Blog do Perrone

Arquivo : Rússia

Opinião: ausência de Daniel Alves é mais dura para Neymar do que para Tite
Comentários Comente

Perrone

(Crédito: Christophe Ena/AP)

Na opinião deste blogueiro, será mais difícil para Neymar  do que para Tite superar a ausência de Daniel Alves, contundido, na Copa do Mundo da Rússia.

O treinador não conseguirá um substituto tão eficiente quanto o titular no ataque. Mas tem boas opções para minimizar a perda. Fagner, por exemplo, além de ser razoável no apoio lá na frente, desarma com competência e marca bem. O corintiano tem intimidade tática com o técnico graças ao tempo em que trabalharam juntos em Itaquera. Isso conta muito. Danilo, outro dos cotados, mostra um bom equilíbrio entre desempenhos ofensivo e defensivo.

Ou seja, mesmo com alguma perda, Tite tem como substituir o atleta que havia escolhido para levantar a taça em caso de título. Até para achar um substituto à altura como capitão numa eventual final, o treinador não irá se desesperar. Marcelo, por exemplo, é um nome do mesmo quilate em termos de representatividade para a seleção.

Já Neymar dificilmente achará um parceiro que possa fazer algo próximo do que Dani faria por ele. Um de seus melhores amigos, o lateral é quem sempre está disposto a brigar pelo atacante.

Além de defender Neymar, Daniel demonstra ser quem tem mais influência para controlar o temperamento explosivo do atacante. Sem ele em campo, o ex-santista perde um apoio importante. Com certeza, o mais badalado jogador brasileiro também sentirá falta do “parça” nos momentos em que for exigida clausura durante a preparação e em pleno Mundial.

Claro que eventuais problemas de Neymar também serão de Tite. Mas hoje, o potencial de estrago provocado pela contusão de Daniel é mais ameaçador para o atacante, em minha opinião.


Preocupação com lateral e Paulinho no topo. As lições do jogo na Rússia
Comentários Comente

Perrone

É indiscutível que a Rússia foi um bom teste para a seleção brasileira. Apesar da derrota por 3 a 0, os russos dificultaram o jogo para a equipe de Tite no primeiro tempo. O amistoso em Moscou serviu para mostrar que…

… apesar de Neymar, Gabriel Jesus e Coutinho, Paulinho pode se transformar no jogador mais importante do Brasil na Copa do Mundo. Sua atuação ofensiva no segundo tempo foi fundamental pra desmantelar o sistema defensivo russo. O volante sofreu um pênalti, marcou um gol e por muitas vezes se apresentou como opção para os companheiros no ataque.

… Tite precisa se preocupar com seu lateral direito titular. Daniel Alves errou passes perigosamente. Uma dessas falhas, na etapa inicial, quase resultou em gol russo.

… será preciso de muita velocidade para derrubar retrancas na Copa do Mundo. Diante da Rússia, essa rapidez só foi alcançada na etapa final. No primeiro tempo, o Brasil sofreu para entrar na área adversária.

… ainda é necessário encontrar uma fórmula para Gabriel Jesus ser mais efetivo contra adversários que fecham bem a grande área.

… dá pra jogar bem sem Neymar, caso ele tenha algum problema no Mundial. Se isso acontecer, a seleção vai depender muito de Paulinho e Coutinho.

 

 


Seleção ainda paga por demissão de Mano Menezes fora de hora
Comentários Comente

Perrone

No empate em um gol com a Rússia, a seleção brasileira apresentou um futebol compatível com um time em formação, comandado apenas pela terceira vez por seu técnico. Incompatível, porém, com uma equipe que está às vésperas de disputar em casa a Copa das Confederações e a pouco mais de um ano de jogar o Mundial em seus domínios com a obrigação de vencer.

Por conta da decisão da cúpula da CBF de ejetar Mano Menezes tão perto das duas competições, o Brasil destoa de seus principais adversários, que há muito abandonaram a fase de testes e formação.

O quadro só não é dramático graças ao histórico de Felipão de reverter situações desfavoráveis em pouco tempo durante torneios no formato de mata-mata.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>