Blog do Perrone

Arquivo : Sevilla

Neymar foi o segundo jogador que mais rendeu ao Santos em 2017
Comentários Comente

Perrone

Vendido pelo Santos em 2013, Neymar foi o segundo jogador que mais rendeu aos cofres do clube em 2017. De acordo com o balanço financeiro do alvinegro referente a 2017, ele só fica atrás de Thiago Maia, negociado na temporada anterior com o Lille, da França.

As demonstrações financeiras da agremiação apresentam a relação de valores obtidos com venda e empréstimos de atletas, além de “outros mecanismos” em 2017. Estão registradas 17 operações. No total foram arrecadados R$ 78.632.000. Desse montante, cerca de R$ 32,07 milhões foram pagos ao Santos por causa da transferência do atacante do Barcelona para o PSG. O dinheiro é relativo ao mecanismo de solidariedade, criado pela Fifa para dar porcentagens de negociações a clubes formadores dos futebolistas.

Já a venda de Thiago Maia para os franceses colocou nas mãos dos santistas R$ 35.899.000. A quantia corresponde aos 70% dos direitos econômicos que pertenciam ao clube. Vale lembrar que, segundo o conselho fiscal do Santos, a agremiação se comprometeu a pagar cerca de R$ 4 milhões ao empresário Giuliano Bertolucci pela negociação, além de aproximadamente R$ 1,7 milhão para a MJF Publicidade, empresa da família Figer, de tradicionais agentes.

A Fifa determina que em cada venda de atleta 5% do valor pago sejam destinados aos clubes que participaram da formação do jogador entre 12 anos e  23 anos. A fatia de cada um é proporcional ao tempo em que ficaram com o jovem.

No cálculo de 2017 sobre negociações, o Santos contabiliza apenas o dinheiro já recebido. Por exemplo, se o atleta está sendo pago em prestações anuais, as parcelas futuras aparecerão nas próximas demonstrações financeiras.

No quadro denominado “contas a receber de negociações de atletas” estão anotados R$ 308 mil como parte do mecanismo de solidariedade relativo à venda de Paulo Henrique Ganso do São Paulo para o Sevilla. Essa quantia não tinha sido paga até 31 de dezembro. Aparecem como já pagos 170 mil euros (R$ 698,3 mil em valores atuais) pela mesma operação.

O balanço ainda não foi publicado e pode sofrer mudanças porque as contas referentes a 2017 foram rejeitadas nesta segunda pelo conselho deliberativo do clube. O ex-presidente Modesto Roma Júnior tem 15 dias para apresentar explicações e fazer eventuais correções.

 


Tendência é Ganso ser emprestado para time espanhol no segundo semestre
Comentários Comente

Perrone

Insatisfeito no Sevilla, Paulo Henrique Ganso tem um cenário sombrio pela frente nos próximos meses. Sem nenhuma negociação encaminhada, a tendência neste momento é de que ele seja negociado por empréstimo na próxima janela europeia de transferências, entre julho e agosto. A possibilidade maior é de que atue em outro time espanhol na próxima temporada do país. Até lá, é possível que no máximo ele seja pouco aproveitado.

A chance de voltar ao Brasil agora é remota já que o Sevilla recusou a proposta do jogador. Ele se dispôs a rescindir seu contrato deixando de receber cerca de 12 milhões de euros (R$ 47,5 milhões) a que teria direito por mais três anos e meio de contrato. Um novo compromisso longo, de cinco anos, por exemplo, o ajudaria a pelo menos minimizar o prejuízo pela saída e viabilizaria um retorno ao futebol brasileiro. O São Paulo é um dos clubes que recentemente mostraram interesse no jogador.

Desde a recusa, a situação do meia segue inalterada. Ele não é relacionado para as partidas e já deixou clara para a diretoria a sua intenção de deixar o clube.

Ganso se considera injustiçado pelo técnico Vincenzo Montella. O atleta acredita ter apresentado bom desempenho quando entrou no time, o que não justificaria a falta de novas oportunidades.

 

 


De olho no exterior, Dudu assina com agente que levou Neymar ao Barcelona
Comentários Comente

Perrone

Com Danilo Lavieri, do UOL, em São Paulo

O palmeirense Dudu decidiu trocar seus empresários. Após não renovar contrato com a OTB Sports, dos agentes Bruno Paiva e Marcelo Goldfarb, o atacante assinou compromisso com André Cury. Seu novo empresário é representante do Barcelona no Brasil e atuou na transferência de Neymar para a equipe catalã.

Cury confirmou a negociação ao blog. Sua empresa, a Link Assessoria Esportiva, assegurou o direito de representar o jogador nos próximos dois anos.

“A única coisa que o Dudu me pediu foi para trazer uma proposta boa do exterior no final do ano, de preferência da Europa. Uma proposta que seja boa para ele e para o Palmeiras. Mas antes ele quer ganhar tudo pelo Palmeiras neste ano”, afirmou Cury.

Além de trabalhar para o Barça, o agente tem trânsito em outros clubes. Ele intermediou a transferência de Paulo Henrique Ganso para o Sevilla, por exemplo.

O vínculo de Dudu com a OTB terminou no último dia 23. A proximidade do final do acordo havia despertado o interesse de outros agentes em contar com o atleta.

Valorizado, o jogador não chegou a um acordo com a empresa para a renovação. A reportagem procurou a OTB e a assessoria de imprensa de Dudu, porém as duas partes disseram que não se manifestariam sobre o assunto.


Contrato de 5 anos é caminho para Ganso voltar ao país e combater prejuízo
Comentários Comente

Perrone

Faz cerca de uma semana que Paulo Henrique Ganso espera o Sevilla responder à sua proposta de rescindir contrato em troca de desistir de receber pouco menos de 12 milhões de euros (aproximadamente R$ 48,4 milhões) a que teria direito por mais três anos e meio de contrato. Segundo o estafe do atleta, a direção da equipe espanhola ainda não deu uma posição ao meia.

A demora trava os eventuais interessados no brasileiro. Com a expectativa de que ele acerte sua liberação, ninguém deve apresentar oferta agora, pois isso significaria ter gastos com o Sevilla. O roteiro traçado pelos que monitoram o atleta é aguardar a liberação para negociar diretamente com ele.

Os principais mercados europeus estão fechados para transferências agora. Assim, é boa a possibilidade de Ganso voltar ao Brasil, o que incialmente ele descartava. O São Paulo tem interesse em repatriar seu ex-jogador. Chegou a fazer consultas ao representante dele, Pepe Dioguardi, no final do ano passado, mas o cenário naquele momento não era propício para a negociação.

Para o retorno ao Brasil acontecer, o estafe do meio-campista avalia que será necessário o interessado apresentar um contrato longo, de preferência por cinco anos. Quanto mais tempo de compromisso, maior será a chance de Paulo Henrique recuperar o dinheiro que ganharia até o fim de seu vínculo com o Sevilla ou de minimizar o prejuízo.

Para se ter uma noção de quanto Ganso teria que receber no Brasil para compensar o que ele deixaria de ganhar no Sevilla, um contrato por cinco temporadas precisaria render aproximadamente R$ 9,68 milhões anuais ou R$ 806,6 mil mensais. Vale lembrar que luvas e outras bonificações poderiam ser diluídas no pagamento feito por mês. Não se pode descartar a hipótese de ele aceitar embolsar menos do que na Europa.

Em termos comparativos, se Lucas Lima cumprir os cinco anos de contrato que assinou com o Palmeiras, o alviverde vai gastar entre luvas e salários cerca de R$ 57 milhões, como mostrou o UOL Esporte.

A permanência de Ganso no Sevilla é considerada remota pelo estafe dele. O agente do meia deixou claro para a diretoria que o atleta não tem interesse em continuar no clube. Ele está descontente por avaliar que mesmo tendo bons desempenhos quando entra no time não recebe mais oportunidades.


Cotado para deixar Sevilla, Ganso vive incerteza na Espanha
Comentários Comente

Perrone

Empresários que transitam no futebol europeu trabalham com a informação de que o Sevilla procura um clube para Paulo Henrique Ganso na atual janela de transferências, mas que até agora não há negociação aberta.

O estafe do jogador diz desconhecer que tal decisão tenha sido tomada. Ninguém da agremiação  procurou o meia para informar que ele está no balcão de negócios. Porém, quem trabalha com o meia admite que ele foi avisado de que continuaria com pouco espaço entre os titulares. Logo depois de assumir a equipe no final do ano passado, o técnico Vincenzo Montella conversou com o brasileiro e disse que manteria o time nos moldes de seu antecessor, Eduardo Berizzo.

As palavras do treinador soaram como indício de que nada mudará para Ganso, que participou de 7 dos 18 jogos do clube na atual edição do Campeonato Espanhol até aqui.

O estafe do jogador vê pressão de parte significativa da torcida para que Montella escale o brasileiro após a derrota por 5 a 3 no clássico contra o Betis, o que aumenta o clima de indefinição.

Em julho de 2016, Ganso assinou contrato por cinco anos com o clube espanhol. O discurso no entorno do atleta é de que se nada mudar até a metade de 2018, ele terá interesse em ser negociado.

Por enquanto, gente próxima a Paulo Henrique diz ter certeza de nesta janela de início de ano ele  não volta ao futebol brasileiro. Além de desejar continuar na Europa, seu salário, mantido em sigilo, é considerado inviável para times do país.

 

 


Estafe de Danilo Avelar vê vontade de lateral como trunfo do Corinthians
Comentários Comente

Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

Apesar de ser uma negociação complexa, o estafe do lateral-esquerdo Danilo Avelar está otimista em relação à possível transferência do jogador para o Corinthians e vê o negócio como bem encaminhado.

O atleta está emprestado pelo Torino ao Amiens, da França, com opção de compra, até junho. Os italianos sinalizaram que topam antecipar a saída do brasileiro do time francês e fazer um empréstimo aos corintianos por uma temporada.

Segundo gente envolvida nas tratativas, porém, para a operação vingar os franceses precisam receber uma indenização. A ideia inicial é que o Corinthians banque essa compensação para o Amiens. Além disso, está sendo negociado o valor que o clube brasileiro teria que pagar para ficar com Avelar em definitivo ao final do empréstimo. No cenário considerado ideal pelos italianos, essa quantia seria maior do que a acertada com o Amiens. Os valores são mantidos em sigilo.

O jogador já demonstrou que quer atuar com a camisa alvinegra. Para o estafe dele esse é o principal trunfo para convencer franceses e italianos a cederem.

Uma das prioridades do alvinegro é repor a perda de Guilherme Arana, vendido para o Sevilla. A negociação por Juninho Capixaba, de 22 anos, com o Bahia está bem adiantada. Mas os atuais campeões brasileiros entendem que precisam de um jogador mais experiente para a posição. Avelar tem 28 anos e construiu sua carreira na Europa com passagens por Shalcke-04 (ALE) e Cagliari (ITA).

 


Bolada à vista deixou Guilherme Arana perto do Sevilla
Comentários Comente

Perrone

Um acordo sobre a forma de pagamento deixou Guilherme Arana próximo do Sevilla. O blog apurou que os espanhóis aceitaram pagar cerca de 50% de aproximadamente 11 milhões de euros (R$ 41,4 milhões) à vista por 80% dos direitos econômicos. A decisão atende ao desejo dos corintianos de pegar uma bolada logo de cara para fechar o negócio.

A proposta inicial era de uma entrada menor e mais prestações. O blog não teve acesso ao número de parcelas acordado.

Um dos envolvidos na negociação afirma que faltam detalhes para a venda ser concretizada. A expectativa é que o martelo seja batido até o próximo dia 15.

Os valores que serão pagos ao jogador também já estão apalavrados.

O Corinthians queria 15 milhões de euros (R$45, 5 milhões) por 100% dos direitos referentes ao lateral, mas não convenceu a diretoria espanhola a subir o preço. Inicialmente, o Sevilla estava disposto a pagar 12 milhões de euros para ter os direitos integrais. O alvinegro tem 40% dos direitos econômicos de Arana, e o restante pertence a empresários. Essa proporção deve ser mantida em relação aos 20% que não serão vendidos, caso o negócio seja oficializado. Ou seja, 12% seriam dos investidores e 8% do alvinegro.

Mesmo se fechar o negócio em novembro, a ideia da direção alvinegra é anunciar o acordo apenas depois do Brasileirão. Flávio Adauto, diretor de futebol do Corinthians, não respondeu à mensagem enviada pelo blog até a publicação deste post.


Após reuniões com Sevilla, Corinthians diz esperar fim do Brasileiro
Comentários Comente

Perrone

Com Dassler Marques, do UOL em São Paulo

Após pelo menos duas reuniões com a participação de representante do Sevilla, a diretoria do Corinthians fala em definir a situação de Arana apenas depois do Campeonato Brasileiro. Integrantes do estafe do lateral-esquerdo, no entanto, acreditam no fechamento da operação nos próximos dias. Nesse caso, avaliam que o alvinegro só vai anunciar o negócio após a disputa do Nacional. Assim, o jogador ficaria blindado enquanto o time tenta assegurar o título da competição. Oficialmente, a posição da equipe pessoal do corintiano também é de que só haverá conclusão quando o certame acabar.

A blindagem, em tese, evita que o atleta tenha que responder a mais perguntas sobre seu futuro e que eventuais críticas ao rendimento dele sejam ligadas à transferência. Assim como parte de seus colegas e o time de maneira geral, Arana, após voltar de lesão, não repete no segundo turno o mesmo desempenho da primeira fase.

Na terça e na quarta desta semana, os corintianos tiveram reuniões com representante do Sevilla para discutir o tema. Porém, não houve acordo. Os espanhóis já acenaram com 12 milhões de euros (R$ 45 milhões), mas o alvinegro pede 15 milhões de euros (R$ 56 milhões). No entender dos envolvidos, o impasse tem boas chances de ser solucionado. O clube brasileiro possui 40% dos direitos econômicos do lateral. O restante está nas mãos de empresários ligados ao atleta.

Durante a última janela de transferências da Europa, Arana foi sondado por uma série de equipes. O Sevilla foi uma delas. Mas, manter o lateral e os outros jogadores para não atrapalhar a equipe na briga pelo título brasileiro se tornou questão de honra para a direção alvinegra.

 


Sevilla acena com R$ 44,1 milhões por Arana e também ouve não
Comentários Comente

Perrone

Arana durante treino do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

Por meio de intermediário, o Sevilla avisou o Corinthians que estava disposto a enviar uma oferta oficial de aproximadamente 12 milhões de euros (cerca de R$ 44,1 milhões) por Guilherme Arana para ter o lateral esquerdo agora. Os espanhóis ouviram que o clube brasileiro só aceita negociar o jogador por cerca de 20 milhões de euros e  para ele se transferir depois do Campeonato Brasileiro.

A equipe espanhola se assustou com a pedida. Mas, de acordo com quem acompanhou a tratativa, ainda tem interesse no atleta e não sabe se fará nova tentativa.

O CSKA, da Rússia, já tinha acenado com 15 milhões de euros (aproximadamente R$ 55,1 milhões) e ouvido um não dos corintianos.

O alvinegro é dono de 40% dos direitos econômicos do jogador. O restante pertence a investidores. Entre os outros donos está Fernando Garcia, ex-conselheiro do clube.

Outro que teve uma sondagem recusada foi o francês Bordeaux, disposto a pagar 9 milhões de euros (R$ 33 milhões) e a ceder os direitos de Pablo, fixados em 3 milhões de euros (R$ 11 milhões) para ter Arana agora. O Corinthians acabou comprando os direitos do zagueiro dando como parte de pagamento os 15% a que teria direito numa futura negociação do ex-atacante corintiano Malcom, que deve ser vendido pelos franceses.

A direção alvinegra segue confiante sobre conseguir manter seu lateral esquerdo titular até o final do ano, apesar do assédio europeu.


Sevilla rejeita proposta do Valencia para ter Ganso por empréstimo
Comentários Comente

Perrone

O Sevilla recusou pedido do Valencia para negociar Paulo Henrique Ganso por empréstimo. A resposta foi de que o brasileiro só deixará o time em caso de venda.

A equipe atual do ex-são-paulino também já recusou uma proposta por empréstimo feita pelo Fenerbahçe. O clube turco está em busca de um meia e teve uma oferta de 2 milhões de euros (cerca de R$ 6,7 milhões) por Rodriguinho rechaçada pelo Corinthians.

No caso de Ganso, ele chegou a receber boas referências do Fenebahçe passadas pelo brasileiro Souza, mas a decisão do Sevilla de não aceitar o empréstimo praticamente matou a negociação.

Porém, a permanência de Paulo Henrique não é uma certeza. Existe ainda sondagem do futebol chinês. E não é descartada a possibilidade de o Valencia fazer uma oferta pela compra dos direitos econômicos.

O estafe de Ganso também recebe com frequência consultas de clubes brasileiros, que ouvem o mesmo discurso da transferência em definitivo. Apesar de não ser titular no Sevilla, Ganso não tem demonstrado interesse em retornar ao Brasil neste momento.