Blog do Perrone

Arquivo : Porto

Apesar de europeus, Corinthians vê renovação de zagueiro da Copa SP próxima
Comentários Comente

Perrone

A diretoria do Corinthians admite que Caetano, 19 anos, zagueiro do time na Copa São Paulo, desperta o interesse europeu. Ele tem contrato até dezembro de 2019 e na metade do ano pode assinar pré-contrato com outro clube. Porém, a direção alvinegra avalia que a renovação do compromisso do jogador está praticamente acertada.

“Na verdade está tudo acordado entre as partes, está bem encaminhado. O desejo do jogador é ficar no Corinthians, seguir carreira aqui. Está tudo acertado, tempo de contrato, salário”, afirmou ao blog Fernando Yamada, gerente das categorias de base do Corinthians.

Ele declarou que o zagueiro aceitou um novo contrato válido por três anos. O blog não conseguiu localizar os responsáveis pela carreira de Caetano para confirmar o avanço da negociação.

De acordo com o blog do jornalista Jorge Nicola, o Porto tem interesse em levar o beque após o fim do compromisso atual, assinando um pré-contrato no meio do ano. Assim não teria que pagar pelos direitos do atleta.

“A gente já esperava a especulação (por parte dos clubes europeus) desde a Copa RS. Por causa do estilo europeu dele, ele joga em pé, é inteligente”, disse Yamada.


Crise política do Santos respinga no São Paulo por meio de conselheiro
Comentários Comente

Perrone

A crise política no Santos respingou no São Paulo por conta de José Edgard Galvão Machado. Ele é membro do Conselho Fiscal tricolor e advogado de defesa do José Carlos Peres, presidente santista. O dirigente alvinegro enfrenta nesta segunda uma votação de conselheiros sobre pedidos de impeachment contra ele.

O tsunami no clube do litoral começou a refletir no Morumbi quando a “Folha de S.Paulo” publicou reportagem mostrando que José Edgard assina documentos em ações na Justiça informando o endereço de seu escritório como sendo o mesmo da Hi Talent. A empresa agencia jogadores e já teve como um de seus donos ex-sócio de Peres.

Éder Militão, que recentemente foi vendido ao Porto depois de não aceitar proposta do São Paulo para renovar contrato, é um dos clientes da Hi Talent.

A simples presença no Conselho Fiscal de alguém que usa em documentos o mesmo endereço de uma empresa que negocia jogadores causa desconforto em conselheiros do São Paulo. Porém, Edgard também foi chefe de gabinete do ex-presidente Carlos Miguel Aidar. Em 2015, o cartola renunciou ao cargo após uma série de denúncias.

No último dia 5, um grupo de conselheiros se reuniu para discutir medidas como a elaboração de requerimento para que seja levantado no clube se o São Paulo realizou operações com a Hi Talent e checar se Edgar cometeu ato que fere o estatuto.

Um dos participantes do encontro afirmou ao blog que recebeu a garantida de diretor tricolor de que serão examinados contratos desde a era Juvenal Juvêncio até hoje em busca de negócios com a Hi Talent e seus sócios. Se forem encontradas irregularidades, elas serão encaminhadas aos Conselhos Deliberativo e Fiscal, por conta da ligação de Edgard com a empresa.

O conselheiro não quis ser identificado e também não informou com qual dirigente conversou. Ele disse que com a promessa de investigação, ao menos por enquanto, não será apresentado requerimento. A assessoria de imprensa do clube, no entanto, afirmou desconhecer que exista decisão da diretoria sobre investigar o assunto.

Por sua vez, Edgard declarou que não comentaria o tema. À “Folha de S.Paulo” ele respondeu que seu endereço aparece como o mesmo da empresa por causa de uma confusão causada por papéis antigos usados por seu escritório. Segundo o advogado, seu endereço de trabalho é outro.

Atualização

Depois de o post publicado, Jose Edgard Galvão enviou ao blog nota publicada abaixo.

“Ricardo Perrone,
Como você sabe, milito no direito desportivo há quase 20 anos e, bem por isso, sou procurado todos os dias por atletas, associações desportivas, agentes, torcedores, colegas de profissão e empresas do ramo, do Brasil e do exterior, que, naturalmente, tendo em vista minha vasta experiência no mercado, procuram por meus préstimos profissionais.
Sua publicação preferiu trazer que estive Chefe de Gabinete da Presidência do SPFC, função que vc sabe ter sido por poucos meses, mas deixou de citar que gerenciei o departamento jurídico por mais de 12 anos, de 2002 – levado ao clube pelo vitorioso, honrado e saudoso Marcelo Portugal Gouvêa, até 2014, período em que participei ativamente dos negócios do futebol, notadamente até o ano de 2009, com inúmeras contratações de atletas, cuja citação seria extensa.
Que fique bem claro que as duas funções acima sempre assumi com muita honra, mas minha marca, em função do próprio tempo (superior a uma década), ficou mesmo, evidentemente, à frente do jurídico do clube.
Atualmente ocupo o cargo eleito de Conselheiro Fiscal e não será nenhuma ilação ou patrulha sem fundamento que irá retirar ou diminuir minha atuação em prol dos interesses da instituição, aliás, justamente meu conhecimento acumulado no mercado do futebol, ao contrario de atrapalhar, contribui para o desempenho da nobre função.
Quanto à empresa citada na sua matéria, para sua informação e a quem mais tenha interesse, te digo que NUNCA tratei de NENHUM negocio junto ao SPFC ou qualquer outro clube. Entendido!?
No mais, aproveito para informar que minha atuação profissional se dá de forma absolutamente dinâmica e em função de bem atender meus clientes, sendo que, em época de trânsito caótico e tecnologia cada vez mais moderna, já de algum tempo, deixei de atender no escritório, fato que, convenhamos, é estritamente pessoal.
E quem me conhece sabe, onde quer que o direito e uma causa justa me chamem, não olvidarei em defender, sem receio algum de trilhar o nobre oficio de advogar”.

José Edgard Galvão Machado
Advogado

Colaboraram Bruno Grossi e José Eduardo Martins, do UOL, em São Paulo

 


Porto e Corinthians divergem sobre pagamentos referentes a Felipe
Comentários Comente

Perrone

Corinthians e Porto divergem sobre a situação dos pagamentos referentes à compra do zagueiro Felipe pelos portugueses. Como mostrou o Uol Esporte, o alvinegro alega que não recebeu duas parcelas, uma de R$ 1,8 milhão e outra de cerca de R$ 3,6 milhões. Um dia após a publicação da reportagem, o Porto emitiu uma nota à imprensa contestando a informação que fora confirmada por Emerson Piovezan, diretor financeiro corintiano, e alegou que o dirigente se desculpou com os portugueses.

“A verdade é que ontem à tarde recebemos um e-mail assinado pelo próprio diretor financeiro do Corinthians que se desculpava e confirmava que o plano de pagamentos está a ser cumprido”, afirmou o clube português.

Porém, Piovezan contesta essa versão. “Não quero polemizar, como você gosta, mas não reflete a realidade. Só isso”, declarou o dirigente ao blog por mensagem via celular. O cartola respondia se procedia a informação do Porto de que ele pediu desculpas e reconheceu não haver atrasos.

Confira a declaração oficial do Porto divulgada na newsletter oficial do clube para a imprensa portuguesa:

“Ontem circulou no Brasil uma notícia que relatava um alegado atraso do FC Porto no cumprimento do plano de pagamentos da transferência de Felipe do Corinthians para o nosso clube. Isso é falso e essa mesma informação já tinha sido prestada ao jornalista que anteontem nos tinha contactado. O texto apresentava a versão do FC Porto, mas com muito menos destaque do que a versão apresentada por Emerson Piovezan, diretor financeiro do clube brasileiro. A verdade é que ontem à tarde recebemos um mail assinado pelo próprio diretor financeiro do Corinthians, que se desculpava e confirmava que o plano de pagamentos está a ser cumprido”.

 


Perto do Sporting, corintiano André entra na mira do Porto
Comentários Comente

Perrone

Praticamente fora do Corinthians, André ainda não tem seu destino definido. O Sporting ficou perto de anunciar a contratação do jogador nos últimos dias, mas agora o Porto manifestou interesse na contratação e pode atravessar o negócio.

 Representante do atacante estará em Portugal nesta segunda para definir a situação. A expectativa do estafe do atleta é de que o destino dele seja conhecido até terça-feira.

Nas últimas semanas, intermediários ofereceram André, em má fase no Corinthians, para vários times europeus. Inicialmente, a posição da direção alvinegra era de negociar André apenas se contratasse outro jogador para a posição. Porém, neste domingo, o clube informou que retirou o jogador da lista de relacionados para a partida com o Vitória, nesta segunda, após conversar com o atleta. Por enquanto, nenhum reforço para o ataque foi anunciado.

Já é dado como certo entre quem cuida da carreira da André que ele irá se transferir para o futebol português, resta saber em qual dos dois times. As partes envolvidas não revelam os valores das negociações.

 


Diretor do SPFC faz as contas e afirma: ‘Compra de Maicon não foi loucura’
Comentários Comente

Perrone

Maicon em ação contra o Fluminense (Crédito: Rubens Cavallari/Folhapress)

Maicon em ação contra o Fluminense (Crédito: Rubens Cavallari/Folhapress)

Três meses após aprovar seu balanço financeiro com um déficit de cerca de R$ 73 milhões em 2015, o São Paulo anunciou na última terça-feira a segunda contratação mais cara de sua história. Vai desembolsar R$ 21.625.200 pela cotação do dólar desta quarta para ficar com Maicon, além de ceder parte dos direitos econômicos de Lucão e Inácio, que devem jogar no Porto. O investimento milionário fez ecoar no Morumbi a pergunta: gastar tanto dinheiro num só jogador não é uma loucura para quem andava economizando cada centavo?

Para responder a questão que aflige conselheiros tricolores, o diretor financeiro Adilson Alves Martins dispara números com a velocidade de uma metralhadora. E assegura: “não fizemos loucura”.

Primeiro, ele explica o acordo que tem com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva. “Basicamente, o combinado é que, se houver um estouro por causa de alguma contratação, vamos vender alguém para compensar ou emprestar jogadores para reduzir as despesas”, disse o diretor financeiro.

No orçamento do clube para 2016 não está previsto quanto será gasto com contratações, só o valor a ser arrecadado com vendas de jogadores: R$ 24 milhões. Assim, não há um documento que explique certeiramente se a manutenção de Maicon estourou o orçamento.

Mas o diretor financeiro usa fatores como a receita obtida na Libertadores até aqui, novos contratos de patrocínios, saída de jogadores, incluindo dos dois que devem ficar no Porto, parcelamento da compra do zagueiro em três anos, luvas do novo contrato com a Globo e diminuição de juros bancários para justificar que não houve maluquice na compra.

“Não fiz a ainda a conta para saber quanto temos que arrecadar com vendas para cobrir essa compra porque existem muitos elementos envolvidos. A receita da Libertadores, por exemplo. No orçamento, não havia a previsão de chegarmos na semifinal. E podemos ir até a final, pode entrar mais dinheiro e cobrir o investimento feito no Maicon”, afirmou Martins.

Segundo ele, o São Paulo já recebeu como prêmio da Conmebol US$ 400 mil por chegar à fase de grupos do torneio sul-americano, US$ 950 mil por passar para as oitavas de final,  US$ 1,2 milhão pelo avanço às quartas e US$ 1,8 milhão pela chegada às semifinais. Ser campeão vale mais US$ 3 milhões. O vice-camepeonato dá direito a US$ 1,5 milhão. Ou seja, se o clube for finalista, só em premiação arrecadará com a Libertadores pelo menos cerca de R$ 18,9 milhões. Em caso de título o valor crescerá para aproximadamente R$ 23,8 milhões. Mas ainda existe a verba obtida com a venda de ingressos para os jogos da competição.

“Outra receita importante que tivemos foram os R$ 57 milhões líquidos que recebemos de luvas pelo contrato com a Globo”, declarou Martins. O dinheiro que veio da emissora ajudou o clube a diminuir seu débito com bancos. “Reduzimos a dívida bancária em 50% e economizamos R$ 5 milhões em juros bancários”, afirmou ele.

No quebra-cabeça montado pelo cartola para tentar provar que a permanência de Maicon não fere a realidade financeira tricolor, o diretor também coloca a venda de Ewandro para Udinese. Ela vai render mais de R$ 7 milhões ao clube.

Porém, há também outros novos gastos, como os provocados pela chegada de Cueva, que custou US$ 2,5 milhões parcelados. E existem ainda as demais despesas para serem pagas.

“O importante é no final do ano fecharmos as contas, vamos fazendo ajustes conforme as necessidades”, concluiu o dirigente.

Em meio a números e projeções, há entre parte dos conselheiros são-paulinos dois sentimentos distintos: a alegria pelo “fico” de Macion e a apreensão de não saber exatamente o que o sacrifício de hoje representará amanhã para o clube.

VEJA TAMBÉM:

Ganso tem suspeita de lesão e pode perder semifinal da Libertadores

Conselho de Bielsa faz São Paulo definir que Maicon será tutor de Lyanco


Diretor do SPFC defende congelar reforços até definir situação de Maicon
Comentários Comente

Perrone

Para Luiz Antônio da Cunha, diretor de futebol do São Paulo, o clube deve congelar as negociações por novos reforços até resolver a situação de Maicon. Porém, pelo menos por enquanto, o executivo Gustavo Vieira de Oliveira segue tratando de outros negócios enquanto discute com o Porto a permanência do zagueiro.

Além de ver necessidade em concentrar todos os esforços na manutenção do beque, emprestado até o final do mês, Cunha avalia que outras contratações dependem do desfecho com o time português. Dependendo do que for gasto para segurar o zagueiro, não sobrará dinheiro para mais reforços no entendimento do cartola.

“Na minha opinião tem que parar tudo e se concentrar só no Maicon. Depois que resolvermos, vamos ver quanto temos de dinheiro disponível, analisamos os pedidos do técnico e se dá para atender. Isso é o que eu penso. Todo mundo sabe que nossa situação financeira não é confortável”, disse Cunha ao blog.

Com a grana curta, o São Paulo tenta envolver jogadores numa troca com o Porto, mas não dá detalhes da negociação tocada por Gustavo.

“Pela última informação que recebi (do executivo) estou otimista. Mas não depende só de nós. E se aparecer um clube europeu oferecendo uma fortuna? Um jornalista português me disse que ofereceram dez milhões de euros ao Porto. Respondi que se isso realmente acontecer, estamos fora, não temos como entrar numa disputa dessas”, afirmou Cunha.

O técnico Edgardo Bauza pediu cerca de cinco atletas para a diretoria. O diretor de futebol considera três reforços um bom número. Já chegaram o meia peruano Christian Cueva e o atacante Ytalo, que veio do Audax.


Santos vê rejeição do Benfica em negociar Aimar e tenta selar paz com portugueses
Comentários Comente

Perrone

Aimar divide opiniões no Santos

Felipe Faro, superintendente de futebol do Santos, esteve há cerca de dez dias no Benfica, clube do argentino Pablo Aimar, cogitado como possível reforço do alvinegro.

Oficialmente, a missão do cartola foi fazer uma visita institucional e tentar reconstruir a relação com o time português, abalada desde que o Santos vendeu Danilo para o Porto, deixando o Benfica de mãos abanando.

Faro nega que tenha tentado conversar  sobre Aimar e dado com a porta na cara, contrariando informação recebida pelo blog. Diz que não tocou no nome do argentino.

 A avaliação na Vila Belmiro é de que não adiantaria perguntar ao Benfica sobre Aimar agora, pois a resposta seria um sonoro “não”. O sentimento dos portugueses ainda é de revolta com o Santos por causa de Danilo. Os brasileiros sentiram o tamanho da encrenca quando o time português se recusou a manter Alan Kardec na Vila.

Por isso, Faro tentou a reaproximação usando um projeto de marketing como chamariz.

Enquanto isso, conselheiros de diferentes alas do Santos fazem pressão para a diretoria contratar jogadores mais jovens do que Aimar, prestes a completar 33 anos.

A diretoria também é criticada por supostamente não ter habilidade na negociação de Danilo para evitar o rompimento com o Benfica.


Necessidade de pagar R$ 4,8 milhões de luvas a Neymar pressiona Santos
Comentários Comente

Perrone

Em março, o Santos terá seu batismo de fogo neste ano em relação ao novo acordo com Neymar. No próximo mês vence a parcela inicial do parcelamento de R$ 4,8 milhões em luvas para o atacante.

São quatro prestações trimestrais de R$ 1,2 milhão, sem contar os salários do craque. Um frio na barriga incomoda dirigentes do clube, que passa por uma aperto financeiro. Prova da época de vacas magras foi dada com o fechamento dos times feminino e de futsal.

Na Vila Belmiro, pagar Neymar em dia é prioridade. E a pressão para não atrasar as parcelas joga a favor do Porto. O clube português tenta convencer o Santos a vender sua parte nos direitos federativos de Ganso na metade do ano.

A negociação seria suficiente para garantir o pagamento integral das luvas de Neymar. Ainda sobraria dinheiro.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>