Blog do Perrone

Arquivo : renovação

Cinco motivos do estafe de L. Lima para ele não topar renovação antecipada
Comentários Comente

Perrone

Os estafe de Lucas Lima aconselhou o jogador a não aceitar a oferta de renovação contratual antecipada com o Santos. O compromisso termina em dezembro e ele já pode firmar pré-contrato com outro clube. Abaixo, veja os principais argumentos usados para convencer o meia.

1 – A oferta do Santos é considerada muito boa para os padrões nacionais pelo estafe de Lucas Lima, porém, a avaliação é de que livre de compromisso com o Santos, não é difícil conseguir uma proposta europeia melhor. Principalmente porque, como o interessado não terá que pagar pelos direitos econômicos, pode oferecer gordas luvas.

2 – Ao afirmar publicamente que Lucas tinha uma data para responder se aceitava a oferta santista, Modesto Roma Júnior, presidente do Santos, expôs o jogador na opinião dos responsáveis pela carreira do meia. Na ocasião, ele chegou a ser vaiado por torcedores. O argumento passou a ser que é arriscado estabelecer um vínculo longo com um clube que, supostamente, não protege seu atleta como deveria.

3 – Caso aceite o novo contrato válido por cinco anos, Lucas Lima terá 32 anos no final dele. Se o compromisso chegar até o fim, nessa idade, será muito mais difícil, em tese, conseguir um contrato tão bom como o que pode obter agora. Assim, a oportunidade de o jogador lucrar com uma negociação sem que o novo clube tenha que pagar pelos direitos econômicos é vista como única.

4 – Assinar com o Santos agora significa o fim da chance de atuar na Europa antes da Copa do Mundo de 2018. A passagem pelo futebol europeu é vista pelo estafe do meia como importante para melhorar seu nível e aumentar as chances de estar na seleção de Tite.

5 – Para os profissionais que aconselham Lucas, ele não precisa ter pressa para definir seu futuro. Deve esperar as propostas aparecerem e estudar cada uma com calma. A avaliação é de que uma definição rápida só é vantajosa ao Santos. O estafe do jogador nega acerto com Barcelona ou outra equipe. E assegura que a oferta santista foi a primeira a ser recebida. Então, o melhor seria esperar outras proposta para fazer comparações, mas optar pela permanência é uma hipótese considerada bem remota.


Corinthians diz a agente de Malcom que renovação não dificulta saída
Comentários Comente

Perrone

A diretoria do Corinthians espera voltar a conversar com Fernando Garcia, agente de Malcom e dono de parte dos direitos econômicos do atleta, ainda nesta semana sobre a renovação antecipada do contrato do jogador. O acordo para o novo vínculo estava acertado verbalmente até que Garcia, que também é conselheiro licenciado do clube, voltou atrás na semana passada. Ele alegou que não é interessante para seu jogador permanecer na equipe sem ser aproveitado frequentemente por Tite.

Por sua vez, a direção do clube descarta pedir ao treinador que escale mais o jovem revelado em suas categorias de base. E afirmou ao agente que não pode interferir nas decisões técnicas de Tite. Porém, esclareceu que a renovação não impediria a venda de Malcom no meio do ano, caso apareça uma proposta interessante. Ou seja, os cartolas se comprometem a não pressionar o eventual  comprador a pagar a cláusula penal. Seria levado em conta o valor de mercado do jogador. Vale lembrar que o Corinthians tem 30% dois direitos econômicos do atacante.

A sensação dos dirigentes é de que Garcia procura alguém disposto a fazer uma boa oferta pelo atacante para depois da Libertadores. Se isso não acontecer, a renovação seria facilitada.

A desvantagem de renovar agora para o agente é o fato de a multa rescisória que é hoje de 15 milhões de euros subir. Por outro lado, para o atleta, a vantagem de esticar seu vínculo, que termina em maio de 2016, é ganhar um substancial aumento.

Garcia pediu em fevereiro licença de um ano do Conselho Deliberativo do clube. O estatuto corintiano diz que os conselheiros devem “velar pelos interesses do Corinthians” e pelo cumprimento das normas estatutárias. As regras do clube também proíbem os membros do Conselho Deliberativo de terem relação profissional com o Corinthians na condição de empresário ou procurador de atletas.

 


Ex-presidente do Palmeiras ataca Valdivia: ‘ganhou muito e jogou pouco’
Comentários Comente

Perrone

“2015 vai ser o ano de Valdívia”. Há no Palmeiras um grupo de conselheiros que acredita e repete isso. Mustafá Contursi não está entre eles. Pelo contrário, rebate essa afirmação. “Os últimos cinco anos foram os anos do Valdivia. Ele ganhou muito e produziu pouco”, diz o ex-presidente.

O movimento a favor da renovação do contrato do chileno deixou Mustafá em estado de alerta. Ele nega ser contra a permanência do jogador. Declara apenas defender o mesmo tratamento para todos os jogadores: ou o atleta se enquadra na política financeira do clube ou vai embora. Isso pode ser traduzido como ser favorável a oferecer contrato de produtividade ao chileno, que tem vínculo com o alviverde até agosto. A partir de fevereiro ele pode assinar contrato com outro clube.

E daí que Mustafá se posicionou de maneira dura em relação ao Mago? Daí que ele é o conselheiro mais ouvido por Nobre. Foi seguindo o manual de instruções elaborado pelo ex-dirigente que o atual presidente conseguiu se reeleger.

Em novembro, mesmo antes de Mustafá se manifestar, Valdivia deu entrevista comentando sobre quem pensa parecido com o ex-presidente. “Não me sinto em dívida com o torcedor. O Palmeiras fez 36 partidas, joguei 16. Fiquei fora 20, mas 7 delas por lesão. Fiquei seis vezes fora por causa da seleção. Cinco vezes fora por causa do tempo na negociação em que o Palmeiras me liberou. Ninguém pode colocar o dedo na minha cara e dizer que a culpa é minha”, disse o jogador na ocasião.


Receita com sócio-torcedor não empolga, e impasse com Guerrero continua
Comentários Comente

Perrone

A negociação entre Corinthians e Guerrero não evoluiu até a noite desta quinta. A oferta da diretoria de completar o pagamento com participação em ações de marketing não agradou ao estafe do jogador. Por isso, o impasse sobre a renovação contratual continua.

Quando ouviu o pedido de US$ 7 milhões de luvas feito pelos agentes do peruano, a diretoria respondeu com US$ 4 milhões mais participação nas receitas do programa sócio-torcedor do clube. Guerrero passaria a ser garoto-propaganda do Fiel Torcedor.

Um novo encontro deve acontecer na próxima semana, mas os cartolas trabalham com a informação de que os empresários ainda farão uma tentativa de conseguir os US$ 7 milhões. Os alvinegros afirmam não terem como pagar essa quantia. A pedida, aliás, foi considerada fora da realidade do futebol brasileiro.


Corinthians renovou com Nike até 2025 por dinheiro para pagar débito fiscal
Comentários Comente

Perrone

No final de agosto, Mário Gobbi sofria pressão no Corinthians para conseguir pelo menos cerca de R$ 20 milhões. O dinheiro era necessário para o clube aderir no dia 25 daquele mês ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal criado pelo Governo). Era preciso pagar 20% do débito tributário corintiano em até 5 parcelas. Com a adesão, seria possível evitar a condenação de Andrés Sanchez e mais três cartolas acusados de recolher impostos e não fazer o repasse para a União.

Acuado pelo grupo mais ligado a Andrés do que a ele, o atual presidente gritou por socorro para o vice Luis Paulo Rosenberg. Pediu para ele tentar levantar a quantia junto a Nike. O ex-responsável pelo departamento de marketing corintiano, então, conseguiu renovar antecipadamente o contrato do clube com a fornecedora de material esportivo.

O acordo terminaria em 2022, mas foi espichado até 2025. Como antecipação do novo contrato, entraram nos cofres alvinegros e saíram imediatamente cerca de R$ 20 milhões. A bolada foi usada para iniciar o parcelamento da dívida fiscal. Atualmente, a Nike paga cerca de R$ 30 milhões por ano ao clube. Pelo novo acordo, os últimos três anos valem aproximadamente R$ 40 milhões cada. Mas o alvinegro viu esse valor diminuir com a primeira antecipação. Houve um desconto, como se o clube pagasse juros para antecipar uma receita que só receberia em 2023.

 Apesar do desconto na receita, a manobra deu certo. Após o parcelamento já houve uma decisão da Justiça extinguindo o processo no qual Andrés, Raul Corrêa da Silva (diretor de finanças), André Luiz de Oliveira (ex-diretor administrativo) e Roberto de Andrade (ex-diretor de futebol) eram acusados de crime fiscal. Andrade é o candidato apoiado por Andrés na eleição de fevereiro, que definirá o sucessor de Mário Gobbi. O processo tinha potencial para implodir sua candidatura.

A assessoria de imprensa do Corinthians não respondeu ao blog sobre o novo acordo até a publicação deste post. Por sua vez, a Nike afirmou que não comentaria o assunto.


Neymar frustra nova tentativa do Santos de renovar contrato
Comentários Comente

Perrone

Por meio de seu estafe, Neymar barrou mais uma tentativa do Santos de renovação contratual.

No último dia 4, Odílio Rodrigues, presidente em exercício do alvinegro, assistiu ao empate em um gol com o São Caetano, no Pacaembu, ao lado de Neymar pai e do agente Wagner Ribeiro.

Aproveitou para engatar uma nova conversa sobre renovar o contrato do craque. O dirigente explicou que com a participação de patrocinadores poderia oferecer ao jogador um acordo ainda melhor do que o atual. Mas com vencimento em 2016, após a Olimpíada. No entanto, ele não chegou a apresentar números.

Como resposta, o dirigente ouviu do pai e do empresário que o atacante não pretende decidir seu futuro agora. Ele tem várias propostas do exterior, mas só quer pensar no assunto depois da Copa do Mundo, exatamente quando termina seu compromisso com o Santos. Pelo menos neste momento, não está interessado em discutir a renovação.

Não é à toa que Neymar prefere deixar seu contrato rolar. Após o Mundial, ele ficará livre e poderá cobrar o que quiser para assinar com um novo clube. Será dono de 100% de seus direitos econômicos.

Do outro lado do balcão, a diretoria santista é pressionada para não permitir que o astro deixe a Vila Belmiro sem encher os cofres do clube. O blog telefonou para Odílio. Por duas vezes sua secretária disse que ele retornaia a ligação, mas ele não retornou.


Após acerto verbal feito por Brunoro, Palmeiras cancela acordo, e renovação de Souza emperra
Comentários Comente

Perrone

Renovação de Souza emperrou

O Palmeiras chegou a acertar verbalmente a renovação do contrato de Souza por meio de seu diretor executivo, mas recuou, e a renovação emperrou.

Interlocutor do volante disse ao blog que José Carlos Brunoro deixou o novo compromisso apalavrado. Segundo ele, o salário do jogador passaria de R$ 40 mil para R$ 240 mil mensais, números contestados pela direção alviverde.

De acordo com a mesma fonte, porém, no final da semana passada,o acerto foi desfeito sob a alegação de que o presidente Paulo Nobre não concordou com os valores. Para amenizar o desapontamento de Souza, a diretoria teria acenado com a possibilidade de dar um aumento de R$ 40 mil reais até o final do ano. Os representantes do jogador não demonstraram entusiasmo.

O compromisso de Souza termina em dezembro. Seis meses antes ele pode assinar pré-contrato com outra equipe.

Em e-mail encaminhado ao blog, o departamento de comunicação do Palmeiras afirma que o salário pedido pelo agente do volante não se encaixa na atual política financeira do clube. Leia abaixo a nota na íntegra.

“Os números citados pelo blog não correspondem à realidade da negociação com o Souza. De toda forma, o salário pedido por seu agente não se enquadra na nova política financeira do Palmeiras. Apesar de ser indiscutível a qualidade do Souza, consideramos o aumento pretendido neste momento fora da realidade financeira do clube, que tem contrato com o jogador até dezembro e apenas 20% de seus direitos econômicos”.


Em tempos de renovação, velha guarda de Conselho palmeirense tenta resgatar tradição
Comentários Comente

Perrone

No momento em que o Conselho Deliberativo do Palmeiras vive um processo de renovação, conselheiros tradicionais se articulam para resgatar as tradições do órgão.

A ideia é combater algumas atitudes dos novatos que incomodam a velha guarda. O projeto começou a ser discutido nesta sexta em reunião de apoio a Hélio Esteves, candidato à vice-presidência do Conselho Deliberativo na eleição de segunda.

Na pauta está a criação do grupo Tradição. Entre os objetivos estão resgatar o respeito e fazer com que os mais novos não pulem degraus na escadaria do poder. Muitos dos novatos são vistos como “forasteiros” que querem eliminar etapas. Acreditam também que a turma de sangue novo quer recomeçar do zero, desprezando tudo o que já existe no clube. Ainda se queixam de que os “meninos” são agressivos nas reuniões do Conselho.

O conselheiro Ricardo Tadeu Pellegrini Pisani é um dos idealizadores do movimento.


Kia oferece menos do que em 2012 para continuar no Palmeiras
Comentários Comente

Perrone

Na última semana de mandato da antiga diretoria do Palmeiras, a Kia explicou ao clube que só poderia estender seu contrato de patrocínio se houvesse uma redução drástica no valor do acordo. Além do corte, o novo compromisso valeria apenas até junho de 2013.

No ano passado , a empresa pagou R$ 18 milhões. Segundo três cartolas do clube, a parceira afirmou que agora só poderia desembolsar por mês aproximadamente a metade do que investiu em 2012. Ou seja, o valor cairia de R$ 1,5 milhão para cerca de R$ 750 mil a cada 30 dias.

Quem participou da negociação afirma que a patrocinadora desvinculou a freada nos investimentos da queda para a Série B. A mudança de direção está ligada a novas políticas financeiras da empresa.

Nesta quinta, terminou o prazo estipulado pela Kia para revisar o contrato e decidir o que fazer. Procurada pelo blog, no entanto, a assessoria de imprensa da montadora afirmou que a diretoria não havia passado informações sobre o tema.

Em setembro, o Palmeiras fez a primeira tentativa para estender o contrato. Pediu um aumento para a Kia, que recusou  a proposta. Na ocasião, a empresa ficou de se posicionar ao final de janeiro.


Para renovar com Santos, Adriano pede ajuda ao clube em problema pessoal
Comentários Comente

Perrone

 

Na última terça, a diretoria do Santos ouviu um pedido inusitado dos representantes de Adriano. Eles afirmaram que o atleta precisa da ajuda do clube para superar uma dificuldade pessoal que enfrenta.

Os cartolas, que fazem sigilo sobre o tema, ficaram de ver como podem colaborar. O blog apurou que o problema é de ordem financeira.

Além disso, falta definir o imbróglio envolvendo o antigo empresário do atleta, Sérgio Dias, detentor de 40% dos direitos econômicos. O jogador alega que não sabia que o empresário ficaria com essa fatia quando assinou com o Santos. E não concorda com a cessão.

Hoje, Adriano é empresariado por Tadeu Cruz e Bosco Leite.

O compromisso atual de Adriano vai até 14 de agosto. A partir de 14 de fevereiro ele pode assinar pré-contrato com outro clube.