PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

O que faz e quanto ganha a filha de José Dirceu na Arena Corinthians

Perrone

24/03/2016 08h17

Entre agosto e setembro do ano passado, a Arena Corinthians precisava de alguém para trabalhar em sua área financeira. Andrés Sanchez então encaminhou o currículo de uma candidata, Joana Saragoça, sem esconder algo especial sobre ela: é filha de José Dirceu, petista como o ex-presidente alvinegro, amigo dele de longa data e preso na operação lava jato, além de ter sido condenado no mensalão.

O material de Joana foi analisado junto com os de mais dois ou três candidatos por Nilton Leão, que era o responsável pelo setor e se desligou recentemente do estádio. Ela também foi entrevistada.

Apesar do empurrão inicial, Andrés não impôs a contratação da filha de Zé Dirceu, mesmo assim ela venceu a concorrência para ganhar cerca de R$ 6 mil mensais. Formada em relações internacionais, a jovem tem como bagagem em instituição financeira um estágio no Banco Safra, segundo seu perfil na rede social Linkedin.

Quase ninguém no estádio sabia de quem a nova gerente financeira da arena é filha, até a coluna Painel FC, da Folha de S.Paulo, noticiar o fato nesta quarta. Ao jornal, Andrés, porém, negou ter indicado Joana.

Apesar do cargo de gerência, Joana não participa das decisões financeiras mais importantes sobre o estádio. A maior parte de seu trabalho é cuidar de pagamentos. Ela ainda não participou de nenhuma reunião com o fundo que administra a casa corintiana, pois não está na linha de frente.

A direção corintiana não tinha interesse de que a informação sobre Joana bater ponto no estádio caísse na boca do povo. Agora que caiu, quem sabia da contratação rasga elogios para a filha de Zé Dirceu. O blog chegou a ouvir que ela é uma das melhores profissionais da arena e que não interessa quem é seu pai, pois seu trabalho é bem feito.

Não é o que pensa a oposição corintiana, que ficou indignada ao saber do babado. Os opositores avaliam que o clube procurou sarna para se coçar ao contratar a filha de um personagem importante do mensalão e da lava jato, mesma operação em que a Polícia Federal suspeita de recebimento de propina por parte de André Luiz Oliveira, vice-presidente corintiano, braço direito de Andrés e que atua como funcionário público no gabinete do deputado federal petista. A suspeita é de que ele tenha recebido R$ 500 mil da construtora da Arena Corinthians. O cartola nega o recebimento.

Opositores alvinegros ainda avaliam se pedirão explicações sobre a contratação de Joana. Nesta quarta, a oposição divulgou uma carta na qual se manifesta sobre recentes e importantes casos no clube.

LEIA MAIS:

Diretor suspeito da Odebrecht atuou para encarecer Arena Corinthians
BNDES pode cobrar dívida inteira do Corinthians se provada propina na arena
Veja documentos que mostram como vice corintiano apareceu na Lava Jato
Corinthians promete apurar possíveis irregularidades em construção da Arena
"Se for verdade a propina, somos vítimas", diz Andrés sobre a Lava Jato
Vice corintiano ganha R$ 13 mil na Câmara e doou para campanha de Andres
Vice do Corinthians paga fiança, é liberado e diz: "nunca recebi nada"
Tabelinha: Lava Jato chegar ao Corinthians era questão de tempo, diz Juca
Lava Jato leva vice-presidente do Corinthians para depor à polícia federal
Tite desconversa ao ser questionado sobre investigações da Lava Jato

Sobre o Autor

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

Sobre o Blog

Prioriza a informação que está longe do alcance das câmeras e microfones. Busca antecipar discussões e decisões tomadas por dirigentes, empresários, jogadores e políticos envolvidos com o futebol brasileiro.

Blog do Perrone