Blog do Perrone

Arquivo : julho 2016

Ex-presidente do Corinthians se diz alvo de hacker após imagens eróticas
Comentários 3

Perrone

O ex-presidente do Corinthians, Alberto Dualib, 96 anos, afirma ter sido vítima de um hacker, após imagens eróticas terem sido publicadas em seu perfil no Facebook na última terça-feira.

Avisado por um amigo das publicações, o ex-cartola, constrangido, as apagou de sua página e se desculpou publicamente pelo episódio. “Peço desculpas pelas mensagens impróprias. Meu perfil foi ‘invadido’ por terceiros”, digitou ele.

Num dos vídeos, uma mulher simula fazer sexo oral com um copo. Em outro, um homem aparentando pelo menos 80 anos aparece assistindo pelo computador a um striptease feito por uma loira e transmitido pelo celular.

“Não sei como apareceu isso lá, não conheço essas imagens. Essa do striptease que você está falando nem vi que apareceu, não sei o que é. Isso me aborreceu, viu. Não tenho dúvida de que foi um hacker que fez isso, algum inimigo que graciosamente achou de me importunar”, afirmou Dualib. Indagado pelo blog se ele foi à polícia registrar a violação de sua conta, o ex-dirigente disse que não porque “não posso acusar ninguém”.

Dualib afirmou ainda que por causa do dissabor que passou pensa em encerrar sua conta no Facebook.

Reprodução da página de Dualib no Faceboook

Reprodução da página de Dualib no Facebook


Entenda a nova guerra política no São Paulo
Comentários 23

Perrone

Ao mesmo tempo em que sofre com a indefinição sobre se perderá Edgardo Bauza para a Argentina e em meio a busca por um atacante, a diretoria do São Paulo está metida em nova guerra política.

O conflito acontece porque foi marcada para o próximo dia 6 uma assembleia geral na qual a direção tentará autorização dos sócios para mudar o estatuto do clube e ratificar todas as alterações feitas nele desde 2003. Se obtiver o “sim” da maioria, a diretoria vai procurar interromper ação movida na Justiça por membros da oposição que anula todas as eleições e atos administrativos do clube desde 2004, justamente por não terem sido votadas pelos associados. Se isso ocorrer, até o mandato do atual presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, pode ser anulado.

O São Paulo já perdeu no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e teve um recurso no STF (Supremo Tribunal Federal) negado, por isso o risco de ter que anular decisões tomadas no passado é grande.

Antes de ser deflagrado novo atrito, situação e oposição costuraram um acordo para a retirada do processo, mas uma parte acusa a outra de ter sido intransigente.

Leco, então, optou pela assembleia para que os sócios concordem com mudanças estatutárias feitas nos últimos 13 anos e ainda alterem o estatuto atual, assim, tentará mostrar ao STF que a ação perdeu seu objeto. Isso porque a queixa no processo é de que as alterações estatutárias foram ilegais por não serem aprovadas pelos sócios, mas agora eles dariam seu aval.

Apesar de a direção estar disposta a se adequar ao que é pedido no processo judicial, a oposição não gostou da decisão. Alega que Leco age assim para afastar a possibilidade de a Justiça nomear um interventor para ocupar seu cargo até a realização de novas eleições, caso seu mandato seja anulado. E também para sair da história como o salvador da pátria.

Por sua vez, os situacionistas dizem que os opositores agem movidos apenas por instinto político, pois se estivessem preocupados com o clube estariam satisfeitos por atingirem os objetivos da ação. Lembram ainda que promover a reforma estatutária é desejo de Leco desde a campanha eleitoral.

Logo após a marcação da assembleia, o clima eleitoral se instalou no Morumbi. A oposição criou até um slogan em sua campanha pelo “não” às mudanças na votação: pedalar é preciso, no qual chama de pedalada jurídica a manobra de Leco. Sócios passaram a ser torpedeados por mensagens de conselheiros sobre como se posicionar na votação. E a situação, em meio à administração do clube, também tem feito corpo a corpo com os associados.

“A marcação dessa assembleia é uma aberração jurídica”, disse ao blog Francisco de Assis Vasconcellos, um dos autores da ação na Justiça, sem entrar em detalhes sobre porque é contra a manobra.

Em texto para pedir que os sócios votem contra as mudanças, Newton Luiz Ferreira, o Newton do Chapéu, ex-candidato da situação à presidência, escreve que Leco quer ser “o pai da criança”, se antecipando à decisão final da Justiça, depois de seu grupo político passar anos se debatendo contra ação.

A assembleia “é um ato nulo, seu resultado não serve para nada, pois a palavra final está com o STF, se não houver acordo entre as partes”, escreveu Newton.

“Estamos fazendo o que eles pedem na ação. Eles não quiseram fazer um acordo (para encerrar o processo), então tivemos que marcar a assembleia. Mas é para atender ao que eles pedem na Justiça”, disse Paulo Eduardo Mutti diretor jurídico do São Paulo.

Abaixo, veja o edital de convocação da assembleia.

Reprodução

 


Preconceito e desrespeito marcam era Pato no Corinthians
Comentários 44

Perrone

Aposta, preconceito, desleixo, desrespeito, repulsa e mágoa.  Essas seis palavras podem ser usadas como “tags” para definir a passagem de Alexandre Pato pelo Corinthians. E também como pistas para decifrar como o atacante se transformou num fracasso retumbante no clube da Zona Leste paulistana.

Encerrada nesta terça com ao anúncio da transferência do atleta para o Villarreal, a aventura de Pato no Parque São Jorge começou com uma aposta de 15 milhões de euros da diretoria. Poderia dar certo, pois potencial ele tem, mas ter retorno num investimento tão alto em quem havia provado tão pouco era arriscado.

Logo no começo, o atacante enfrentou o preconceito de parte da torcida, que classificava seu estilo de vida requintado e badalado como incompatível com o alvinegro de origem humilde. Parte dos colegas de time também sentia o mesmo, além de rotular o novo companheiro como alienado, pouco comprometido.

Pato teve bons momentos, até seu desleixo ao bater pênalti contra Dida, lendário catador de penais, ajudar a eliminar seu time da Copa do Brasil de 2013, contra o Grêmio, e fazer a Fiel sentir repulsa por ele.

O mesmo sentimento embalou companheiros de equipe e dirigentes.

Pato partiu temporariamente para o São Paulo, carregando a mágoa que mais tarde o levou ao desrespeito de comemorar nas redes sociais vitória de seu time provisório sobre a equipe que pagava metade de seus salários e o havia recuperado fisicamente.

O ato impensado, apagado após gerar polêmica, aumentou do lado branco e preto a repulsa e a mágoa.

No começo de 2016, depois de finda a morada provisória de Pato no Morumbi,  as duas partes fugiram de um novo encontro, escolhendo Londres, casa do Chelsea, como refúgio longínquo.

Pura enrolção. Em junho, mais carregados de mágoa e exalando rejeição um pelo outro, Corinthians e Pato foram forçados a se encontrar.

E tome mais desrespeito e repulsa. Pato não trocou sua foto com a camisa do Chelsea no Twitter. Nem mencionou nas redes sociais  o nome do clube para o qual voltou. As atitudes foram vistas por parte da torcida como falta de respeito e prova de que ele repele o alvinegro com a mesma intensidade que a Fiel o rejeita.

Mas dessa vez o desrespeito atingiu quem tinha nada a ver com o divórcio: Cristóvão. Ou o técnico não parece ter feito papel de tolo ao marcar a estreia de Pato para o jogo com o Figueirense e depois ter que se explicar? Hoje não parece patética a foto do compenetrado treinador dando orientações para Pato? A diretoria deveria ter preservado seu técnico. Foi desrespeitosa com o comandante da equipe, já que nunca parou de procurar um clube para o atacante.

Agora, depois de tantos sentimentos ruins, os dois lados saboreiam o alívio de não terem mais que se aturar.


Mesmo com preferência, Barcelona não se anima com Gabigol
Comentários 17

Perrone

O Barcelona não está disposto a se valer da vantagem que tem de igualar proposta que o Santos aceite por Gabigol. Antes de chegar à Vila Belmiro oferta oficial de 20 milhões de euros feita pela Juventus, como revelou o blog, a avaliação do clube catalão era de que no momento não seria interessante fazer um investimento com valor semelhante na promessa santista.

Esse benefício foi adquirido quando o Barça comprou Neymar e fez um acordo em relação a jovens santistas, entre eles, Gabriel.

O Santos já se prepara para notificar o time espanhol, mas precisa se acertar com Gabigol para aceitar a proposta da Juventus, pois quer ficar com 18 milhões de euros, obrigando o jogador a aceitar 2 milhões de euros por seus 40%, mesma fatia que o alvinegro do litoral paulista tem nos direitos econômicos do jogador. Isso sem contar os 20% do grupo Doyen que estão em disputa na Justiça.

Se chegar a notificação sobre a proposta italiana, ela será avaliada em Barcelona, mas a tendência é de que não seja igualada.

Além de não se animar agora com o atacante do Santos, o Barça acenou estar fora da disputa pelo palmeirense Gabriel Jesus, que tem oferta de 32 milhões de euros do Manchester City, como mostrou o blog, e também interessa ao Manchester United.


Santos recebe oferta oficial da Juventus e aguarda decisão de Gabigol
Comentários 47

Perrone

O atacante Gabigol durante treino da seleção olímpica, em Teresópolis (RJ) (Crédito: Eduardo Anizelli/Folhapress)

Gabigol durante treino da seleção olímpica, em Teresópolis (Crédito: Eduardo Anizelli/Folhapress)

 

ATUALIZADO ÀS 17H24

Com Samir Carvalho, do UOL, em Santos

O Santos recebeu a esperada proposta oficial da Juventus (ITA) por Gabigol. De acordo com Wagner Ribeiro, agente do atleta, a oferta documentada é de 20 milhões de euros (por volta de R$ 72 milhões) pelos 100% dos direitos econômicos.

O passo seguinte é Gabigol dizer se tem interesse na negociação, e as partes que dividem os direitos econômicos se entenderem. O grupo Doyen é dono de 20% dos direitos econômicos do jogador, mas o Santos briga por essa porcentagem na Justiça. Os 40% restantes pertencem ao atacante.

Como revelou o UOL Esporte, a proposta da Juventus tinha sido feita apenas verbalmente pelo empresário do jogador, Wagner Ribeiro. Agora, ela foi documentada, porém, diferentemente do que afirmaram fontes ligadas ao Santos, a oferta não se refere só aos 40% pertencentes ao clube, conforme foi publicado na primeira versão do post.

Vale lembrar que o plano inicial do atleta era continuar na Vila Belmiro, tanto que sua renovação com o Santos está na fase de ajustes no contrato.

VEJA TAMBÉM:

Corinthians se aproxima de acordo e pede mais 1 milhão de euros por Pato

Paulo Bento é demitido do Cruzeiro


Opinião: por título, Corinthians precisa de Pato
Comentários 24

Perrone

No empate em um gol com o Figueirense, no último sábado, ficou claro que o Corinthians precisa de um novo atacante para tentar o título brasileiro.

O alvinegro teve vários problemas, mas é de se imaginar que um com um homem de mais qualidade no ataque o time da casa teria chegado aos três pontos.

Agora, levante a mão quem sabe onde o clube pode encontrar um reforço para a linha de frente  com o mesmo potencial de Alexandre Pato sem gastar mais do que o time de Itaquera já gasta com ele? E no mercado interno porque a janela de contratações externas já está fechada. Pela dificuldade, é óbvio que a solução para o ataque corintiano está no clube, só treinando e com a diretoria sonhando com uma venda.

Minimizar o prejuízo com o investimento feito no ex-milanista deveria ser menos prioritário do que reforçar o time para ser campeão. Até porque a cada dia Pato fica mais barato e a chance de ele sair de graça aumenta.

Se o Corinthians não tem R$ 800 mil mensais para pagar Pato já deveria ter procurado um acordo e liberado o atacante assim que ele retornou. Parte do dinheiro poderia ser investida em outro atacante.

Mas a quantia gasta com Pato é pequena se comparada com o que vale o título brasileiro. Entre julho e dezembro, seriam gastos, contando 13° salário, R$ 5,6 milhões. No ano passado,como prêmío pelo título do Brasileiro, o Corinthians faturou R$ 10 milhões. Em jogo também está a vaga na Libertadores, que vale mais dinheiro. E ainda há o risco de a arrecadação nos jogos em casa cair se o time se afastar da briga pelo caneco.

E se Pato não quiser mais jogar pelo alvinegro (para este blogueiro está çlaro que não quer)? Ele que pague a multa para sair. E se ele fizer corpo mole quando entrar em campo? Duvido que se queime a esse ponto. E se a torcida pegar no pé dele? Com gols, o atacante calaria a Fiel.

Claro que não há garantia de que o Corinthians vai ser campeão ou se garantir na Libertadores com Pato. Mas sem dúvida ficaria mais forte.

 


Em redes sociais, Pato se distancia do torcedor corintiano
Comentários 77

Perrone

Reprodução da foto do perfil de Pato no Twitter

O comportamento de Alexandre Pato nas redes sociais serve para medir a distância dele da torcida do Corinthians e de certa forma do clube. Basta observar a foto do perfil do jogador em sua conta no Twitter. Ele ainda aparece com a camisa do Chelsea, time para o qual estava emprestado.

Falando em nome do jogador, a assessoria de imprensa corintiana afirmou que ele não usa sua conta no Twitter faz tempo, e que “a única forma de utilizar o Twitter é no compartilhamento das fotos no Instagram, que redireciona automaticamente as imagens”.

Nass duas redes sociais, Pato segue o São Paulo.  Já o Corinthians só é seguido no Instagram, ferramenta na qual a foto do perfil do atleta só mostra o rosto dele. E as postagens, também reproduzidas no Twitter, em que o Corinthians aparece são poucas. O blog encontrou apenas duas imagens em que ele está com a camisa de treino do clube desde seu retorno. E o Corinthians nem é citado nas mensagens. A diferença é brutal em relação aos tempos de São Paulo. Naquela época, Pato escrevia palavras açucaradas para torcida e clube. O tratamento também era mais doce com o Chelsea.

Um enigmático “continue trabalhando” foi escrito pelo atacante em foto no treino do alvinegro em sua passagem atual.

Pato não fez nenhuma menção sobre o retorno à ex-equipe, diferentemente de sua chegada ao Chelsea. Para marcar a apresentação ao time inglês, ele se disse feliz por estar em um clube especial, agradeceu à equipe e aos fãs, além de afirmar que era um dia feliz. Durante sua estada em Londres, Pato legendou uma foto com um “Go, Blues”, que no time chamado de Azuis soa como “Vai, Corinthians” para a Fiel, saudação ainda não usada em seu retorno ao alvinegro, ou como “Vamos, São Paulo” para os tricolores, frase que escreveu nos tempos de Morumbi.

Foram várias as mensagens carinhosas ao time tricolor quando ele jogava lá. “Não sei como explicar a felicidade de entrar na história do São Paulo! Trabalho todos os dias para fazer a alegria de vocês”, digitou Pato quando marcou o gol de número 3.000 do clube no Morumbi. Porém, a mais famosa das postagens foi em março de 2014, quando o atacante comemorou vitória são-paulina por 3 a 2 sobre o Corinthians, pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, ele tinha metade de seu salário pago pelo alvinegro. O texto foi apagado após reação negativa dos corintianos. Sobre o clássico entre os dois times no domingo passado, o atacante não fez nenhuma manifestação.

A ausência de tintas alvinegras nas recentes mensagens de Pato indica quanto será difícil restaurar o elo rompido com os corintianos desde que o atacante perdeu um pênalti contra o Grêmio pela Copa do Brasil, em 2013.

Mais do que isso, os tons tricolores aplicados com carinho em sua fase são-paulina sugerem que Pato pintou o caminho de volta ao Morumbi. Porém, a diretoria corintiana nega ter proposta do São Paulo ou de outros clubes pelo jogador, que fica sem contrato em dezembro.

Reprodução do Instagram de Pato

Reprodução do Instagram de Pato nos tempos de São Paulo

 

Reprodução do Instagram de Pato na volta ao Corinthians

Reprodução do Instagram de Pato na volta ao Corinthians


O que o SPFC vê de positivo no indesejado convite da Argentina a Bauza
Comentários 25

Perrone

É óbvio que a diretoria do São Paulo não quer perder Edgardo Bauza para a seleção argentina. Porém, o convite da AFA para conversar com o treinador sobre o assunto tem algo positivo para a direção são-paulina. O fato é visto na direção como prova de sucesso na escolha do treinador argentino pelo clube.

Patón foi tirado da cartola tricolor num gesto que fugiu da obviedade. Assim, os são-paulinos teriam detectado um potencial no treinador que os dirigentes da associação argentina só enxergaram depois de Bauza levar o time brasileiro às semifinais da Libertadores.

A valorização de Bauza vem num momento em que o clube já respira clima eleitoral, apesar de o pleito em que Leco concorrerá de novo ao cargo de presidente só acontecer em abril do ano que vem. A oposição critica vários pontos da atual gestão, e o acerto na escolha do treinador pode ser usado como munição pela situação, que no momento afirma estar preocupada só em tocar o clube.

O cenário ideal para a direção do São Paulo agora é que Patón não acerte com a AFA, o que evitaria nova busca por um técnico em meio a poucas opções que fogem da mesmice, o que já ocorreu anteriormente.


Conversa com City avança, e Palmeiras mira R$ 68,6 mi por ‘fatia’ de Jesus
Comentários 42

Perrone

Verbalmente, o Manchester City informou ao Palmeiras que aceita pagar 32 milhões de euros (R$ 114.464.000,00) por Gabriel Jesus. O clube brasileiro gostou do que ouviu, e as conversas seguem, mas ainda não há nada oficial.

Também já existe uma negociação com os empresários, que possuem a maior parte dos direitos econômicos do atleta, e com o atacante.

O Palmeiras só tem 30%, mas está otimista em relação a um acordo para ficar com 60% dos 32 milhões de euros, caso a venda seja realizada por esse valor. Assim, sua parte passaria de 9,6 milhões de euros ( R$ 34.339.200) para 19,2 milhões de euros (R$ 68.678.400). Caso suas condições não sejam aceitas, o clube pode se recusar a aceitar menos do que a multa de 40 milhões de euros.

Há ainda otimismo no Palmeiras sobre o City topar receber Jesus, caso a negociação se concretize, só depois do final do Brasileirão, que termina em dezembro.

Procurado por meio de sua assessoria de imprensa, o Palmeiras informou que não comentaria sobre a situação de Jesus. Já Cristiano Simões, empresário do atleta e que tem participação nos direitos econômicos dele, não atendeu ao blog, assim como sua assessoria.

Vale lembrar que há ainda outros clubes, como o Real Madrid e Bayern interessados em Gabriel Jesus. Já o interesse do Barcelona esfriou. Esses três clubes, além de Manchester United e PSG têm o privilégio de poderem pagar uma multa rescisória menor, de 20 milhões de euros, se quiserem contar com o promissor palmeirense.


City está disposto a pagar até 32 milhões de euros por Gabriel Jesus
Comentários 54

Perrone

O Manchester City está disposto a pagar até 32 milhões de euros para ter Gabriel Jesus. Giovanni Branchini, empresário autorizado pelo estafe do atacante a oferecer o  palmeirense na Europa, já cuida da negociação.

O valor é inferior à multa contratual do palmeirense, que é de 40 milhões euros. Porém, é superior à quantia acordada (24 milhões de euros) para a venda caso o comprador seja um desses cinco times: Barcelona, Real Madrid, Manchester United, Bayern e PSG.

Em caso da oficialização de uma proposta de 32 milhões de euros do City, o Palmeiras, dono de 30% dos direitos econômicos do jogador, pode, em tese, tentar aumentar sua participação na bolada, algo semelhante ao que o São Paulo fez para negociar Ganso com o Sevilla. As outras fatias referentes a Jesus estão divididas entre empresários e o jogador. Seria necessário um acordo envolvendo todas as partes.

Há ainda outro componente importante para o futuro do palmeirense. O clube brasileiro tenta ficar com ele pelo menos até dezembro para não se enfraquecer na briga pelo título nacional, mesmo que a venda seja definida agora. Nesse caso, o comprador teria que aceitar receber o jogador em 2017.