Blog do Perrone

Arquivo : Corinthians

MP arquiva inquérito sobre final do Paulistão por falta de provas
Comentários Comente

Perrone

O Ministério Público de São Paulo arquivou nesta quinta (20) por falta de provas inquérito sobre a final do Campeonato Paulista deste ano, entre Palmeiras e Corinthians. A informação foi confirmada ao blog pelo promotor Paulo Castilho, responsável pelo caso.

“Esperei o TJD e depois o STJD se pronunciarem. Agora pedi o arquivamento”, afirmou o promotor.

A decisão foi tomada um dia depois de o Superior Tribunal de Justiça Desportiva rejeitar pedido palmeirense para impugnar a final vencida pelos corintianos. Os advogados do clube alegavam irregular interferência externa na anulação de um pênalti favorável à equipe alviverde. O STJD entendeu não haver provas suficientes para a impugnação.

Castilho havia aberto o procedimento em abril para atender a pedido da ouvidoria do Ministério Público.


Repúdio a Bolsonaro gera discórdia na Gaviões da Fiel
Comentários Comente

Perrone

Provavelmente você faz ou já fez parte de um grupo de troca de mensagens que entrou em colapso por conta da próxima eleição no Brasil. Nesta quarta-feira (19), foi a vez de a Gaviões da Fiel amargar a discórdia entre seus integrantes por causa de divergências políticas.

O estopim para a cizânia foi um texto escrito por Rodrigo Gonzales Tapia, o Digão, presidente da maior torcida organizada do Corinthians. O comentário foi reproduzido pelo “Blog do Juca Kfouri” com um título didático: “Gavião não vota em Bolsonaro”.

Nele, o dirigente diz que as ideias do candidato do PSL à presidência são contrárias aos ideais democráticos da uniformizada. Em seguida, afirma que os apoiadores de Jair Bolsonaro devem repensar suas caminhadas na torcida. E, para ser mais claro, sugere que quem estiver na Gaviões por interesses pessoais e não por afinidade com a filosofia da torcida deve deixar a entidade.

A reação foi imediata. Associados passaram a cobrar outros diretores sobre a posição do presidente. Torcedores influentes ameaçaram entregar suas carteirinhas.

Digão foi “alvejado” por críticas internas e nas redes sociais, onde também recebeu apoio dos que não querem Bolsonaro como presidente.

Ao blog, a assessoria de imprensa da Gaviões afirmou que o presidente fez comentários pessoais em um perfil dele nas redes sociais. Informou ainda que não havia uma posição oficial da Gaviões sobre o tema.

Entre os que criticaram o papo reto de Digão está Ronaldo Pinto, ex-presidente da Gaviões. Ele publicou um textão em sua conta no Facebook para comentar o assunto. Disse que a mensagem do presidente da Gaviões contraria a democracia existente no país e que o comunicado não o representa.

O torcedor afirmou ainda que no primeiro turno votará em João Amoedo (Novo), mas apoiará Bolsonaro se ele chegar ao segundo com um candidato de esquerda.

Membro da velha guarda da torcida, Vladimir Magal Leite escreveu que deixa sua carteirinha de sócio à disposição da diretoria por discordar da mensagem do presidente.

Entre veteranos da Gaviões há o entendimento de que a entidade tem muitos assuntos para enfrentar em seu universo e no Corinthians (como cobranças à diretoria). Desta forma, precisa de união. Porém, o gesto do presidente pode provocar uma divisão que enfraqueça a torcida nessas batalhas.

Indagada sobre a turbulência provocada pela manifestação de Digão, a assessoria de imprensa da uniformizada negou que ela tenha acontecido. Assim como disse não ter havido movimento de sócios para entregar suas carteirinhas. Completou afirmando que o presidente não disse que quem votar em Bolsonaro tem que deixar a torcida, mas sim quem estiver na uniformizada para comprar ingressos entre outras metas pessoais. O blog mantém as informações publicadas.

Atualização

No final da tarde desta quinta (20), a Gaviões emitiu nota oficial reafirmando a posição contrária a Bolsonaro. Leia aqui o comunicado, aprovado pelo Conselho Deliberativo da torcida.


Estatísticas mostram Corinthians próximo do Cruzeiro em semifinal
Comentários Comente

Perrone

Após a abertura das semifinais da Copa do Brasil, Jair Ventura foi alvo de uma avalanche de críticas por conta do desempenho extremamente defensivo no 0 a 0 com o Flamengo no Maracanã. Já Mano Menezes recebeu tratamento bem diferente depois da vitória cruzeirense por 1 a 0 sobre o Palmeiras em São Paulo.

Porém, dados do site “Footstats” mostram desempenho semelhante de Corinthians e Cruzeiro em fundamentos importantes.

Os dois times fizeram o mesmo número de finalizações. Foram quatro para cada lado. O dado sugere que a diferença entre as equipes não foi tanta em termos de volúpia ofensiva, mas de eficiência.

Os corintianos acertaram apenas um arremate, enquanto os mineiros fizeram três conclusões perfeitas, uma delas se transformou no gol da vitória. Os dois clubes passaram o segundo tempo inteiro sem finalizar.

Acusado por comentaristas de abdicar de jogar, o Corinthians teve apenas 33,1% de posse de bola no Maracanã. O desempenho é bem próximo do que o Cruzeiro obteve no Allianz Parque: 33,7%.

Os comandados de Jair foram um pouco superiores aos de Mano no quesito média de passes certos: 82% x 81%.

Para brecar as jogadas adversárias, os corintianos fizeram três faltas a mais do que os cruzeirenses: 16 a 13.

 

 


Sem Corinthians, Fla avalia oferta alternativa para transmissão no exterior
Comentários Comente

Perrone

Depois de esperar por uma proposta que não veio, o Corinthians se juntou aos 17 clubes que já tinham assinado contrato para a venda dos direitos de transmissão internacional do Brasileirão por quatro anos com a empresa BR Foot.

Agora, Flamengo e Atlético-PR são os únicos times que não aderiram ao acordo. Apesar do isolamento, o presidente do clube da Gávea afirmou ao blog que segue estudando outra oferta.

“Estamos avaliando uma proposta alternativa que parece ser melhor. Vamos aguardar”, declarou Eduardo Bandeira de Mello. O dirigente declarou não poder dar detalhes sobre essa oferta.

Apesar de estudar um acordo alternativo, Mello avalia ser impossível a transmissão de jogos da equipe com adversários que tenham assinado com outra empresa. Ele não explicou como driblar esse problema e nem se pensa em transmitir as partidas na internet. Porém, já há discussões no país sobre a exibição na rede mundial de computadores também precisar de autorização dos dois clubes.

O presidente do Flamengo disse ainda que não foi avisado pelo Corinthians sobre a decisão do rival de aderir ao contrato com os outros 17 times.

Nos últimos dias, ele trocou farpas com o corintiano Andrés Sanchez por conta de temas ligados às semifinais da Copa do Brasil. Mello reclamou do juiz sorteado para o primeiro jogo, do fato de a CBF não ter adiado a partida para dar mais tempo a Lucas Paquetá, então na seleção, e de Fagner ser cortado por lesão do time de Tite e ter atuado no Maracanã.

“Assinamos esta semana, sim. Não veio a proposta que estávamos esperando”, disse Sanchez ao UOL Esporte explicando a decisão de aderir ao bloco de clubes.

Porém, o Corinthians manteve a postura de não assinar o contrato para a exploração de publicidade estática em bloco. Fará sua negociação individualmente.

Já o Flamengo tem um acordo individual para a negociação das placas ajustado com a Sport Promotion. Ele precisa de aprovação do Conselho Deliberativo para ser assinado.

Com Dassler Marques, do UOL em São Paulo, Napoleão de Almeida, colaboração para o UOL, e Vinicius Castro, do UOL no Rio de Janeiro


Corinthians contrata empresa de ‘marqueteiro digital’ de Doria
Comentários Comente

Perrone

O Corinthians contratou a empresa Social QI, que tem como dono Daniel Braga, responsável pelas famosas mídias sociais de João Doria (PSDB) como prefeito, para fazer estudo sobre as plataformas digitais do clube.

Atualmente, Braga atua nas campanhas de Doria ao governo de São Paulo e de Henrique Meirelles (MDB) à presidência. Ele também trabalhou no governo de Michel Temer (MDB).

De acordo com a direção alvinegra, a contratação foi feita depois da indicação de uma empresa especializada.

Segundo Caio Campos, executivo do marketing corintiano, no entanto, a equipe que trabalha para a agremiação é diferente da que atua na política.

A Social QI analisa os perfis do clube nas redes sociais com o objetivo de ajudar a diretoria a definir suas estratégias de comunicação com os torcedores. “O trabalho deles vai servir como bússola para nós. Eles vão dar subsídios e nós decidiremos o que vamos fazer”, afirmou Caio.

Segundo ele, o estudo faz parte do projeto de ampliar a profissionalização nas diferentes áreas do clube. “Estamos deixando de ter palpite para ter embasamento técnico”, afirmou.

Hoje, o Corinthians tem 5,83 milhões de seguidores no Twitter, cerca de 11,1 milhões no Facebook e 2,6 milhões no Instagram.

 


Presidente do Fla aumenta polêmica e ataca relação entre Corinthians e CBF
Comentários Comente

Perrone

Indagado pelo blog sobre críticas feitas a ele pelo corintiano Andrés Sanchez, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, deu uma resposta que indica a temperatura do duelo entre os dois clubes nesta quarta pelas semifinais da Copa do Brasil.

“As (críticas) de ontem ou teve mais? Eu não sei se ele falou em nome da CBF ou do Corinthians. Aliás, não dá para saber onde termina um e começa o outro. Simples assim”, disse Mello.

Em entrevista ao GloboEsporte.com o presidente alvinegro havia  classificado como absurda a reclamação do adversário sobre o árbitro sorteado para o confronto no Maracanã. Também insinuou que Bandeira não ganhou nada e tenta transferir responsabilidade para os outros. E ainda que o dirigente da equipe rival está preocupado em se eleger deputado federal, posto que o corintiano ocupa atualmente.

A resposta atravessada do comandante do Flamengo resume seu incômodo com recentes episódios envolvendo a confederação brasileira e o clube paulista.

Primeiro, o dirigente se rebelou contra o fato de Bráulio da Silva Machado ser o juiz  para o primeiro confronto da semifinal.

Ele reclama que o árbitro foi mal na partida do Flamengo com o Palmeiras, em junho, na qual não expulsou Felipe Melo após entrada dura em Vinícius Júnior.

O cartola já estava irritado por não ter conseguido adiar o duelo desta quarta para facilitar a escalação de Lucas Paquetá, convocado para os amistosos da seleção brasileira nos Estados Unidos. O Flamengo montou um esquema especial para trazer o jogador e tentar colocá-lo em campo.

A crise se agravou depois que o corintiano Fagner, dispensado da seleção por conta de uma contusão, voltou a treinar antes do previsto. Ele deve ser titular no Maracanã.

Apesar do pacote de insatisfações, Bandeira diz que não irá protestar na CBF. “E adianta fazer queixa formal? Os fatos estão escancarados e falam por si. Qualquer um pode tirar suas conclusões”, afirmou ele.

 


Opinião: o mínimo que Jair fizer no dérbi será o máximo
Comentários Comente

Perrone

Bar perto do Parque São Jorge convida para apostas no dérbi, o primeiro de Jair Ventura        Foto: Ricardo Perrone/UOL

Não dá para cobrar de Jair Ventura grande transformação do Corinthians em sua estreia contra o Palmeiras neste domingo (9), na casa do adversário. Porém, o mínimo de melhora deverá ser considerado o máximo pelo torcedor corintiano, desiludido com o desempenho atual do time.

O substituto de Osmar Loss pega a equipe num cenário de terra arrasada. Logo não precisa fazer muito para alcançar uma melhora.

Ele recebe um time sem o mínimo de organização, lento nas transições, frouxo na marcação, nada compacto, cheio de falhas de posicionamento e que raramente agride o adversário com tabelas e triangulações.

Diz o manual do treinador estreante que a primeira atitude a ser tomada é arrumar a defesa. Não será diferente com Jair.

A lentidão na recomposição defensiva e posicionamentos equivocados fazem os defensores corintianos chegarem frequentemente atrasados nas jogadas. Só para arrumar esse setor o novo técnico terá de fazer hora extra.

Fechar a casinha não significa grande chance de o Corinthians vencer explorando os contra-ataques. Isso por causa da demora dos jogadores para avançar, dos erros de passes e das dificuldades para organizar e finalizar as jogadas.

Diante de diagnóstico tão dramático, é batata que Jair vai melhorar o time. A questão é em que velocidade ele vai progredir e até qual ponto chegará.


Opinião: Lisca dá aula para Loss em vitória do Ceará sobre Corinthians
Comentários Comente

Perrone

Antes de começar Ceará 2 x 1 Corinthians, nesta quarta, em Fortaleza, Osmar Loss disse ao canal Premiere que aprendeu muito com o colega Lisca quando ambos trabalhavam nas categorias de base do Internacional. Foi um prenúncio do que estava para acontecer. Na partida, o treinador do time cearense deu uma aula para o amigo corintiano.

As principais lições foram:

1 – Toque a bola para frente

Enquanto o Ceará trocava passes rápidos em direção à defesa adversária, o Corinthians passou a maior parte do primeiro tempo tocando a redonda lateralmente e para trás. No segundo tempo, o alvinegro paulista melhorou um pouco, bem pouco.

2 – Para fazer gols, finalize

No primeiro tempo, a equipe da casa acertou sete finalizações contra apenas uma dos visitantes, segundo o site “Footstats”. Antes de levar o gol, Walter já tinha feito pelo menos duas defesas, enquanto Everson praticamente assistiu ao jogo.

3 – Faça transições rápidas

Desde o início do jogo o Ceará pegava a defesa corintiana despreparada. Isso porque os comandados de Lisca faziam rapidamente a transição da defesa para o ataque. Por sua vez, o Corinthians demorava e dava tempo para o adversário se recompor. Foi assim o jogo inteiro.

4 -Evite faltas desnecessárias, ainda mais perto do gol

Lisca ensinou isso a Loss depois de, estabanado, Henrique cometer falta boba na entrada da área. Everson bateu com perfeição e fez o Corinthians amargar um gol de goleiro.

 


Gestora de estacionamento da Arena Corinthians admite problema após crítica
Comentários Comente

Perrone

Pouco mais de três meses após assumir a operação dos estacionamentos da Arena Corinthians, a Indigo, empresa especializada no setor, virou alvo de uma enxurrada de críticas de membros do programa de sócio-torcedor do clube.

As queixas mais duras aconteceram depois da partida contra o Colo-Colo, na semana passada, pelas oitavas de final da Libertadores. Frequentadores do estádio relataram um cenário de caos, principalmente na saída.

Também há insatisfação com o aumento no preço cobrado dos membros do Fiel Torcedor. Esse valor subiu de R$ 35,00 para R$ 50,00.

Procurada pelo blog, a Indigo não comentou cada ponto criticado, mas disse estar ciente das dificuldades enfrentadas pelos torcedores e afirmou estar trabalhando por melhorias (leia a resposta completa no final do post).

Usuários do estacionamento apontam que enfrentaram longas filas para estacionar, maiores do que as que encaravam quando a Omni era a responsável pela área. A instalação de cancelas de controle (antes não havia nenhuma), número de funcionários supostamente insuficiente e sem preparo adequado estão entres os motivos de reclamação.

Segundo os descontentes, o que chamam de caos se completou com carros que chegaram por último sendo estacionados na contramão. Depois do jogo, eles praticamente não tinham espaço para manobrar. Houve demora acima da média para os corintianos conseguirem deixar o estádio.

A maioria dos problemas relatados aconteceu no estacionamento externo da arena.

A Indigo substitui a Omni, que tinha sua atuação muito contestada por conselheiros. Principalmente por ter começado a operar no local sem ter experiência no setor. O serviço foi terceirizado. Supostas irregularidades envolvendo a renovação do contrato com a empresa foram usadas para engrossar a lista de argumentos do fracassado pedido de impeachment de Roberto de Andrade, antecessor de Andrés Sanchez na presidência alvinegra.

Abaixo, leia na íntegra comunicado enviado pela assessoria de imprensa da Indigo em resposta ao blog.

“A Indigo preza pela excelência no atendimento aos seus clientes e está ciente das dificuldades operacionais encontradas pelos torcedores do Corinthians no jogo contra o Colo-Colo. Gostaríamos de salientar que as soluções de tecnologia estão em fase de implementação e estamos acompanhando de perto a evolução para evitar novos problemas. Estamos trabalhando em parceria com os representantes da Arena Corinthians para solucionar estes pontos e atender os torcedores com a excelência de atuação da Indigo”.


Palmeiras identifica sócios envolvidos em atrito com Andrés
Comentários Comente

Perrone

O Palmeiras identificou pelo menos dois sócios do clube envolvidos no entrevero com Andrés Sanchez na festa de aniversário do alviverde.

A informação foi confirmada ao blog por Seraphim Del Grande, presidente do Conselho Deliberativo palmeirense. No entanto, ele não soube dizer o nome dos associados.

O caso deve ser analisado pela comissão de sindicância do clube. Eles podem ser punidos com advertência verbal, escrita, suspensão, expulsão ou serem absolvidos.

O estatuto palmeirense diz que os sócios devem respeitar visitantes “evitando discussões ou debates que possam perturbar o convívio social produzindo incompatibilidades”. Ao menos parte dos conselheiros entende que a regra se estende para eventos organizados pelo clube fora de sua sede.

O presidente corintiano, convidado para o evento, foi hostilizado no banheiro da casa em que aconteceu o jantar de aniversário.

Pelo menos um conselheiro presenciou o atrito. Ele nega ter se envolvido na confusão.

Na gravação, um dos palmeirenses chama Andrés de freguês e é chamado pelo corintiano de babaca. Outro homem toma as dores e chega a dar um levo toque no braço do dirigente iniciando uma discussão.

Os presidentes de Palmeiras e Corinthians consideram o caso encerrado depois que Maurício Galiotte telefonou para Sanchez logo após seu convidado deixar repentinamente a comemoração.

Porém, há conselheiros nos dois clubes que querem investigação e punição aos envolvidos, no caso de associados ou conselheiros palmeirenses.