Blog do Perrone

Arquivo : novembro 2014

Palmeiras tem desempenho pior do que lanterna contra trio de SP
Comentários 3

Perrone

O Palmeiras tem neste domingo, contra o São Paulo, a última chance de conquistar uma vitória diante de seus rivais no Estado durante o Brasileirão. Até agora, o alviverde acumula um empate e quatro derrotas contra Corinthians, Santos e São Paulo.

O desempenho é até pior do que o registrado pelo Criciúma, último colocado do campeonato. Os catarinenses acumulam uma vitória (Santos), dois empates (Corinthians e São Paulo) e duas derrotas (São Paulo e Santos) nos confrontos com os mesmos adversários.

A única vez em que o Palmeiras não saiu derrotado diante de seus maiores rivais foi no empate em um gol com o Corinthians, pelo segundo turno, no Pacaembu. Os números palmeirenses nos clássicos comprovam a distância que hoje separa a equipe de seus principais rivais. Foram três gols marcados e dez sofridos.

Assim, a partida diante dos comandados de Muricy Ramalho é a única oportunidade que restou aos palmeirenses de olharem por cima um de seus maiores adversários em São Paulo. E justamente contra o clube do presidente (Carlos Miguel Aidar) que afirmou que o Palmeiras se apequenou, isso no auge da crise provocada pela ida de Alan Kardec para o Morumbi.


Para velha guarda, volta de Eurico comprova que futebol não é para modernos
Comentários 14

Perrone

A velha guarda da cartolagem nacional está em festa com a vitória de Eurico Miranda no Vasco. O retorno do dirigente é visto como a derradeira comprovação de que comandar clube de futebol no Brasil não é tarefa para ex-atletas ou “doutores”.

A conclusão é de que Eurico, Fábio Koff, Carlos Miguel Aidar, Mustafá Contursi (guru de Paulo Nobre no Palmeiras), entre outros, estão na ativa porque a geração considerada como moderna por imprensa e torcida não vingou.

Ficaram pelo caminho gente como o vascaíno Roberto Dinamite, a flamenguista Patrícia Amorim, Maurício Assumpção, responsável por uma administração desastrosa no Botafogo, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, que renunciou à presidência do Santos alegando problemas de saúde, e Luiz Gonzaga Belluzzo, um dos ex-presidentes mais criticados no Palmeiras na história recente do alviverde.

Eurico sempre defendeu que dirigente precisa ser amador para administrar o clube de coração. Essa filosofia deveria estar enterrada em tempo de discussão da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte e da crescente necessidade de profissionalismo nos clubes. Mas a volta do vascaíno aumenta a musculatura dos que defendem o jeito antigo de cuidar de suas equipes. Um estilo que pode ser resumido com a surrada fórmula de gastar o que não se tem para ser campeão hoje sem pensar na dívida de amanhã, além de estar sempre a fim de dar o último tapa na mesa nos bastidores.


Clube alemão flerta com santista Gabriel
Comentários 6

Perrone

Nesta sexta, o agente Wagner Ribeiro almoçou com representante do Wolfsburg. No cardápio, estava o interesse do clube alemão no atacante santista Gabriel.

A conversa está só no começo, por isso o Santos ainda não recebeu proposta oficial dos alemães. A multa rescisória de Gabriel é de 50 milhões de euros, mas, por enquanto, a quantia debatida é de aproximadamente 12 milhões de euros.

Em crise financeira, como praticamente todos os times brasileiros, o Santos precisa negociar atletas, embora a diretoria nunca tenha falado sobre vender Gabriel. O clube alvinegro detém 60% dos direitos da revelação. A fatia restante pertence ao atacante.


Antes salvador, Elias agora é criticado na diretoria corintiana
Comentários 100

Perrone

Quando Mano Menezes pediu a contratação de Elias, o Corinthians decidiu gastar o que não podia. Ao Cori (Conselho de Orientação) do clube, Mário Gobbi explicou que o treinador havia garantido que o jogador acertaria o time. Assim, o volante chegou com status de salvador da pátria. Porém, sete meses depois, ele recebe críticas de parte da diretoria, arrependida.

A queixa é de que Elias não só não arrumou o time como ajudou a aumentar o buraco financeiro alvinegro. No mês passado, o clube precisou ir ao mercado para conseguir 1 milhão de euros a fim de quitar a primeira parcela da compra. Situação desconfortável para quem viu sua dívida aumentar R$ 67,4 milhões até agosto em relação ao ano passado. O débito chegou a R$ 261 milhões.

Ao trazer Elias, a esperança era de que o time decolasse e no mínimo garantisse uma vaga na Libertadores. As receitas com a disputa da competição continental aliviariam o gasto com a montagem do time. Porém, o Corinthians chega à reta final do Brasileirão seriamente ameaçado de ficar sem a vaga.

Quem reclama de Elias entende que se ele repetisse o futebol de sua primeira passagem pelo Parque São Jorge o cenário seria animador. Mas as críticas mais pesadas não são para ele. Mano Menezes e Mário Gobbi são alvos mais atingidos por gente da diretoria. O treinador porque exigiu reforços e não fez o time render o esperado. E o presidente por ceder a quase todas as vontades do técnico (só faltou Nilmar), dando de ombros para o aperto financeiro do clube.


Após erro, São Paulo pede para Héber Roberto Lopes não apitar seus jogos
Comentários 92

Perrone


Carlos Miguel Aidar enviou nesta quinta-feira e-mail para a CBF pedindo para que Héber Roberto Lopes não apite mais jogos do São Paulo. O dirigente reclamou de o juiz validar gol do Internacional apesar de Paulão estar impedido em lance crucial no empate em um gol entre as duas equipes nesta quarta.

“Sei que não adianta, não vai mudar o resultado. Mas mandei e-mail com um vídeo mostrando o erro. Não quero mais [Héber] nos nossos jogos. Ele já tinha prejudicado o São Paulo no Itaquerão, contra o Corinthians. É um árbitro que complica muito o jogo”, afirmou o presidente são-paulino ao blog.


Após rachar até governo, refinanciamento corre risco de boicote de clubes
Comentários 7

Perrone

Após mais de um ano de discussões, a lei planejada para refinanciar as dívidas dos clubes mudou de nome, colocou jogadores contra cartolas e até rachou uma ala do Governo Federal. Depois desse terremoto, a LRFE (Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte) corre o risco de ser desprezada assim que for aprovada.

Grande parte dos cartolas que via como uma tábua de salvação o projeto, antes batizado de Proforte, já não tem mais tanto interesse nele. Então, se a lei não for sancionada como eles querem, ameaçam não aderir ao refinanciamento previsto nela.

Isso porque a demora para a aprovação fez com que eles inscrevessem parte de suas dívidas fiscais no Refis (Programa de Recuperação Fiscal mantido pelo Governo). Se antes os dirigentes sonhavam com a LRF para refinanciar integralmente seus débitos, agora precisam dele para equacionar uma dívida menor. Flamengo, Fluminense, Corinthians, Atlético-MG e Coritiba estão entre os clubes que recorreram ao Refis. A maioria queria evitar essa medida para não ter que pagar o equivalente a 20% de suas dívidas em cinco pesadas parcelas.

Como a lei perdeu parte de seu encanto, a CBF se sentiu à vontade para dar uma banana ao Bom Senso FC, ignorando alguns dos acordos tratados entre dirigentes e atletas. Caso os jogadores consigam emplacar suas principais exigências, seus patrões prometem que o novo financiamento terá serventia apenas paras os clubes mais desesperados por ficarem fora do Refis. Os demais evitariam o novo financiamento para não terem que se submeter a regras de responsabilidade mais rígidas.

Enquanto isso, sobrará para o Governo administrar uma crise entre Ministério do Esporte e a Casa Civil da presidência da República. Integrantes do primeiro avaliam que o segundo ao receber o Bom Senso FC elegeu os jogadores como mocinhos, os dirigentes como bandidos e prejudicou o trabalho da pasta chefiada por Aldo Rebelo na operação.


Corinthians renovou com Nike até 2025 por dinheiro para pagar débito fiscal
Comentários 63

Perrone

No final de agosto, Mário Gobbi sofria pressão no Corinthians para conseguir pelo menos cerca de R$ 20 milhões. O dinheiro era necessário para o clube aderir no dia 25 daquele mês ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal criado pelo Governo). Era preciso pagar 20% do débito tributário corintiano em até 5 parcelas. Com a adesão, seria possível evitar a condenação de Andrés Sanchez e mais três cartolas acusados de recolher impostos e não fazer o repasse para a União.

Acuado pelo grupo mais ligado a Andrés do que a ele, o atual presidente gritou por socorro para o vice Luis Paulo Rosenberg. Pediu para ele tentar levantar a quantia junto a Nike. O ex-responsável pelo departamento de marketing corintiano, então, conseguiu renovar antecipadamente o contrato do clube com a fornecedora de material esportivo.

O acordo terminaria em 2022, mas foi espichado até 2025. Como antecipação do novo contrato, entraram nos cofres alvinegros e saíram imediatamente cerca de R$ 20 milhões. A bolada foi usada para iniciar o parcelamento da dívida fiscal. Atualmente, a Nike paga cerca de R$ 30 milhões por ano ao clube. Pelo novo acordo, os últimos três anos valem aproximadamente R$ 40 milhões cada. Mas o alvinegro viu esse valor diminuir com a primeira antecipação. Houve um desconto, como se o clube pagasse juros para antecipar uma receita que só receberia em 2023.

 Apesar do desconto na receita, a manobra deu certo. Após o parcelamento já houve uma decisão da Justiça extinguindo o processo no qual Andrés, Raul Corrêa da Silva (diretor de finanças), André Luiz de Oliveira (ex-diretor administrativo) e Roberto de Andrade (ex-diretor de futebol) eram acusados de crime fiscal. Andrade é o candidato apoiado por Andrés na eleição de fevereiro, que definirá o sucessor de Mário Gobbi. O processo tinha potencial para implodir sua candidatura.

A assessoria de imprensa do Corinthians não respondeu ao blog sobre o novo acordo até a publicação deste post. Por sua vez, a Nike afirmou que não comentaria o assunto.


Saiba quanto custou cada ponto obtido por dez técnicos do Brasileiro
Comentários 19

Perrone

Levantamento feito pelo blog mostra quanto custou cada ponto obtido por dez treinadores do Brasileiro. O ponto mais barato é o de Enderson Moreira, do Santos: R$ 17,3 mil. O mais caro é o de Mano Menezes: R$ 77,7 mil.

O cálculo foi feito pela divisão da quantia paga ao treinador durante o Nacional pelo número de pontos obtidos pela equipe. Moreira, por exemplo, recebeu R$ 400 mil em dois meses e conquistou 23 pontos.

Veja abaixo a relação completa. Luiz Felipe Scolari não aparece porque o blog não obteve informações sobre seu salário no Grêmio. Clique aqui para conferir os salários de dez treinadores.

 

Mano Menezes (Corinthians) – R$ 77,3 mil

Abel Braga (Internacional) – R$ 68,7 mil

Muricy Ramalho (São Paulo) – R$ 59,3 mil

Levir Culpi (Atlético-MG) 55,3 mil

Marcelo Oliveira (Cruzeiro) – R$ 47 mil

Vagner Mancini (Botafogo) – R$ 42,4 mil

Wanderlei Luxemburgo (Flamengo) R$ 32,4 mil

Dorival Júnior (Palmeiras) – R$ 27,7 mil

Cristóvão Borges (Fluminense) R$ 25,9 mil

Enderson Moreira (Santos) – R$ 17,3 mil


Corinthians já gastou pelo menos R$ 350 mil com viagens por naming rights
Comentários 116

Perrone

Até junho deste ano, o Corinthians gastou pelo menos R$ 350 mil com viagens para Dubai na tentativa de vender os naming rights de seu estádio, sem ainda ter fechado o negócio.

O clube pagou gastos com passagens, estadias e extras de hotel para Andrés Sanchez, dirigente responsável pela arena, e mais quatro pessoas que participaram das tratativas.

Existe desconforto entre membros da atual diretoria com as despesas, consideradas altas, e a demora para um acerto com investidores árabes que estariam interessados em pagar pelo direito de batizar o estádio corintiano. A queixa é de que além de não ajudarem no pagamento da arena com a venda dos naming rights, as viagens aumentam as despesas do clube, sufocado financeiramente.

Em fevereiro de 2012, em período eleitoral no Corinthians, Andrés afirmou em sabatina realizada pelo UOL e pela Folha que tinha sete propostas pelo naming rights e que anunciaria a venda cerca de 40 dias após o pleito.

Mais de dois anos e oito meses se passaram sem que o negócio fosse concretizado. De novo o Corinthians está em período eleitoral. Correligionários de Roberto de Andrade, candidato apoiado por Andrés para o pleito de fevereiro, novamente afirmam que a venda do nome do estádio está perto de ser concretizada.


Cartola do São Paulo diz ter aval de Muricy e confirma novatos no Paulista
Comentários 20

Perrone

A diretoria do São Paulo afirma que bateu o martelo sobre jogar o Campeonato Paulista com um time formado majoritariamente por jogadores de sua equipe Sub-20 ou novatos que já estão no profissional.

Segundo Carlos Miguel Aidar, a ideia já foi aprovada pelo técnico são-paulino. “Conversei com o Muricy [Ramalho], e ele achou ótimo usar os garotos”, disse o presidente do clube ao blog.

O cartola, no entanto, declarou que o treinador não definiu quantos atletas mais velhos irão participar do Estadual.

A medida pode ser considerada uma afronta à Federação Paulista. A entidade criou uma regra que limita a 28 o número de jogadores inscritos por clube. Em tese, a limitação dificulta a escalação de equipes reservas ou mistas, enquanto os principais atletas aproveitam o início de temporada para entrar em forma. Também teoricamente, a medida, aceita pela maioria dos clubes, favorece a Globo, que corre menos riscos de transmitir partidas entre times mistos.

Segundo Aidar, o Paulista é o campeonato ideal para testar os novatos. O goleiro Renan Ribeiro, o lateral Auro, o meio-campista Boschilla e o atacante Ademilson estão entre os jogadores que o presidente do São Paulo espera ver como titulares no Estadual. Exceto Renan, todos estão acostumados a jogar no time principal.