Blog do Perrone

Arquivo : Romero

Entenda o jogo de xadrez que virou a renovação de Romero com o Corinthians
Comentários Comente

Perrone

Apesar de estar convicta que Romero não quer renovar antecipadamente seu contrato com o Corinthians, a diretoria do clube ainda não jogou a toalha e trabalha em diferentes frentes. O caso virou um jogo de xadrez cercado de estratégias e que exige paciência dos cartolas.

Uma das alternativas dos corintianos é conseguir um interessado em comprar o paraguaio agora. Teria que ser uma oferta atraente para quem fica sem vínculo com o alvinegro em julho e a partir de 14 de janeiro poderá assinar pré-contrato com outro clube. Porém, até agora nenhuma oferta concreta chegou.

A venda imediata poderia resolver um problema financeiro. Se Romero não renovar seu contrato, o Corinthians terá que pagar US$ 3 milhões (R$ 11,1 milhões) ao investidor que colocou dinheiro em sua contratação. A negociação do atacante por um valor igual ou superior a este evitaria prejuízo.

Tal situação desconfortável ajuda a OTB Sports, que agencia o paraguaio, a não ter pressa para renovar. Se não aparecer um interessado no atleta, resta ao Corinthians fazer uma proposta de renovação que seja altamente sedutora para o jogador. Contrariados, os cartolas enxergam a negociação tomar o mesmo rumo da renovação de Balbuena. O zagueiro aceitou renovar se a multa contratual fosse baixa para os padrões normais. A cláusula penal foi estipulada em 4 milhões de euros (R$ 16 milhões pela cotação atual). Ele acabou negociado com o West Ham por esse valor, e a diretoria corintiana foi criticada por conselheiros de oposição insatisfeitos com a quantia.

Mas, há também um fator que pressiona Romero e seus agentes. Os reforços contratados para a próxima temporada aumentam a disputa por vagas na equipe. Em tese, sabendo da alta probabilidade de o jogador sair em julho, seria natural Fábio Carille apostar em jogadores com mais chances de permanecer até o fim do ano. E, se tiver poucas oportunidades para jogar, Romero ficará desvalorizado, ao menos em tese.

No cenário hipotético, ao ficar livre, ele teria que se contentar com luvas menores do que poderia pedir para seu futuro clube caso estivesse jogando e se destacando. Nesse tabuleiro complexo, não há indícios de que o caso vai se revolver rapidamente.


Festa na Gaviões em meio à ‘maratona’? Corinthians diz que só durou 1 hora
Comentários Comente

Perrone

Em meio a uma “maratona” de jogos fora de casa, parte dos jogadores do Corinthians participou na noite da última sexta (27) de uma festa na quadra da Gaviões da Fiel para comemorar o bicampeonato paulista. A presença foi autorizada pela diretoria, que viabilizou a exibição do troféu conquistado na final com o Palmeiras no local.

Já na manhã deste sábado, os atletas treinaram para depois embarcarem a Belo Horizonte. Na capital mineira, neste domingo, a equipe enfrenta o Atlético-MG tentando manter seu aproveitamento de 100% no Brasileiro.

O desgaste provocado por viagens e jogos pode fazer Fábio Carille, que também esteve no evento, poupar titulares. Antes do Galo, o alvinegro paulista atuou como visitante diante de Independiente, na Argentina, Paraná Clube, em Curitiba, e Vitória, em Salvador. Os duelos aconteceram entre os dias 18 e 25 de abril.

Cássio, Romero, Balbuena, Henrique, Gabriel,  Sheik, Kazim e Pedro Henrique estão entre os corintianos que participaram do festejo.

Indagada sobre a participação de jogadores na festa da Gaviões num momento de desgaste provocado por seguidos deslocamentos e jogos, a assessoria de imprensa do Corinthians afirmou que eles ficaram pouco tempo na comemoração.

“A torcida em questão fez uma recepção para os bicampeões paulistas e alguns membros do clube permaneceram no local durante uma hora. A programação de treinos e viagem não foi alterada”, respondeu o departamento de comunicação corintiano.


Romero vence concorrente Pedrinho em duelo estatístico
Comentários Comente

Perrone

Principais candidatos a ocupar na segunda partida da decisão do Paulista a vaga deixada por Clayson, expulso sábado, contra o Palmeiras, Romero e Pedrinho fazem um duelo estatístico com vantagem para o paraguaio.

Romero supera o colega na maioria dos fundamentos em atuações pelo Estadual deste ano, de acordo com o site Footstats. Porém, no quesito que mais interessa ao técnico Fábio Carille no momento, gols, eles estão empatados com um tento cada. Só que Romero atuou 14 vezes contra sete de Pedrinho.

Nas finalizações, o atacante da seleção paraguaia ostenta média de 0,4 acerto por partida diante de 0,1 do brasileiro. Romero também dá mais passes para os companheiros finalizarem: 0,9 por jogo. A marca de Pedrinho é 0,4.

O paraguaio é mais eficiente nos passes. Sua média de acerto por apresentação é de 19,6 contra 11,6 da revelação corintiana.

O cenário se repete nos cruzamentos certos com média de 0,5 para Romero e 0,1 para Pedrinho.

Na ajuda à defesa, o paraguaio também é mais efetivo. Ele faz em média um desarme por jogo contra 0,1 de seu concorrente na briga pela vaga. Mas Pedrinho perde bem menos a posse de bola. Sua média é de 0,9 bola perdida por jogo contra 4,8 de Romero.

Os adversários corintianos batem mais em Romero do que em Pedrinho. A cada partida, o paraguaio sofre em média 2,6 faltas enquanto o novato recebe 0,6 por partida.

Nos dribles certos a vantagem é de Pedrinho com média de 0,6 por jogo diante de 0,4 do colega.

 

 


Motivo de piada ou importante na busca pelo título? Números defendem Romero
Comentários Comente

Perrone

Alvo de memes, de críticas disparadas por uma parte da torcida de seu time e até sacaneado em rede nacional no Esporte Espetacular, da Globo. Romero enfrentou tudo isso na temporada em que pode se tornar nesta quarta, diante do Fluminense, campeão brasileiro de 2017 com o Corinthians. Apesar das gozações sofridas pelo paraguaio, as estatísticas registradas pelo site Footstats mostram a importância dele para a equipe tanto no ataque como na defesa.

Apesar de ser atacante, Romero é o segundo jogador do time que mais fez desarmes no campeonato. Ele desarmou os adversários 67 vezes na competição, com média de 2,4 desarmes por jogo. Só é superado pelo lateral Fagner com 82 no total e média de 2,8.

Enquanto torcedores adversários fazem chacota com o corintiano, a quantidade de faltas recebidas por ele mostra que o paraguaio é levado a sério pelos adversários. Romero é o corintiano que mais sofreu faltas no Brasileirão e o quinto mais caçado entre todos os jogadores do campeonato. Foram 84 faltas recebidas em 28 partidas, média de três por jogo. Rodriguinho, o segundo corintiano mais atingido foi parado com falta em 54 oportunidades nas suas 30 apresentações no campeonato, média de 1,8 por jogo. Lucca, da Ponte Preta, é quem mais apanhou no Nacional sendo parado com infração 105 vezes, média de 3,2 faltas sofridas por partida.

Apesar de ter apenas três gols no certame, o paraguaio é o terceiro alvinegro que mais finalizou até aqui. São 18 arremates. Ele é superado apenas por Jô (39) e Rodriguinho (28).

Aos que contestam sua habilidade, Romero pode exibir orgulhosamente suas estatísticas nos dribles. Ele é o melhor driblador corintiano ao lado de Fágner. Cada um acertou 18 dribles, mas o lateral tem um jogo a mais.

Negativamente, um dado que chama atenção é quantidade de bolas perdidas pelo paraguaio. O atacante é o segundo comandado de Fábio Carille que mais perdeu a posse de bola: 156 vezes, média de 5,9 por apresentação. Pior que ele nesse quesito só Rodriguinho. O meia perdeu a posse de bola em 182 portunidades. Em média, ele entrega 6,1 bolas para os adversários por jogo.


Gobbi não quer trazer irmão de Romero, que pode chegar mesmo assim
Comentários Comente

Perrone

A tentativa do Corinthians de contratar Óscar Romero, irmão de Ángel Romero, gera uma situação inusitada. O clube pode acertar com um jogador que seu presidente não quer trazer. E que seu treinador na temporada passada também não quis.

Nos últimos dias de 2014, investidores envolvidos na negociação pressionaram a direção alvinegra para fechar a compra do paraguaio do Cerro Porteño, mas Mário Gobbi não tem interesse no negócio. No entanto, a contratação agrada a Roberto de Andrade, candidato da situação à presidência, e ao gerente de futebol Edu Gaspar. Pressionado internamente durante a temporada passada para trazer o atleta, Gobbi havia decidido deixar a contratação para seu sucessor.

O presidente avalia que, endividado, o clube não deve se enforcar mais ainda para fechar o negócio. O Corinthians passaria a dever para os investidores, caso eles não conseguissem revender o paraguaio antes do final de seu contrato com o alvinegro.. Assim, foi estabelecida mais uma queda de braço no Parque São Jorge. O presidente já tinha vetado a contratação do goleiro Danilo, da Chapecoense, acertada por Gaspar, com a concordância de Andrade.

Agora, o caso do irmão de Romero pode ter um desfecho na próxima segunda, como mostrou o UOL Esporte. Para evitar briga com o grupo de Andrés, é possível que Gobbi recue e aceite a contratação.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>