltou em alto nível depois de ficar todo esse tempo na seleção sem jogar?

Ederson – Vi as defesas, ele foi muito bem, mas não surpreendeu. Goleiro de alto nível fica um mês sem jogar e não sente muito. Ele chegou muito bem no Corinthians e ajudou o time dele a vencer com defesas espetaculares.

Blog – Como são seus treinos nas férias antes de voltar para o Manchester City?

Ederson – Estou treinando pra manter o ritmo. Não vou fazer a pré-temporada com eles, vou chegar quase no início da temporada. Estou treinando entre uma hora e meia e duas horas por dia, bem cedo, lá pelas 7h30, quando o sol tá pensando em acordar ainda pra aproveitar a família e os amigos.

Blog – Conversou com Gabriel Jesus, seu companheiro de time na Inglaterra, sobre as críticas que ele sofreu por causa da atuação na Copa?

Ederson – Conversei, mas não sobre Copa. Acho que tá no momento dele de descansar, tentar esquecer um pouco isso. Ele é um garoto novo, mas tem experiência de seleção. Começou na seleção muito bem, se não me falha a memória é o artilheiro na era Tite. Ele foi infeliz, só faltou fazer o gol, se olhar o trabalho todo dele foi muito bom, o posicionamento dele. Mas como não fez o gol todo mundo critica. Acho que se o Brasil fosse campeão, ninguém criticaria o Gabriel.


Opinião: atuação da França mostra quanto Brasil precisa evoluir
Comentários Comente

Perrone

Desde antes de a Copa da Rússia começar, este blogueiro colocava a França como principal favorita ao título ao lado da Alemanha. Os atuais campeões deram vexame, mas os franceses aumentaram o favoritismo ao eliminar a Argentina com a vitória por 4 a 3 neste sábado.

A atuação francesa foi muito superior em relação ao que todas as equipes produziram até aqui.

Isso indica que o Brasil precisa melhorar muito para sair do território russo como hexacampeão.

Contra a Sérvia, o time de Tite mostrou uma animadora evolução. Enfim, fez uma grande partida na Copa. A tendência é melhorar ainda mais contra o México. Porém, neste momento, a expectativa é pessimista num eventual confronto com os franceses pelas semifinais.

É cedo para pensar na França. Primeiro é preciso passar pelo México e depois despachar o adversário das quartas. Ainda é necessário que os franceses cheguem na semifinal.

Mas é bom ter a França em mente como parâmetro de quanto a seleção brasileira precisa crescer.

O sistema defensivo montado por Tite é suficientemente sólido para oferecer mais resitência do que os argentinos diante da França. Porém até aqui o Brasil não encarou nenhum ataque com poderio semelhante ao francês.

Já ofensivamente, a seleção deixa muito a desejar em relação aos franceses. Melhorar na frente, com Gabriel Jesus desencantado, é o principal ponto contra os mexicanos. É nesse setor que o Brasil mais precisa diminuir a diferença para a França.


Opinião: Brasil marcou como europeu para vencer Alemanha
Comentários Comente

Perrone

A seleção brasileira foi tão aplicada taticamente e marcou tão bem na vitória por 1 a 0 sobre a Alemanha que até parecia uma equipe europeia. Talvez, nunca no confronto entre dos dois rivais os alemães tenham sofrido tanto com seus marcadores como no amistoso desta quarta em Berlim.

Foi graças a esse poder de marcação que Gabriel Jesus abriu o placar no primeiro, tempo após uma roubada de bola feita pelo Brasil.

Em muitos momentos da etapa inicial, os comandantes de Tite demonstraram paciência e concentração para apenas marcar enquanto os donos da casa trocavam passes sem conseguir se aproximar da área. Os brasileiros se mostravam prontos para tomar a bola e contra-atacar.

No segundo tempo, principalmente na primeira metade da etapa decisiva, a seleção brasileira continuou eficiente na marcação e atrapalhou ainda mais a saída de bola alemã. A pressão funcionou, o Brasil teve mais a posse de bola nessa fase do jogo e produziu lances com sua marca registrada: a habilidade. Porém, faltou pontaria.

No conjunto da obra dá pra dizer que a seleção de Tite mostrou contra a desfalcada Alemanha um importante equilíbrio entre defesa e ataque. É possível até imaginar o Brasil marcando e jogando nos contra-ataques contra um rival de peso na Copa do Mundo. Mesmo com Neymar, que se recupera de fratura, em campo.

 

 


Conversa com City avança, e Palmeiras mira R$ 68,6 mi por ‘fatia’ de Jesus
Comentários Comente

Perrone

Verbalmente, o Manchester City informou ao Palmeiras que aceita pagar 32 milhões de euros (R$ 114.464.000,00) por Gabriel Jesus. O clube brasileiro gostou do que ouviu, e as conversas seguem, mas ainda não há nada oficial.

Também já existe uma negociação com os empresários, que possuem a maior parte dos direitos econômicos do atleta, e com o atacante.

O Palmeiras só tem 30%, mas está otimista em relação a um acordo para ficar com 60% dos 32 milhões de euros, caso a venda seja realizada por esse valor. Assim, sua parte passaria de 9,6 milhões de euros ( R$ 34.339.200) para 19,2 milhões de euros (R$ 68.678.400). Caso suas condições não sejam aceitas, o clube pode se recusar a aceitar menos do que a multa de 40 milhões de euros.

Há ainda otimismo no Palmeiras sobre o City topar receber Jesus, caso a negociação se concretize, só depois do final do Brasileirão, que termina em dezembro.

Procurado por meio de sua assessoria de imprensa, o Palmeiras informou que não comentaria sobre a situação de Jesus. Já Cristiano Simões, empresário do atleta e que tem participação nos direitos econômicos dele, não atendeu ao blog, assim como sua assessoria.

Vale lembrar que há ainda outros clubes, como o Real Madrid e Bayern interessados em Gabriel Jesus. Já o interesse do Barcelona esfriou. Esses três clubes, além de Manchester United e PSG têm o privilégio de poderem pagar uma multa rescisória menor, de 20 milhões de euros, se quiserem contar com o promissor palmeirense.


City está disposto a pagar até 32 milhões de euros por Gabriel Jesus
Comentários Comente

Perrone

O Manchester City está disposto a pagar até 32 milhões de euros para ter Gabriel Jesus. Giovanni Branchini, empresário autorizado pelo estafe do atacante a oferecer o  palmeirense na Europa, já cuida da negociação.

O valor é inferior à multa contratual do palmeirense, que é de 40 milhões euros. Porém, é superior à quantia acordada (24 milhões de euros) para a venda caso o comprador seja um desses cinco times: Barcelona, Real Madrid, Manchester United, Bayern e PSG.

Em caso da oficialização de uma proposta de 32 milhões de euros do City, o Palmeiras, dono de 30% dos direitos econômicos do jogador, pode, em tese, tentar aumentar sua participação na bolada, algo semelhante ao que o São Paulo fez para negociar Ganso com o Sevilla. As outras fatias referentes a Jesus estão divididas entre empresários e o jogador. Seria necessário um acordo envolvendo todas as partes.

Há ainda outro componente importante para o futuro do palmeirense. O clube brasileiro tenta ficar com ele pelo menos até dezembro para não se enfraquecer na briga pelo título nacional, mesmo que a venda seja definida agora. Nesse caso, o comprador teria que aceitar receber o jogador em 2017.


Italianos ignoram renovação encaminhada de Gabigol. São quatro interessados
Comentários Comente

Perrone

Santos e Gabigol ajustam as últimas cláusulas para que o atacante assine seu novo contrato com o clube, porém times italianos ignoram a renovação. Além da Juventus, como mostrou o UOL Esporte, têm interesse no brasileiro Fiorentina, Inter de Milão e Napoli.

Modesto Roma Júnior diz que não recebeu nenhuma oferta oficial pelo jogador. Porém, o presidente santista ouviu do agente do atleta, Wagner Ribeiro, que apresentará uma oferta de 20 milhões de euros pela fatia de 40% dos direitos econômicos pertencentes ao clube. O cartola aceita vender Gabigol por esse valor, mas duvida que essa proposta seja oficializada.

Na Itália, dirigentes da Juventus falam nos bastidores que Gabigol é a segunda opção do clube para o ataque. Seria contratado se não der certo a negociação com Higuaín, do Napoli, que coloca Gabigol como uma de suas opções se perder o argentino.

Dirigentes da Fiorentina têm demonstrado forte interesse no Brasileiro. A Inter de Milão também está na lista, mas a preferência do clube é por Gabriel Jesus, palmeirense que flerta com o Barcelona.  


Palmeiras mistura força coletiva e talento individual para seguir líder
Comentários Comente

Perrone

Pegue dois ou três jogadores com talento para desequilibrar uma partida e os coloque para jogar num time aplicado taticamente e bem treinado contra uma equipe de inferior qualidade técnica. Essa combinação resultou na vitória por 4 a 0 do Palmeiras nesta quinta sobre o Figueirense no Allianz Parque.

A força coletiva foi vista logo de cara com um gol aos 8 minutos do primeiro tempo numa demonstração de obediência do time em relação a Cuca, que pede para seus comandados sufocarem os rivais desde o início jogando em casa.

Bem treinado e entrosado, o Palmeiras marcou dois gols de cabeça após cruzamentos. Falando assim, parece até que o alviverde foi um time de soldadinhos de chumbo que se limitaram a seguir automaticamente o que Cuca pediu.

Nada disso. Também teve criatividade e alguns importantes lances individuais, principalmente com Moisés, que saiu machucado, Dudu e Gabriel Jesus, não por acaso autores dos gols.

Assim, salpicando uma pitada de talento individual na força coletiva, na obediência tática, no pragmatismo, o Palmeiras se manteve na liderança do Brasileirão.


Ronaldo ajuda Gabriel Jesus a melhorar pontaria
Comentários Comente

Perrone

O que Ronaldo Fenômeno tem a ver com o projeto de Gabriel Jesus para chegar ao topo do mundo? Quem explica é Cristiano Simões, empresário do atacante palmeirense.

“Nos aproximamos do Ronaldo para que ele ajude o garoto com posicionamento, finalização e postura em campo”, diz o agente ao falar sobre a relação do ex-jogador com seu cliente.

Gabriel é quem mais acertou chutes a gol no Brasileirão ao lado de Diego Souza, do Sport, com 18 arremates certeiros. Em 11 rodadas ele fez sete gols.

O bom desempenho desperta o interesse de grandes clubes europeus, como Bayern e Barcelona. E para entrar pela porta da frente na Europa, o estafe de Gabriel conta com a ajuda de um velho conhecido de Ronaldo, o empresário Giovanni Branchini, principal responsável pela transferência do Fenômeno do Barça para a Inter de Milão na década de 1990.

O agente italiano tem uma autorização do estafe do atacante palmeirense para ouvir ofertas de clubes europeus pelo jogador. “Ele trará propostas, e nós decidiremos”, disse Simões.

Porém, o empresário nega que Ronaldo tenha feito a aproximação de Branchini com o estafe de Gabriel.


Projeto para ‘topo do mundo’ define futuro de Gabriel Jesus, diz agente
Comentários Comente

Perrone

Depoimento dado ao blog por Cristiano Simões, empresário do palmeirense Gabriel Jesus, observado pelo Barcelona:

“Primeiro, o que vai definir o futuro do Gabriel é a vontade dele. Se chegar uma proposta do Barcelona ou de outro clube, ele que vai decidir. Como agente dele, vou aconselhar.

Com certeza o projeto é o que vai pesar na opinião dele. Tudo que fazemos na carreira dele é planejado para ele chegar ao topo do mundo. Então, ele vai levar em consideração o planejamento que vão oferecer. Vai jogar em qual time? Se for o Barcelona, vai ser para chegar e jogar no time principal? Vai jogar quantas vezes? Disputar quais competições? O planejamento será para ele virar titular quando? É assim que ele deve definir, se aparecer algo.

 A carreira dele nunca foi pensada de maneira imediatista. Se fosse, ele teria sido vendido quando ainda estava base do Palmeiras. Sempre foi pensada a longo prazo.

Se chegar a oferta, vai ser analisado se é o passo certo, se já foram dados todos os passos para que não falte um passo lá na frente. A proposta tem que se encaixar no projeto para ele atingir o topo do mundo.

E se houver negociação, terá que ser com muita transparência para não ter problema no futuro”


Gabriel Jesus está no radar do Bayern
Comentários Comente

Perrone

O Bayern de Munique está de olho em Gabriel Jesus. O empresário italiano Giovanni Branchini, ligado ao técnico do clube alemão, Carlo Ancelotti, veio ao Brasil tendo como uma de suas missões na semana passada observar e analisar a possibilidade de contratar o palmeirense.

Os direitos econômicos dele são divididos entre clube, empresário e atleta. O Palmeiras possui fatia de 30%. Segundo quem acompanha a situação do jogador, o time brasileiro acredita que pode vender o atacante por 24 milhões de euros. O site especializado em transferências Transfermarket avalia o palmeirense em 8 milhões de euros.

O empresário de Gabriel, Cristiano Simões, diz desconhecer o interesse do Bayern.

Colaboraram Diego Salgado, do UOL em São Paulo, e Samir Carvalho, do UOL em Santos.