Blog do Perrone

Corinthians recusa oferta verbal do CSKA por Arana levada por intermediário

Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

O Corinthians recusou uma oferta verbal feita pelo CSKA por Guilherme Arana através de um intermediário. O valor é mantido em sigilo pelo clube, porém, de acordo com duas fontes, os russos desembolsariam pelo menos 10 milhões de euros (R$ 37,7 milhões) pelo lateral-esquerdo.

A proposta era para que o jogador fosse liberado imediatamente, o que o Corinthians se nega a fazer. Além disso, o valor foi considerado baixo.

Com a recusa, o clube põe em prática o discurso adotado nos últimos meses de que não negocia Arana antes do final do Campeonato Brasileiro para não enfraquecer o time. Só uma proposta na casa dos 15 milhões de euros (R$ 56,5 milhões) é capaz de fazer os alvinegros repensarem essa decisão. O Corinthians tem 40% dos direitos econômicos de Arana. O restante pertence a investidores.

Pelo fato de a proposta não ter sido enviada por escrito e em papel timbrado do CSKA a direção alvinegra não considera uma oferta oficial, mas assegura que se ela tivesse chegado em forma de documento seria rejeitada do mesmo jeito.

Arana também interessa ao Bordeaux, que pode pagar até 9 milhões de euros (R$ 33,9 milhões), além de ceder os direitos de Pablo, fixados em 3 milhões de euros. O Corinthians está otimista em relação a fechar essa negociação liberando o lateral depois do Brasileiro. Na França, porém, Jocelyn Grouvenec, treinador do Bordeaux, disse que esperar até janeiro para ter Arana não é o ideal e que sua agremiação tem outras opções.

A transação também depende da renovação contratual de Pablo, emprestado pelos franceses até dezembro, com o alvinegro. Apesar de todos os envolvidos confiarem que  chegarão a um consenso ainda há divergências.

O Bordeaux autorizou o Corinthians a tratar da renovação mesmo sem ainda ter definido o repasse definitivo dos direitos econômicos do zagueiro.